Cabo da PM recorre ao suicídio em Pedreiras após ser condenado por júri popular


José Rodrigues Diniz, 45 anos (foto), cometeu o suicídio na madrugada desta quinta-feira (21) na cidade de Pedreiras.
Diniz era cabo da polícia Militar e ontem foi levado a júri popular por duplo homicídio. O resultado do julgamento foi pela condenação dele a 16 anos de prisão. A juíza Ana Gabriela não permitiu que ele recorresse em liberdade e determinou sua condução para o 2º Batalhão em Caxias.
Tão logo ele saiu do fórum em uma viatura da PM, solicitou que fosse permitido a ele se despedir de sua mãe. A residência da mãe de Diniz fica a poucos metros do fórum. Ele adentrou na residência, seguido de perto por um PM. Após falar com os familiares, Dniz entrou em um quarto e pegou um revólver. O PM deu o alerta de dentro da casa para os demais que estavam na viatura: “O homem se armou”.  Diniz saiu da casa, com o revólver na mão e se aproximou da viatura. Resolveu voltar para o terraço da casa da sua mãe, quando então colocou a arma na cabeça e puxou o gatilho três vezes. As duas primeiras tentativas falharam.
Antes de atirar contra a própria cabeça, às 1h30 da madrugada, o Cabo Diniz disse: “Agora ninguém me prende mais”.
O crime que levou o Cabo a júri popular
No dia 19 de outubro de 2011, Diniz e o mototaxista Jânio Xavier vinham de um banho na cidade de Trizidela do Vale. Quando avistou uma patota de seis pessoas, o cabo Diniz se aproximou. Durante a conversa começou uma discussão. Jânio Xavier, que havia permanecido no carro, pegou a arma do cabo e levou até ele. Diniz fez os disparos que resultaram na morte de Diego Palhares de Sousa e Antonio Tomaz Pessoa.
Depois de se apresentar na delegacia de Pedreiras, o Cabo Diniz foi preso e conduzido para o quartel da Polícia Militar na cidade onde passou cinco meses. Chegou a comentar, segundo amigos, que se fosse preso outra vez ele se mataria. O Cabo alegou legítima defesa para ter atirado nas duas vítimas. Segundo ele, os homens com quem conversava partiram para agredi-lo e só não conseguiram porque o mototaxista Janio percebeu e levou a arma para ele.
Diniz estava lotado no 15º Batalhão, em Bacabal, e destacado no municipio de Olho D´Água das Cunhãs. O corpo do Cabo Diniz será sepultado no final da tarde no cemitério de Pedreiras.

(Blogue do Louremar)

Uma ideia sobre “Cabo da PM recorre ao suicídio em Pedreiras após ser condenado por júri popular

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>