Xodó do PT, terrorista italiano que tinha refúgio no Brasil é preso na Bolívia e será extraditado ainda hoje

O ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), afirmou neste domingo (13) que o italiano Cesare Battisti será trazido da Bolívia para o Brasil em um avião brasileiro. No Brasil, Battisti deve trocar de avião para seguir para Itália. O ministro não informou a data nem o horário da viagem.

Um pouco depois da entrevista do ministro brasileiro, o primeiro-ministro italiano Giuseppe Conte informou em uma publicação no Facebook que Battisti voltará para a Itália diretamente de Santa Cruz de La Sierra.

Cesare Battisti foi preso na noite de sábado (12) em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. A extradição do italiano foi autorizada em dezembro do ano passado pelo ex-presidente Michel Temer.

Augusto Heleno falou com a imprensa depois de se reunir com o presidente Jair Bolsonaro no Palácio da Alvorada. Também participaram da reunião os ministros da Justiça e da Segurança Pública, Sérgio Moro, e das Relações Exteriores, Ernesto Araújo.

“Ainda não está definido oficialmente, mas a princípio sim. Ele passa pelo Brasil. Falta só acertar o manifesto de voo”, disse o ministro.

Segundo informações do governo brasileiro, o mesmo avião da PF que saiu de Corumbá, deverá voltar com Battisti para o Brasil, onde o italiano será transferido para outra aeronave. Ainda está sendo negociado se Battisti voará até a Europa em avião italiano ou brasileiro.

Segundo o ministro, o avião da Polícia Federal (PF) que vai buscar o italiano na Bolívia não tem autonomia para voar direto até a Europa. Portanto, antes de seguir para a Itália, a aeronave pousará no Brasil.

Heleno também disse que o presidente Bolsonaro está feliz com a prisão de Battisti e negou que o presidente esteja “capitalizando a extradição”. “Não quer capitalizar nada. Quer botar para fora um bandido. Nada além disso”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*