E-mail pra Dona Bibi

Olá, minha fofa, muito bom dia! Vamos acordar cedo, gatinha, que hoje estamos repletos de novidades. Ainda bem que é o último domingo antes das eleições. Pensei que a disputa aqui no Maranhão fosse tranquila e me enganei redondamente. O pau tá é cantando na casa de Noca, minha fofa. Muito parangolé! O furdunço é grande.

Já teve de tudo na  disputa entre o Flávio Dino e o Lobão Filho. Desde o preso que apareceu em vídeo, denunciando Flávio como suposto chefe de quadrilha, para desdizer em seguida e afirmar que recebeu promessa de dinheiro e vida mansa para fazer a declaração, até o caso da Polícia Federal invadindo o avião de Lobão Filho, em Imperatriz, em busca de dinheiro ilegal para ser usado em campanha.

Nos debates em que ambos compareceram, a temperatura sempre esteve em alta, com agressões verbais de ambos os lados. Os ânimos sempre estiveram exaltados. Ainda bem que, até agora, não foram registrados confrontos físicos entre os partidários dos dois candidatos. Mas estou considerando a campanha muito virulenta, com relação às que venho acompanhando ao longo dos anos.

Mesmo após a campanha, que se encerra no próximo domingo, a Justiça Eleitoral vai ter muito trabalho, porque está com um catatau de denúncia dos dois candidatos. Um acusando o outro pela prática de supostas irregularidades.

Olha, Bibi, teu bisneto, o Filipe, que completa um aninho no próximo dia 24 de outubro, está deixando tua neta, a Tâmara, de olho fundo. Bem próximo de começar a andar, o cidadãozinho está pintando e bordando. Engatinha, se agarra nas paredes e é um mexe-mexe danado dentro de casa. Teimosia ali chegou pra fazer morada. Uma graça, o pirralho.

O espaço aqui é da pirralhada. Miguel só falta tocar folgo na casa dos avós, enquanto a Laura pinta e borda lá em Imperatriz, segundo me informa a Rafaela. Já a Lívia, outra bisneta, está uma mocinha, Bibi, continua com  ótimas notas na escola e está na fase de troca de telefonemas com as amiguinhas. Gosta de feiras de livros. Uma bênção.

Agora, vamos deixar esses teretetês familiares de lado, porque temos muita coisa boa pela frente.

*

Interessante a postura do Sindicato dos Rodoviários, minha gata! Quando bandidos iniciaram por aqui verdadeiras sessões de terror, incendiando vários ônibus,  o Sindicato não tomou qualquer medida contra a onda de violência.

*

Na semana seguinte, quando os ânimos serenaram, o presidente do Sindicato, Gilson Coimbra, decretou a paralisação da categoria, sempre no início da noite, deixando milhares de usuários ilhados.

*

Tentaram politizar a ação do  Gilson, mas a história é outra. O Sindicato, na realidade, agiu foi em conluio com a classe patronal. Quem falou isso pro teu pretinho aqui foi um ex-presidente da entidade.

*

Ele me disse ainda que o Gilson Coimbra só age em acordo com os patrões, com quem tem estreitas ligações. Antigamente, no linguajar sindical, isso se chamava de peleguismo, conforme a rapaziada do PT, antes de chegar ao poder.

*

Falando em PT, a “petelhada” consegue se superar. A Neca,  filha de Olavo  Setúbal, herdeira do Banco Itaú e coordenadora do programa da Marina Silva, é pintada como o Demônio na campanha eletrônica da Dilma.

*

O interessante, é que a dita cuja trabalhou na campanha do Fernando Hadad, para a prefeitura de São Paulo. Naquele período era conhecida como a “Educadora Neca”. Muito cinismo, oportunismo e canalhice do PT.

*

Aqui na Ilha tem gente com coragem pra tudo,  Bibi. Uma autoridade bastante conhecida, que frequentemente tem  o nome na lista do Cartório de Títulos e Protestos, virou bom samaritano, instalando uma “clínica” para recuperação de bêbados e drogados.

*

O tratamento é inusitado. O paciente passa o dia capinando no sítio do cidadão. No final da tarde, muito exausto, é submetido a uma sessão de orações. No final do mês, entra com a mufunfa: Dois salários mínimos. Não é interessante, minha gata?

*

O prefeito de Tuntum, o Cleomar Tema está sorrindo com as paredes, ante a perspectiva da vitória do Flávio Dino no primeiro turno, no próximo domingo. Ele foi praticamente escorraçado do grupo Sarney, no passado, quando virou oposição. É um dos baluartes da campanha do Flávio.

*

Outro que conta os dias para a chegada do próximo domingo é o ex-prefeito de Caxias, Humberto Coutinho, que um dia também já foi aliado da família Sarney e deixou a referida ala política em função de ter sido vítima de ingratidão.

*

Negócio é o seguinte: Quando ainda era do grupo Sarney, o Humberto Coutinho, então deputado estadual, se candidatou a prefeito de Caxias. Era do PMDB. Na véspera da eleição, eis que aparece na terra de Gonçalves Dias, a governadora  Roseana Sarney, para fazer uma caminhada com a adversária do Humberto, a Márcia Marinho.

*

O Humberto ganhou a eleição, foi reeleito. Indignado, deu uma banana para o grupo Sarney, que estava tentando lhe meter o punhal pelas costas.  Agora, a Roseana paga um pesado ônus pela sua falta de habilidade política. Humberto é a maior liderança política daquela região, com muita influência na performance eleitoral do Flávio Dino.

*

Enquanto isso, a família Marinho, sempre protegida pelos Sarney, vive a esperança da eleição do rebento, Paulo Marinho Júnior, uma vez que pai e mãe, são fichas sujas e não podem disputar sequer vaga de inspetores de quarteirão.

*

O governo Roseana vai ter que explicar na Justiça um malfadado Plano de Cargos Carreiras e Salários, em que servidores do mesmo nível tem salários diferentes.  Coisa inédita em se tratando da administração pública. Herança do forasteiro Fábio Gondim, que quer ser deputado federal.

*

Falando nisso, o Maranhão é um verdadeiro paraíso para quem aqui chega como secretário de Estado. Eles logo tentam ir para o Parlamento. Além do Gondim, temos o Trinchão  e o Aluísio Mendes. Todos disputando vagas na Câmara Federal. Só no Maranhão…

*

Bem, minha fofa, com essa, teu pretinho vai ficando por aqui, garantindo retorno na próxima semana, se Deus quiser. E ele quer, porque sempre foi legal com teu pretinho aqui.

*

Beijão do filhote amado

Djalma

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*