Entrevista/ Vereador Honorato Fernandes -“Temos hoje uma Câmara sensível a todas as demandas da população”

 

Analista de Sistemas e especialista em gerenciamento de projetos, formado  pela Universidade Federal do Maranhão (Ufma), o vereador Honorato Fernandes , que está no exercício do segundo mandato, é o primeiro secretário da Mesa Diretora da Câmara e presidente municipal  do PT. Ele  teve sua formação política na própria casa.

É filho da saudosa professora Ieda Batista, lendária ativista de movimentos  populares e uma das fundadoras do PT no Maranhão. Era professora do curso de Serviço Social da Ufma e profundamente engajada nas lutas de classes.

Honorato Fernandes lembra, com uma ponta de saudosismo,  dos históricos encontros que a mãe promovia em casa, reunindo lideranças como Manoel da Conceição,  os ex-deputados estaduais  Helena Barros Helluy e Luis Vila Nova e o atual prefeito de Paço do Lumiar,  Domingos Dutra, dentre outros.

Era garoto e acompanhava a mãe em movimentados encontros no Sítio Pirapora, onde se reuniram grupos da oposição com lideranças de movimentos sociais  como quebradeiras de coco, trabalhadores rurais, integrantes do Movimento dos Sem teto,  e membros de outras classes sufocadas pelo empresariado.

Foi nesse inflamado ambiente político que o vereador cresceu, fazendo questão de ressaltar um almoço que participou com a presença do ex-presidente Luiz Inácio  Lula da Silva.

Diz que casou ainda menino, pois contava com apenas 19 anos , com a então adolescente Érica, de apenas 17 anos. 23 anos depois desse casamento prematuro, o parlamentar fala com orgulho dos filhos,  Márcio, economista formado pela universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ)  e Rafaela, de apenas 11 anos.

Fala do casamento para ilustrar que a partir dessa união, teve de cair em campo, buscar trabalho para  sustentar a família. Foi vendedor ambulante de equipamentos  de informática, estagiário e depois funcionário da Garden Shop, do Grupo Lusitana.

Apesar do forte vínculo com o petismo (a mãe dele foi candidata aa deputada federal  pela sigla), só se filiou oficialmente ao PT em 2011. Em 2012, encarou o primeiro vestibular das urnas, elegendo-se vereador com  3.664 votos.

No ano passado, experimentou um crescimento de quase 30% no eleitorado, uma vez que foi reeleito com  4.609 votos.  Na eleição que o levou à presidência do PT Municipal, conquistou 52%  do eleitorado e ainda se mobilizou pela eleição de Augusto Lobato,  eleito presidente estadual da agremiação partidária.

Nesta entrevista ao Câmara em Destaque, ele fala sobre sua  performance na Câmara Municipal, os problemas que o PT enfrenta e avalia o cenário político, nas esferas nacional, estadual e municipal.

 

Câmara em Destaque –  O senhor teve uma autêntica universidade política dentro de casa e foi forjado nos movimentos sociais, acompanhando sua mãe. Foi eleito e reeleito vereador. O parlamento é o que o ex-candidato almejou?

Honorato Fernandes – Não!  O parlamento é uma das fases da nossa vida. Mas é uma fase que muito me orgulha, é muito importante, porque é uma fase de luta contra as desigualdades, já que nesse parlamento lutamos para propiciar melhor qualidade de vida para os cidadãos, através de uma saúde pública e uma educação de qualidade, infraestrutura e os serviços básicos que são necessários para a sociedade, principalmente para as camadas mais necessitadas.

Câmara em Destaque –O senhor poderia elencar quais suas principais propostas em benefício da cidade apresentadas no Legislativo Municipal?

Honorato Fernandes –Tenho atuado em várias frentes, empunho a bandeira do trabalhador, sou presidente municipal do PT e busco estabelecer um elo entre o Legislativo e a sociedade, para que o cidadão tenha conhecimento do que realmente acontece na Câmara Municipal.

Um dos papéis do vereador é ajudar na formação política do cidadão, para que ele tenha plena consciência, tenha conhecimento das ações executadas pelos seus representantes.

Câmara em Destaque – Como presidente municipal do PT, como o senhor vê o futuro do partido, que nas últimas eleições perdeu musculatura política, reduzindo número de prefeitos, vice-prefeitos e vereadores em todo País, por conta dos escândalos como Mensalão, Petrolão e Lava-Jato?

Honorato Fernandes –Nem  sempre quantidade reflete qualidade. Acho que o PT passa por um momento de reavaliação, dos seus acertos e de seus erros. Não podemos deixar de avaliar o que é certo e o que é errado em nossa caminhada. O PT hoje não é o maior partido de esquerda, mas é um partido muito forte em São Luis e no Maranhão, porque foi esse partido que abriu portas para os pobres ingressarem na universidade, reduziu o déficit habitacional, levou luz a milhares de residências e promoveu o bem estar a milhões de famílias. Não se pode criminalizar o PT como está se fazendo, porque tem que se observar sobre a questão política sob vários ângulos. O PT não pode pagar sozinho pelos erros que muita gente cometeu.  Há muitas críticas e pouca gente reconhece os benefícios propiciados ao povo pelo Partido  dos Trabalhadores. Os ganhos são imensos e ninguém pode negar. Aqui em São Luis, por exemplo, o Lula tem uma extraordinária avaliação, que é fruto do seu trabalho e das  conquistas auferidas pelo povo sob os governos petistas.

 

Câmara em Destaque – O  senhor está numa situação confortável. É aliado do governo Flávio Dino e da administração do prefeito Edivaldo Holanda Júnior. Como então avalia as duas gestões?

Honorato Fernandes –Primeiramente,  vou falar sobre  a administração municipal. Sou um crítico construtivo desse governo e observo que são muitas as ações acertadas, mas ele necessita de alguns reparos.. A infraestrutura está em bom andamento, mas precisa melhorar, até porque tem uma demanda reprimida. A Educação está com avanços, que carecem de mais impacto, enquanto que, na Cultura, vejo que a situação é mais crítica. Cultura não é só festa, cultura é um conjunto de situações, que envolvem até a nossa ancestralidade, entrando aí  antropologia. Tudo é cultura. Esta área precisa de mais avanços, de mais trabalho, de mais concretização, de mais visibilidade.

Câmara em Destaque – E quanto ao governo do Estado?

Honorato Fernandes –Com relação ao governo do Estado, há um impacto bastante positivo, a partir das “500 obras em mil dias”, que é um verdadeiro marco do governador  maranhense. A eleição do governador Flávio Dino deu uma nova dimensão ao nosso Estado. O povo mostrou o caminho da mudança. Muitas vezes, se tem a ideia de que ser bom administrador é construir obras faraônicas. Não! Não é assim!  Ser bom administrador é construir obras que contribuam positivamente na vida do cidadão, e isso o governador Flávio Dino tem feito e em todas as áreas, como as  escolas dignas,  bolsa educação, acesso à carteira de habilitação sem custo para jovens carentes, além de muitas outras ações, através de uma estratégia traçada que visa resgatar a dignidade dos mais carentes, aqueles que foram esquecidos ao longo da história.

Câmara em Destaque – No que diz respeito à Câmara Municipal, à sua casa, o que o senhor tem a dizer?

Honorato Fernandes – A Câmara de São Luis avançou muito e vai avançar mais ainda, com certeza. Hoje é um órgão transparente, que abriu suas portas para a sociedade. Tenho de exaltar meus colegas vereadores, que recebem críticas, mas o povo não sabe que é um conjunto de pessoas, que fica com as portas de suas casas abertas para o eleitorado, pessoas, que lutam pela melhoria da qualidade de vida da população. Hoje temos um debate qualificado, através de várias proposituras e, a comunicação  se expandiu, teremos, dentro de poucos dias, as informações da Câmara através de um aplicativo. Lembrando que a comunidade sabe tudo o que acontece através do programa Câmara em Destaque, levado ao ar de segunda a sexta-feira pelas ondas da Difusora AM. Temos hoje um parlamento participativo, produtivo e extremamente sensível às demandas populares.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*