Seguradora Líder-DPVAT pagou mais de 434 mil indenizações às vítimas de acidentes de trânsito em 2016

No total, foram 33.547 indenizações por morte, 346.060 mil por invalidez permanente e 54.639 por reembolso de despesas médicas, segundo boletim estatístico da seguradora

 A Seguradora Líder-DPVAT, responsável pela operação do Seguro DPVAT, pagou, em 2016, mais de 434 mil indenizações de acidentes de trânsito, incluindo casos de morte, invalidez permanente – total e parcial- e despesas médico-hospitalares decorrentes de acidentes de trânsito. O montante totaliza R$ 1,7 bilhão.

Considerando o tipo de vítima, entre motoristas, pedestres e passageiros, os acidentes com motocicletas lideram uma triste estatística: indenizações por morte somaram 16.009 (65%); e invalidez atingiram  275.345 (91%). “O que nos deixa mais consternados é ver que são todos muito jovens”, diz Ismar Torres, diretor-presidente da Seguradora Líder-DPVAT, à frente da empresa desde dezembro de 2016. Historicamente, a maioria dos acidentes de trânsito com vítimas ocorre com pessoas que têm entre 18 e 44 anos, a maioria homens (75% dos sinistros).

A falta do uso do capacete, o desrespeito às leis de trânsito (muitos guiam o veículo de duas rodas sem habilitação) e o mau estado de conservação de muitas motocicletas potencializam os acidentes graves. “Acidentes envolvendo motocicletas corresponderam a 76% do total, um número alarmante, levando-se em conta que elas respondem por 27% da frota de veículos automotores em circulação”, reforça Torres.

‘Malha fina’ no combate a fraudes

 O número de indenizações pagas em 2016, apesar de ser ainda muito alto, foi 33,4% menor em relação ao exercício anterior. A queda significativa é fruto de um intenso trabalho de combate a fraudes por parte da Seguradora Líder-DPVAT e ações de prevenção de acidentes e de fiscalização do trânsito, como a Lei Seca, radares, uso do cinto de segurança e elevação do valor das multas.

“O aprimoramento de controles e a adoção de critérios mais rigorosos na regulação de sinistros evitaram perdas da ordem de R$ 120,2 milhões com 9.493 tentativas de fraudes”, informa Ismar Torres. Segundo ele, os critérios e auditorias da Seguradora Líder-DPVAT miram sempre “pagar certo a quem é de direito”.

A Seguradora Líder-DPVAT possui uma extensa rede com mais de sete mil pontos de atendimento em todo o país para solicitação de indenizações. O pagamento da indenização, que acontece em até 30 dias a partir da entrada da documentação completa, deve ser solicitado diretamente pelo beneficiário da operação, evitando a intermediação de terceiros.

Recursos para a União

Responsável pelo desenvolvimento de campanhas voltadas para Educação no Trânsito, o Denatran – Departamento Nacional de Trânsito – recebe 5% de todos os recursos arrecadados pelo Seguro DPVAT, o que correspondeu a repasses de R$ 434,7 milhões, em 2016. Outros 45% são destinados ao Fundo Nacional de Saúde (FNS) e repassados ao Sistema Único de Saúde (SUS), a fim de custear as despesas com atendimentos realizados em unidades da rede pública, que atingiram R$ 3,9 bilhões no ano. Os 50% restantes é que são efetivamente utilizados para custeio da operação, formação de reservas técnicas e pagamentos de indenização, que somaram R$ 4,3 bilhões no período.

“O número expressivo de acidentes de trânsito com vítimas no país evidencia a relevância do seguro obrigatório. É o maior seguro social que se tem notícia no mundo”, assinala o presidente da Seguradora Líder-DPVAT. Isso porque, segundo ele, por oferecer cobertura abrangente para todas as pessoas vítimas de acidentes de trânsito, por um período de até três anos após o registro do acidente, o Seguro DPVAT é um forte instrumento de proteção social, inclusivo e capaz de atender 100% da população brasileira, especialmente as classes de baixa renda. “Tradicionalmente, as pessoas de pequeno poder aquisitivo são mais vulneráveis a situações de risco, por não terem acesso a outros mecanismos de proteção, como planos de saúde privados, seguros de vida e seguros para veículos automotores”, reitera Torres.

Com relação ao futuro da Seguradora Líder, o presidente Ismar destaca a importância de o seguro DPVAT estar cada vez mais voltado ao seu cliente final, ou seja, a vítima de acidente de veículos automotores. “Agilizar, simplificar e estimular o relacionamento direto empresa-cliente, sem necessidade de intermediários; combater as fraudes, de forma cada vez mais integrada com os órgãos de prevenção e com os Ministérios Públicos Federal e Estadual; e desenvolver um amplo programa de apoio às vítimas de acidentes de trânsito são os objetivos principais da Seguradora Líder e do Consórcio DPVAT”, completa.

 

O Seguro DPVAT em números – 2016:

 

 

Acidentes por tipo de veículo

 

Motos: 330.130 (76% do total)

Automóveis : 83.542 (19%)

Caminhões e pick-ups 12.515 (3%)

Ônibus, micro-ônibus e vans: 7.712 (1,9%)

Ciclomotores (veículos de duas rodas de até 50 cilindradas) 347 (0,1%)

 

Indenizações por Região/ todos os veículos

 

Nordeste – 29%

Sudeste – 29%

Sul – 21%

Centro-Oeste – 12%

Norte – 9%

 

Serviço

 

O pedido de indenização do Seguro DPVAT pode ser feito gratuitamente em pontos oficiais de atendimento espalhados por todos os municípios brasileiros, como as agências dos Correios. O prazo para entrar com o pedido é de até três anos, contados a partir da data do acidente. A documentação necessária para cada tipo de cobertura está descrita no site www.seguradoralider.com.br e pode ser informada também pelo SAC DPVAT 0800 022 1204, que funciona 24 horas por dia e sete dias por semana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*