Greve de ônibus começa ainda na manhã de hoje em São Luis

 

O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão informou, em nota divulgada na noite desta quinta-feira (26), que a paralisação de advertência da categoria será realizada na manhã desta sexta-feira (27), entre às 9h e às 12h. A decisão foi tomada pelo presidente do Sindicato, Isaías Castelo Branco, em reunião realizada na última quarta-feira (25).

De acordo com Isaías Castelo Branco, a decisão pela paralisação foi tomada com o apoio dos próprios trabalhadores rodoviários, que reclamam dos constantes atrasos nos pagamentos de salários e benefícios, como o ticket alimentação. Os salários devem ser pagos até o quinto dia útil do mês, como informa a Convenção Coletiva de Trabalho, mas os empresários estão descumprindo a determinação praticamente todos os meses, informa o Sindicato. Atualmente, cerca de seis mil rodoviários exercem a atividade no transporte público de São Luís.

Além das questões que envolvem a pauta local, a paralisação por três horas também é uma reposta à aprovação da reforma trabalhista, que deve entrar em vigor nos próximos dias. O Sindicato dos Rodoviários do Maranhão reivindica os interesses da categoria, mas também apoia o movimento, organizado em São Luís por diversas entidades, entre elas, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Terrestres – CNTTT.

“O Dia 27 será muito importante aos Rodoviários. Precisamos nos unir para exigir que os empresários respeitem o que determina esta clausula fundamental, da Convenção Coletiva de Trabalho. Os atrasos constantes nos salários e em outros benefícios causam inúmeros transtornos à categoria, composta por pais e mães de família e que precisam honrar com os compromissos. Não vamos mais admitir que estes atrasos aconteçam. Além disso, estamos cruzando os braços, em sinal de repúdio a esta Reforma Trabalhista. Este pacote de medidas que entra em vigor nos próximos dias é um retrocesso e uma afronta aos trabalhadores brasileiros. Além dos Rodoviários, se todas as categorias se engajarem a este movimento, conseguiremos derrubar esta Reforma Trabalhista. São nossos direitos, conquistados com tanta luta, que querem acabar”, afirmou Isaías Castelo Branco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*