Raimundo Cutrim diz que a Suzano é nociva ao Maranhão

O deputado Raimundo Cutrim (PCdoB) destacou, na sessão desta terça-feira (18), a tensão que está ocorrendo entre a empresa Suzano e a Associação dos Trabalhadores Rurais do Assentamento Sapucaia, no município de Açailândia. Ele afirmou também a Suzano é nociva ao Estado do Maranhão.

Segundo o deputado, 157 famílias residem na Vila Nova dos Martírios – uma área da Vale com mais de 30 mil hectares, denominada Fazenda Jurema, na MA-125 – desde o ano de 1999. Ocorre que em 2009 a Vale vendeu a área para a Suzano e, desde então, a empresa vem entrando na justiça para tirar as cerca de 800 pessoas que ali residem e de onde tiram os seus sustentos.

Raimundo Cutrim afirmou que a Associação entrou com uma ação de reintegração de posse e que no último dia 15 foi expedido pela justiça o mandado dando lhes o direito de permanecerem na fazenda.  “Eles estão sendo tratados como bandidos, como invasores, mas eles estão ali desde 1999, por isso eu acho que o INCRA deveria analisar melhor a situação daquelas pessoas”, acentuou o deputado.

Nociva ao Estado

O deputado voltou a afirmar que a Suzano é nociva ao Estado do Maranhão, pois além de estar estragando o solo da região de Açailândia, só oferece emprego de mão-de-obra bruta aos maranhenses.

“A Suzano só emprega mão-de-obra bruta, não qualifica os maranhenses. Ela é nociva ao Estado do Maranhão”, afirmou Raimundo Cutrim chamando atenção dos entes estadual e federal para analisar e frear o crescimento desordenado das plantações de eucalipto  no Estado do Maranhão.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*