Entrevista/ Vereador Antonio Garcez-  “Esse início de mandato está sendo  um grande aprendizado para mim”

 

Conhecido empresário do ramo de fogos de artifícios, estabelecido no centro comercial do João Paulo, o vereador Antonio Lima Garcez nasceu no bairro da Liberdade. Aos 61 anos, diz que lutou muito na vida até conseguir se estabelecer no ramo empresarial e chegou à Câmara Municipal em circunstâncias não muito agradável.

Primeiro suplente pelo PTC, assumiu o mandato no dia 21 de maio deste ano, em decorrência da morte do colega Edmilson Jansen, que estava iniciando o terceiro mandato.

É casado, há 46 anos, com Maria Raimunda Garcez, conhecida carinhosamente coimo Dona Dica, com quem tem três filhas: Tarciane, Neusiane e Myrlan, sendo avô de dois netos. Se considera um homem feliz com o tempo dividido entre o trabalho e a família.

Nesta entrevista ao Câmara em Destaque, discorre sobre o mandato, a religião e suas expectativas:

 CÂMARA EM DESTAQUE – Como o senhor define sua atuação após a posse definitiva na Câmara, após a morte do seu colega Edmilson Jansen?

ANTONIO GARCEZ- Na realidade, esse início de mandato é um verdadeiro aprendizado. Temos trabalhado com muito cuidado, observado muito, falando só o necessário, perscrutando esta Casa, que é uma verdadeira universidade da política. Já estive aqui na legislatura passada e posso dizer que não sou neófito, mas continuo aprendendo.

CÂMARA EM DESTAQUE – Qual o foco do seu mandato?

ANTONIO GARCEZ- Posso dizer que meu foco de atuação é a Igreja do Evangelho Quadrangular.  Sou um homem nascido no bairro da Liberdade que, ao longo de todo esse tempo, cometi erros e acertos e me integrei à Igreja do Evangelho Quadrangular como reconhecimento ao trabalho que essa linha evangélica realiza. Ali me sinto bem e a Igreja é um dos focos do meu mandato.

CÂMARA EM DESTAQUE- Uma auto – avaliação sobre seu trabalho nesse primeiro semestre…

ANTONIO GARCEZ- Você há de convir comigo, que  ninguém em sã consciência está preparado para assumir um mandato, da forma como eu assumi esta cadeira aqui na Câmara de São Luis. Foi em substituição ao meu amigo Edmilson Jansen, um homem que deixou seu lago, um grande parlamentar, um grande companheiro, um grande chefe de família e um grande profissional.

Neste período inicial, na realidade estou é adquirindo conhecimento, mas já encaminhei diversas proposições em benefício do povo da cidade e lhe garanto que no segundo semestre terei uma atuação mais aguerrida e com mais destaque, com toda certeza, porque a minha posse foi permeada se tristeza, pelo fato de está a substituir um colega que nos deixou precocemente. Além do mais, estou enfrentando um problema de saúde que considero sério, nas cordas vocais.

CÂMARA EM DESTAQUE –  O senhor tem recebido muita cobrança do eleitorado?

ANTONIO GARCEZ- Não, não tenho recebido muita cobrança. Até porque minha campanha foi focada propostas  concretas, nada mirabolantes e o povo sabe como assumi este mandato. O eleitor está me dando crédito de confiança, por conta do pouco tempo que estou no exercício do mandato.

CÂMARA EM DESTAQUE – De que forma essa crise política, social e econômica que assola o País pode afetar o Legislativo de São Luis, na sua opinião?

ANTONIO GARCEZ- A crise é pedagógica e mostra mudanças de comportamentos. Estamos vendo figuras de relevos sendo condenadas e presas, como deputados, senadores, ex-ministros, empresários e até o ex-presidente Lula foi condenado.

Isso mostra que os tempos são outros e que a classe política tem que se adequar para voltar a conquistar a confiança do povo. Quanto à Câmara de São Luis, ela não é afetada porque aqui não se tem conhecimento de nenhum escândalo, de nada que possa manchar a honra de qualquer vereador.

CÂMARA EM DESTAQUE – Sempre em véspera de ano eleitoral, costuma-se fazer avaliações sobre vereadores que tentarão vagas na Assembleia Legislativa ou Câmara Federal. No seu caso, o senhor tentará voo mais alto na política para o próximo ano?

ANTONIO GARCEZ- – Tudo que faço levo ao conhecimento da minha família, que é a minha base, é a minha sustentação. Sempre digo que na vida, deve se fazer uma coisa de cada vez. Primeiro quero exercer esse mandato de vereador e depois tentar a reeleição. Não tentarei outra alternativa para o próximo ano, mas estarei participando ativamente da campanha para eleger o o governador,  senadores de minha predileção, o deputado federal e o deputado estadual com quem deverei formalizar aliança. Mesmo não concorrendo, sou um político e estarei na trincheira.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*