PMs são baleados por criminosos no Alto do Calhau

Uma troca de tiros entre a polícia e criminosos deixou dois policiais civis feridos e dois bandidos mortos no fim da tarde desta terça-feira, dia 23, na Vila Conceição, região do Alto do Calhau, em São Luís. Na região, o tráfico de drogas é intenso.
Os policiais baleados foram socorridos e passam bem. Eles são lotados na Superintendência Estadual de Combate ao Narcotráfico (Senarc). Os bandidos que foram morto durante a ação ainda não tiveram os nomes divulgados.
Nesse momento, é grande a quantidade de policiais na região. Um helicóptero do Centro Tático Aéreo (CTA) está sobrevoando o local com o intuito de localizar outros criminosos responsáveis pela ação.
A operação foi coordenada pela Senarc com o intuito de cumprir um mandado de prisão em desfavor de um indivíduo identificado até o momento apenas como Codó. Chegando ao local, os policiais foram recebidos a tiros.
A situação amedrontou os moradores da região. Os policiais conseguiram efetuar a prisão de Codó e apreender uma grande quantidade de armamentos como fuzil, revólver e pistolas. Os bandidos que morreram no confronto eram comparsas do criminoso que estava sendo procurado.

MISSA DE 7º DIA: Amigos prestam homenagem ao saudoso vereador Edmilson Jansen

Por Mauro Garcia

Parentes e amigos participaram na noite de sexta-feira (19), da missa de Sétimo dia do inesquecível vereador Edmilson Jansen Carneiro de Melo, que aconteceu na Paróquia São Francisco de Assis, no bairro do São Francisco, em São Luís.

Celebrada pelo pároco Padre Cláudio Mendes Correia, a missa teve inicio às 20hs, e contou com a presença de comunitários e autoridades politicas ludovicences que acompanharam a passagem e a carreira do vereador mais atuante nas comunidades, mostrando sempre uma alegria contagiante, que conquistou a simpatia e a confiança de um povo que se sentiu valorizado ao longo dos anos, graças à dedicação do parlamentar, predestinado a ajudar o próximo.

Edmilson Jansen nos deixou aos 66 anos. Natural da cidade de São Bento, situada na Baixada Maranhense, Jansen foi advogado, servidor público e já estava no terceiro mandato  de vereador em São Luís.

Muita comoção de familiares, amigos e eleitores do vereador durante a homenagem feita pelo irmão de Edmilson Jansen, Edmar Jansen que narrou a lembrança e a trajetória de um político autêntico e amigo das camadas mais carentes da população.

“A morte não é fim, ela é apenas um passagem”, disse o irmão na homenagem ao saudoso vereador ludovicense.

Presentes na solenidade, os vereadores Estevão Aragão, Marcial Lima, José Joaquim, o assessor especial da prefeitura, Aldir Teixeira; o delegado Almir Macedo e a colunista social Rosenira Alves.

Também marcaram presença, a esposa Fernanda Costa, os filhos George Jansen, Ana Carolina Jansen, Edmilson Janen Junior, além de parentes,  amigos  e comunitários que trabalharam na campanha do parlamentar  durante seus dois mandatos eletivos.

O vereador Estevão Aragão comentou sobre o pouco tempo que conheceu Edmilson Jansen, mas o suficiente para aprender muito. “Muito difícil de acreditar; na verdade, ainda não entendi porque uma pessoa de bom caráter, amigo dos mais carentes, um lutador em prol de sua gente, partiu assim tão rapidamente”.

Por sua vez, o vereador Marcial Lima também fez uma homenagem ao saudoso Edmilson Jansen. “Ele era muito alegre e sentia-se muito feliz pelo que fazia em prol dos mais carentes”.

Cristiana Jansen, sobrinha do saudoso vereador, destacou que Edmilson Jansen, como político todo mundo conhece. “Já no ambiente familiar, sua conduta também era exemplar. Ele dava muita atenção e assistência aos filhos, apesar dos problemas políticos que passava”.

No último sábado, uma outra missa em memória do saudoso vereador Edmilson Jansen foi celebrada na Igreja Nossa Senhora da Penha, no Bairro do Anjo da Guarda. Presentes, amigos, correligionários, além do assessor direto Daniel Ferreira , o Rap MC Alcino e o desportista, Roberto da Fasca.

Os comunitários, Pelé da Vila Bacanga, Welington Silva da Vila Embratel, João do Bambu do bairro Sá Viana, também prestaram homenagens

Operação prende ex-presidente do Barcelona e mira Ricardo Teixeira

Além do casal, outras três pessoas foram detidas pelas autoridades do país, mas não tiveram suas identidades divulgadas. As ações ocorreram nas regiões da Catalunha e em Andorra.A Polícia Nacional da Espanha prendeu o ex-presidente do Barcelona Sandro Rosell e sua mulher em uma operação, chamada, “Rimet”, contra lavagem de dinheiro na manhã desta terça-feira (23).

Agentes investigam uma organização que supostamente cobrava comissões ilegais de direitos de imagem da seleção brasileira de futebol. Segundo os investigadores, até US$ 16,8 milhões (cerca de R$ 54,8 milhões) teriam sido lavados.

A polícia espanhola utilizou informações obtidas pelo FBI na prisão de dirigentes de diversas federações nacionais de futebol em maio de 2015, em Zurique. Na ocasião, a polícia norte-americana atuou em conjunto com a suíça para prender, entre outros nomes, o ex-presidente da CBF José Maria Marin, que ainda cumpre prisão domiciliar em Nova York. No desdobramento daquele escândalo, o então mandatário da Fifa, Joseph Blatter, renunciou.

Segundo a imprensa espanhola, outro ex-presidente da CBF, Ricardo Teixeira, também é alvo da operação desencadeada nesta terça-feira –cujo nome é referência ao ex-presidente da Fifa Jules Rimet, que deu nome à taça da Copa do Mundo entre 1930 e 1970.

RELAÇÃO COM O BRASIL

Sandro Rosell desenvolveu ao longo dos anos uma intensa ligação com o Brasil e, especialmente, com Ricardo Teixeira, que deixou o comando da CBF em 2012.

O espanhol atuou como executivo da Nike no Brasil, e na década de 1990 operou inúmeras negociações com o cartola, como a assinatura do contrato para fornecimento de material para a seleção nacional.

No início da década, Rosell foi acusado por autoridades brasileiras de usar uma de suas companhias para superfaturar o amistoso entre Brasil e Portugal disputado em 2008, em Brasília.

Em série de reportagens que rendeu o Grande Prêmio Esso de Jornalismo, a Folha revelou o elo entre Teixeira e a Ailanto, de Rosell, que recebeu R$ 9 milhões do governo do Distrito Federal pelo jogo amistoso.

A série também descobriu como R$ 705 mil da empresa foram parar nas contas do dirigente. Essa foi a primeira vez que ficou comprovado que Teixeira recebeu dinheiro ligado a jogos da seleção.

Folha ainda comprovou que uma sócia da Ailanto tinha uma fazenda no mesmo endereço que Teixeira e, no dia seguinte, publicou que havia cheques nominais ao cartola.

Na sequência, outra reportagem contou que Teixeira montara uma empresa de investimentos na Flórida e que a Ailanto era alvo de ação pela suspeita de desvio de R$ 1 milhão. Esta empresa foi montada para receber o dinheiro do jogo e Teixeira participou das negociações.

Outra questão tem a ver com a contratação de Neymar pelo Barcelona. A transação ocorreu na época em que Rosell dirigia o clube catalão, e o cartola é acusado de fraude e corrupção.

A alegação dos promotores é a de que o valor real da transferência foi encoberto pelo dirigente e por Neymar e seu pai. Todos foram denunciados por fraude ainda respondem pelo processo.

O caso Neymar fez com que Rosell renunciasse à presidência do Barcelona em 2014, quatro anos depois de ascender ao comando do clube.

 

Prefeitura de São Luís prossegue com serviço de capina e roçagem em avenidas da capital

 

 Prefeitura de São Luís, por meio do Comitê Gestor de Limpeza Urbana, está realizando grande operação de limpeza da cidade, com serviços especiais de capina, roçagem e pintura de meio-fio em dezenas de vias da capital. Nesta segunda-feira (23) os trabalhos se concentraram na avenida Mário Andreazza, no Olho d´Água. Ainda nessa área, o trabalho contempla também as avenidas Daniel de La Touche, São Luís Rei França, Aririzal, Luiz Rocha e Boa Esperança.

Para executar a operação de limpeza, a Prefeitura contratou 100 novos homens para complementar as equipes na realização do serviço de retirada do mato dos canteiros e outros espaços públicos da cidade. Conforme o cronograma de trabalho, a meta é realizar a capina em cerca de 362 quilômetros de vias na capital.

Segundo a presidente do Comitê Gestor de Limpeza Pública, Carolina Estrela, visando melhor coordenação e organização do trabalho efetuado, foi realizado um mapeamento dividindo os bairros por setores. “Com a umidade do período chuvoso, o crescimento da vegetação na via pública acontece em maior proporção, requerendo a realização de operações em larga escala para controle do problema”, observou ela.

O cronograma de execução dos serviços especiais de capina seguirá o ordenamento alinhado no mapeamento elaborado pelo Comitê Gestor, que é ligado a Secretaria de Obras e Serviços Públicos (Semosp). A ação já concluiu os serviços em outras 12 avenidas de São Luís, entre elas a Beira Mar, Africanos, Jerônimo Albuquerque, Getúlio Vargas, Alexandre Moura, Guaxenduba, Euclides Figueiredo, Luis Eduardo Magalhães.

Nas próximas semanas, os serviços chegarão às principais vias dos bairros Anil, Cohatrac, Cohab, Tirirical, Turu, João Paulo, São Francisco, Santa Cruz, Santo Antônio, Cidade Operária, entre outros.

 A vendedora Silvia Dias Nunes, 29 anos, que trabalha em loja na Avenida Mário Andreazza, avaliou o serviço de capina executado na via. “Dá logo outro aspecto à avenida. E com a pintura dos meios-fios elas ficam ainda mais bonitas”, disse a vendedora.

Luis Fernando participa de ato sobre acordos e projeto de lei que estabelece limites territoriais da ilha

O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando, acompanhado do vice-prefeito, Eudes Sampaio, participou nesta segunda-feira (22), da solenidade de assinatura sobre acordos e projeto de lei que trata da revisão cartográfica dos limites territoriais dos quatro municípios da Ilha, que abrange São Luís, São José de Ribamar, Paço do Lumiar e Raposa. O ato também foi assinado pelos prefeitos dos municípios que compreendem a Ilha.

Durante o encontro, o prefeito Luis Fernando falou sobre a importância do ato que sela mais uma etapa de luta dos municípios em prol da regularização dos limites territoriais.

“Essa é uma luta que não começou agora. Desde 2006 iniciamos esse processo e que à época fizemos um processo licitatório para contratação de empresa que realizasse o georreferenciamento. Na oportunidade tivemos cerca de 300 pontos levantados como referência e que deram base para o trabalho ardoroso feio com muita responsabilidade pelo vice-prefeito, Eudes Sampaio a quem designei desde os primeiros dias de governo juntamente com o prefeito Domingos Dutra, que percorreram as localidades”, explicou o prefeito.

É importante que se entenda, continuou, “que aqui não estamos discutindo contagem populacional, levantamos de forma ardorosa a base territorial de cada município, e assim dessa forma, estamos corrigindo distorções históricas e de uma vez por todas deixar claro, os limites territoriais. A vitória é da população”.

Vitória, que o prefeito de Paço do Lumiar, também dedicou a população de cada um dos municípios, ressaltando ainda o empenho do prefeito, Luis Fernando, que encabeçou todo o processo, “Estamos todos de parabéns por mais uma etapa vencida, agora é aguardar pela aprovação da Assembleia e que seja o mais rápido possível”, solicitou o prefeito.

Para o presidente da comissão de assuntos municipais e de desenvolvimento regional da Assembleia Legislativa, o deputado Bira do Pindaré (PSB), a proposição é fruto de trabalho e consenso progressivo acordado entre os quatro prefeitos da Ilha, e que já possui, inclusive, homologação na Justiça Federal.

“Resolver os limites traz benefícios não apenas para os gestores, mas, sobretudo, para o cidadão que hoje irão saber a qual município pertence”, pontuou.

Além do deputado, Bira do Pindaré, o documento também foi assinado pelos deputados Cabo Campos (DEM), e Wellington do Curso. O projeto de lei agora segue para apreciação e votação dos demais deputados da casa.

Relembrando o processo

Desde o início deste ano, foi estabelecida uma agenda positiva entre os quatro municípios, que elencou com prioridade, estudo técnico para definição dos marcos territoriais dos respectivos municípios, o que resultou na elaboração do termo de ajuste de limite feito com base no levantamento coordenado pelo Instituto de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos, IMESC, e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE. A partir daí foram realizadas reuniões e no mês de abril deste ano foi realizada a homologação final que define os limites territoriais.

Polícia Federal prende 2 ex-governadores do Distrito Federal opor fraude de R$ 900 milhões

 

A Polícia Federal prendeu na manhã desta terça-feira (23) os ex-governadores do Distrito Federal José Roberto Arruda e Agnelo Queiroz e o ex-vice-governador Tadeu Filippelli, atual assessor do presidente Michel Temer. Eles são alvo de uma operação que investiga um esquema de corrupção na reforma do estádio Mané Garrincha, em Brasília.

Também serão levados em prisão temporária, o ex-chefe de gabinete de Agnelo Queiroz, Francisco Cláudio Monteiro, o ex-presidente da Novacap Nilson Martorelli, o presidente do grupo Via Engenharia Fernando Márcio Queiroz e o suposto operador de Agnelo, Jorge Luiz Salomão.

As investigações apontam que o deputado federal Rogério Rosso (PSD-DF) também recebeu dinheiro desviado das obras.

A operação, batizada de Panatenaico, é baseada em delação premiada de executivos da Andrade Gutierrez sobre um esquema de corrupção na reforma do Mané Garrincha. A PF diz que as obras podem ter sido superfaturadas em cerca de R$ 900 milhões, visto que estava orçada em R$ 600 milhões mas custou R$ 1,575 bilhão.

Agnelo, Arruda e Filippelli são alvos de mandados de prisão temporária, que tem duração de cinco dias. Além deles, a PF prendeu Maruska Lima, ex-presidente da Terracap, empresa do governo do Distrito Federal. Há ainda 3 mandados de condução coercitiva (quando alguém é levado a depor) e 15 de busca e apreensão, todos expedidos pela 10ª Vara da Justiça Federal no DF.

Segundo a decisão do juiz Vallisney de Souza Oliveira, da 10ª Vara Federal do DF , José Roberto Arruda enquanto governador do DF em 2009 e 2010, foi quem “tramou a fraude licitatória” ao articular a saída de outras construtoras e determinar a vitória do consórcio formado pelas Construtoras AG e Via Engenharia em troca do recebimento de propinas.

De acordo com as investigações, Agnelo teve o papel de “retirar os obstáculos” que ainda houvessem para a construção do estádio e articular com a Terracap para que a estatal do DF fosse a executora da obra, “a qualquer custo”. Segundo os colaboradores, o ex-governador recebeu para esta função “propina milionária” por meio do operador Jorge Luiz Salomão, sobretudo para custear eventos.

No documento, o ex-vice-governador Tadeu Filippelli é acusado de corrupção, lavagem de dinheiro e de ter pedido propina “diversas vezes” para a empresa Andrade Gutierrez. As investigações apontam que o político recebeu propina para seu partido, o PMDB, entre 2013 e 2014, tendo recebido valores ilícitos também da Construtora Via Engenharia em razão do contrato para as obras de reforma do estádio Mané Garrincha.

Ao G1, o deputado Rogério Rosso disse que ainda não foi informado de que é investigado na operação. “Deve ser um equívoco”, afirmou. O advogado de Arruda, Paulo Emílio, disse que ainda está “tomando pé das circunstâncias”, mas que vai tentar revogar o mandado prisão.

O G1 tentou contato com o advogado do ex-governador Agnelo Queiroz, mas não obteve respostas até o momento da publicação desta reportagem. A defesa do ex-vice-governador Tadeu Filippelli, afirmou que “preferia não se pronunciar por enquanto”. Procuradas, as advogadas da ex-presidente da Terracap Maruska Lima, não atenderam.

Cerca de 80 policiais divididos em 16 equipes participam da operação. O nome é referência ao Stadium Panatenaico, sede dos jogos panatenaicos, competições realizadas na Grécia Antiga que foram anteriores aos jogos olímpicos.

Foto do estádio Mane Garrincha em Brasilia antes do jogo Brasil x África do Sul (Foto: Felipe Schmidt/GloboEsporte.com) Foto do estádio Mane Garrincha em Brasilia antes do jogo Brasil x África do Sul (Foto: Felipe Schmidt/GloboEsporte.com)

Foto do estádio Mane Garrincha em Brasilia antes do jogo Brasil x África do Sul (Foto: Felipe Schmidt/GloboEsporte.com)

Outras investigações

Além dos políticos, a operação desta terça tem como alvo agentes públicos, construtoras e operadores das propinas que atuaram na época. Segundo a PF, a suspeita é de que com a intermediação dos operadores, os agentes públicos tenham simulado etapas da licitação. O Mané Garrincha não recebeu financiamento do BNDES, mas da Terracap, empresa do governo do Distrito Federal que não tinha este tipo de operação prevista entre suas atividades.

Agnelo, que foi governador do DF de 2011 a 2015, foi condenado a ficar inelegível por oito anos em 2016. O Tribunal Regional Eleitoral entendeu que ele e seu vice, Filippelli, usaram a publicidade do governo para se favorecer a campanha de 2014.Em fevereiro passsado, o Tribunal Superior Eleitoral manteve a punição ao ex-governador, mas absolveu o ex-vice.

Filippelli foi nomeado assessor especial do gabinete pessoal de Temer em setembro de 2016. Antes, integrava, desde 2015, a assessoria parlamentar da vice-presidência da República. Segundo blog da Andréia Sadi, Filippelli despacha no 3º andar, onde fica o presidente, e é um dos assessores que faz a interlocução de bastidor com o Congresso e empresários.

Em julho de 2014, Arruda foi condenado pelo Tribunal de Justiça do DF por improbidade administrativa e pelo suposto envolvimento no esquema de corrupção conhecido por mensalão do DEM. No mesmo ano, ele teve o registro barrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com base na Lei da Ficha Limpa e renunciou a candidatura para governador do DF.

O ministro Luiz Edson Fachin, relator da operação Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), encaminhou à Justiça Federal do Distrito Federal as citações feitas por delatores da Odebrecht e relacionadas a obras na capital federal, em abril deste ano. As supostas irregularidades se referem às obras do estádio Mané Garrincha, do novo Centro Administrativo, em Taguatinga, e do condomínio Jardins Mangueiral.

Duas das petições citam o ex-governador do DF José Roberto Arruda. O ex-governador Agnelo Queiroz (PT) é alvo de outra petição.

anot recorre ao plenário do STF e pede prisão de Aécio e Rocha Loures


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, pediu novamente nesta segunda-feira (22) ao Supremo Tribunal Federal (STF) a prisão do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e do deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).
A PGR recorreu da decisão do ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato, que negou na semana passada, em decisão monocrática, a prisão preventiva (antes da condenação) dos parlamentares.
Com o recurso, o pedido deverá agora ser analisado pelo plenário do STF, formado pelos 11 ministros da Corte.
A assessoria de imprensa de Rodrigo Rocha Loures afirmou que não irá se manifestar sobre o pedido.
O advogado Alberto Toron, que faz a defesa de Aécio Neves, informou que aguarda ser intimada sobre o pedido da PGR “para apresentar suas contrarrazões, oportunidade em que demonstrará a impropriedade”. Tambem afirmou que ingressará no STF com um pedido para revogar o afastamento do senador do mandato “por falta de base legal e constitucional”.
O órgão entende que Aécio e Loures foram pegos em “flagrante por crime inafiançável” na tentativa de obstruir as investigações da Operação Lava Jato, com base nas gravações realizadas pelos donos da JBS, entregues na delação premiada da empresa.
Ao analisar o pedido, Fachin considerou que não havia necessidade da prisão preventiva e que o afastamento do exercício das funções parlamentares já era medida suficiente para evitar eventuais prejuízos à investigação.
Janot, no entanto, argumentou que as gravações e interceptações telefônicas demonstrariam que Aécio e Loures “vem adotando, constante e reiteradamente, estratégias de obstrução de investigações da Operação Lava Jato”.
O procurador-geral acrescentou que só não pediu a prisão de ambos antes, quando recebiam dinheiro da JBS, para poderem coletar mais provas. Janot também mencionou “uso espúrio doo poder político” e “encontros indevidos em lugares inadequados” para justificar o pedido de prisão.
“No tocante às situações expostas neste recurso, a solução não há de ser diversa: a excepcionalidade dos fatos impõe medidas também excepcionais”, diz Janot.
O julgamento em plenário ainda não tem data para ocorrer. Caberá agora ao ministro Edson Fachin pedir a presidente do STF, Cármen Lúcia, para marcar uma data de julgamento. Antes, poderá ouvir as defesas de Aécio e Rocha Loures.

Temer desiste de suspender inquérito no STF e contrata perícia particular

A defesa de Michel Temer formalizou nesta segunda-feira (22) no STF (Supremo Tribunal Federal) a desistência do pedido de suspensão do inquérito relativo ao presidente da República.

O pedido seria julgado nesta quarta-feira (24) pelo plenário do STF, mas a presidente da corte, Carmen Lúcia, decidiu aguardar o resultado da perícia na gravação entre Temer e o empresário Joesley Batista.

O julgamento do pedido de Temer vinha sendo encarado pelo mundo político como crucial para definir se o peemedebista teria condições de tentar permanecer no cargo. Uma negativa poderia ser a senha para que partidos governistas ampliassem o desembarque da gestão.

No inquérito de Temer, aberto pelo ministro Edson Fachin, a Procuradoria-Geral da República aponta suspeita de corrupção passiva, organização criminosa e obstrução de Justiça. O áudio gravado por Joesley é um dos elementos da investigação.

Os advogados Antonio Caludio Mariz de Oliveira e Sérgio Eduardo Mendonça de Alvarenga, que assinam a petição de formalização da desistência, afirmam já estar satisfeitos com a determinação de Fachin de que o que o áudio seja periciado no “menor prazo possível” pelo Instituto Nacional de Criminalística, da Polícia Federal.

“Como vem repetindo publicamente, o presidente da República é o maior interessado na rápida e cabal elucidação dos fatos”, escrevem os advogados.

A defesa de Temer afirmou que encomendou uma perícia particular. “A partir do resultado dessa nossa perícia o presidente quer que essa situação seja esclarecida o mais rapidamente possível”, disse Gustavo Guedes, um dos advogados da defesa de Temer. “O importante é que em relação ao presidente a prova que há é o áudio, não há nada mais. E esse áudio, segundo as perícias, é na nossa avaliação imprestável.”

A PGR, porém, lista outras suspeitas contra Temer, como o recebimento de R$ 500 mil pelo deputado afastado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), aliado do presidente da República.

Câmara empossa Antônio Garcez como novo vereador de São Luís

O presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum (PR), tomou posse, nesta segunda-feira, dia 23 de maio, ao suplente Antônio Garcez, como titular da vaga deixada pelo vereador Edmílson Jansen, que morreu no sábado (13), após complicações em uma cirurgia de hérnia umbilical.

A cerimônia de posse do mais novo vereador ocorreu as 10h00, no Plenário Simão Estácio da Silveira, do Palácio Pedro Neiva de Santana, sede do legislativo da capital. Em pronunciamento na tribuna da Câmara, logo após ser empossado, Garcez afirmou que a expectativa é imensa para trabalhar em favor da população ludovicense apoiando, inclusive, as ações e projetos do prefeito Edivaldo Júnior que estarão em tramitação na Casa.

“Minhas intenções e expectativas são as melhores possíveis. Estou preparado para assumir esse importante desafio que é o mandato de vereador. Sei que estou assumindo em função da morte de um colega, mas tudo acontece pela vontade de Deus. E hoje estou aqui para tomar posse e pretendo trabalhar em favor da população ludovicense e apoiar as ações e projetos do prefeito Edivaldo Júnior nesta Casa”, declarou o parlamentar.

PERFIL
Nascido em São Luís, no dia 12 de junho de 1956, Antônio José Lima Garcez tem 60 anos e é comerciante. No pleito municipal de 2 de outubro de 2016, ele obteve 2.955 votos nominais e ficou como primeiro suplente da Coligação “O Trabalho Continua”, composta pelos partidos PT/PTC. Esta foi à quinta vez que ele disputou uma vaga no Poder Legislativo Municipal. Com a efetivação de Garcez no cargo, o ex-vereador Vieira Lima, também, do  PTC passou a ocupar a primeira suplência da coligação.

HISTÓRICO

Em 2000, Antônio Garcez despertou interesse pela política partidária e filiou-se ao Partido Trabalhista do Brasil (PTdoB), onde disputou as eleições daquele ano e obteve 1.856 votos, ficando como suplente na legislatura 1997-2000. Nas eleições de 2004, já filiado ao extinto Partido dos Aposentados da Nação (PAN), conquistou 3.008 votos, mas também ão foi eleito vereador.

Garcez ficou com suplente em outras três eleições: Em 2008, quando obteve 3090 votos; Em 2012, quando alcançou 3.600 votos; e também em 2016, onde conquistou 2.955 votos. Depois de cinco eleições, o político conseguiu se efetivar no cargo.

 

Presidente da FAMEM participa do V Encontro Regionais de Gestão Estratégica Contra a Corrupção

O  presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM) e prefeito de Tuntum, Cleomar Tema juntamente com o vice-prefeito Ciro Ricardo , o chefe do Departamento Jurídico da entidade, Ilan Kelson e mais de 20 prefeitos participam na tarde desta segunda-feira (22), na cidade de Timon com o Ministério Publico do V Encontro Regionais de Gestão Estratégica Contra a Corrupção, com a presença do procurador geral do Estado,  Luis Gonzaga e do juiz da comarca de Timon, Simeão Pereira.

Os Encontros Regionais de Gestão Estratégica: Ministério Publico contra a corrupção são resultados das ações desenvolvidas no Planejamento Estratégico do Ministério Público do Maranhão, onde a principal meta é o combate aos atos de desvio e mal uso do dinheiro público.

Os Encontros Regionais, tem dois objetivos principais: O primeiro deles é discutir, com membros e servidores, os projetos de execução do Planejamento Estratégico voltado para o combate à corrupção. O segundo é informar à sociedade esse Planejamento, incentivando o controle social com mecanismos como o Ranking Anticorrupção, aproximando os gestores ao Ministério Publico.

Entre os prefeitos presentes podemos citar Moisés Ventura do Jenipapo dos Vieiras, Luciano Leitoa de Timon e Eric Costa de Barra do Corda.