Pereirinha entrega prestação de contas ao presidente do TCE

Acompanhado do seu diretor financeiro, José Almir Valente  Costa, o presidente da Câmara Municipal de São Luís, Isaías Pereirinha (PSL), entregou, na manhã desta sexta-feira (30), a prestação de contas daquele poder relativa ao exercício financeiro de 2011, ao presidente do Tribunal de Contas do Estado (TCE), conselheiro Edmar Cutrim. O prazo para a apresentação das prestações de contas será encerrado na próxima segunda-feira, 2 de abril.

-Sinto a sensação do dever cumprido, porque esta é a obrigação de todo  gestor público. Ele é obrigado a prestar contas de seus gastos e, por isso é que estamos aqui, sendo recebido pelo presidente do Tribunal de Contas do Estado, a quem entregamos pessoalmente a nossa prestação-, disse Isaías Pereirinha.

De acordo com Pereirinha, esse calendário deve ser cumprido à risca e, por esse motivo ele disse que estava se antecipando, já que o prazo final só se encerra na próxima segunda-feira.

Por sua vez, o presidente do TCE, Edmar Cutrim, disse ser louvável a iniciativa de Pereirinha e de outros gestores que já entregaram suas respectivas prestações de contas ao órgão. Ele destaca que a falta dessa prestação causa sérios problemas aos administradores públicos.

-Eu já prestei minhas contas, assim como o Judiciário, o Legislativo Estadual e outros órgãos. Tenho a satisfação de receber aqui o presidente da mais numerosa câmara de vereadores do Maranhão, o vereador Isaías Pereirinha. Aproveito para alertar os demais gestores, para que cumpram o prazo, que se expira na próxima segunda-feira, às 18 horas, para evitar que venham enfrentar sérios problemas com a justiça  no futuro-, sentenciou Edmar Cutrim.

Pereirinha foi elogiado pela equipe técnica do TCE, porque foi o 19º dirigente de câmara a  prestar contas. Um integrante da equipe do Tribunal disse que, com o advento da Instrução Normativa  nº 25, em que estabelece a prestação eletrônica. A previsão é de que venha ocorrer problemas de grande demanda na próxima segunda-feira no órgão, já que muitos gestores ainda não assimilaram as mudanças.

 

José Almir

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*