Cabelo, barba e bigode -Econométrica aponta vitória de Flávio Dino, Eliziane e Weverton Rocha

Os candidatos da coligação “Todos pelo Maranhão” ao Senado, Eliziane Gama (PPS) e Weverton Rocha (PDT), já lideram a disputa pelas duas cadeiras em disputa na Câmara Alta do Congresso Nacional. É o que diz a nova pesquisa do Instituto Econométrica, contratada pela Rádio FC FM, de Codó, realizada entre os dias 15 e 19 de setembro e que ouviu 1.347 eleitores de diversas regiões do Estado.

Para o governo do Estado, Flávio Dino (PCdoB) continua como franco favorito para vencer logo no primeiro turno. Segundo o levantamento da Econométrica, Dino tem 64,4% das intenções de votos válidos, contra 29,9% de Roseana Sarney. Os demais candidatos possuem índices irrisórios. Maura Jorge (PSL) tem 2,5%, Roberto Rocha 2,4%, Odívio Neto 0,6% e Ramon Zapata (PSTU) 0,2.

Pelos números apresentados pelo Econométrica, na corrida pelo Senado Eliziane Gama subiu de 24% para 26,8%, enquanto Weverton, que tinha 20% das intenções de voto subiu para 26,5% estando tecnicamente empatado com sua companheira de chapa. Já os representantes do grupo Sarney na eleição para o Senado continua perdendo posições e sem expectativa de voltar a crescer nesta reta final.

Conforme a pesquisa do Econométrica, Sarney Filho (PV) oscilou quatro ponto para baixo e caiu de 25,7% para 21,2%. O mesmo aconteceu com Lobão que despencou sete pontos, caindo de 26,3% para com 19,8%.

No segundo pelotão vem os candidatos Zé Reinaldo (PSDB), com 12,5%; Alexandre Almeida (PSDB), com 7,0%; Preta Lú (PSTU), com 1,7%; Iêgo Brunno (PCB), com 1,0%; Samuel Campelo (PSL), com 0,7%, Saulo Arcangeli (PSTU), com 0,6% e Saulo Pinto (PSOL), com 0,5%. Brancos e nulos somaram 26,6% e 55% disseram não saber ou não responderam.

A pesquisa foi registrada no TSE sob o nº MA-04166/2018, o intervalo de confiança é de 95% e a margem de erro é de 2,6%

 

Acusada de roubo e abuso – Marlene Matos vai levar Xuxa às barras da Justiça

Xuxa Meneghel trabalhou com Marlene Mattos por 18 anos; empresária estuda processar apresentadora - DIVULGAÇÃO/FUNDAÇÃO XUXA MENEGHEL E ADRIANA SPACA/NOTÍCIAS DA TV

Xuxa Meneghel trabalhou com Marlene Mattos por 18 anos; empresária estuda processar apresentadora

GABRIEL PERLINE

Marlene Mattos acionou seu advogado e estuda processar Xuxa Meneghel pelas declarações dadas pela apresentadora à revista Caras da Argentina. Na entrevista, a ex-“rainha dos baixinhos” disse que se sentiu usada e abusada pela ex-empresária, com quem trabalhou durante 18 anos, e ainda relatou que foi roubada e que acumulou dívidas por conta da antiga gestão de sua carreira.

“Não vou falar nada sobre isso. Meu advogado está analisando o conteúdo”, disse Marlene Mattos ao Notícias da TV. Questionada se cogita processar a apresentadora, ela repetiu sua resposta: “Meu advogado está analisando.”

Procurada, a assessoria de imprensa de Xuxa não atendeu às ligações.

Na entrevista à Caras da Argentina, Xuxa foi franca pela primeira vez a respeito de sua relação com a antiga empresária. Disse que todos os seus negócios eram gerenciados por Marlene e que demorou a perceber que estava perdendo dinheiro.

“Eu nunca soube o que ganhava ou quanto meu show lucrava. Eu fui tão inocente que me roubaram muito”, afirmou. Ao ser questionada se Marlene Mattos tinha conhecimento do prejuízo, ela disse: “Sim, eu não tinha uma única conta corrente. Deixava tudo nas mãos de outras pessoas. Eu nunca fiz nada para ganhar mais dinheiro porque jamais me interessei”.

“Lamentavelmente, aprendi a desconfiar das pessoas. Mas também sei que tenho que ter pessoas ao meu lado que lidem com a parte financeira. O artista trabalha com emoção. Agora eu não coloco toda a minha confiança em uma só pessoa, porque até o advogado que eu tinha na época me roubou (…). Infelizmente, nunca terminamos de conhecer o ser humano e, quanto mais o conheço, mais amo meus animais e as crianças. Porque quando olham para mim não querem saber se tenho dinheiro ou não. Eu me senti usada, abusada…”, acrescentou.

Outro assunto abordado na entrevista foi sobre sua sexualidade e um possível envolvimento amoroso com Marlene Mattos, que ela fez questão de desmentir.

“Aqui, no Brasil, uma vez disseram que eu abusava das paquitas. Tudo mentira! Eu acho que essas coisas foram ditas porque naquela época, nos anos 1990, eu não estava com nenhum homem. E se eu não estava com nenhum homem era porque Marlene não me deixava. A única coisa que a Marlene queria é que eu focasse 100% no meu trabalho. Se eu tivesse me apaixonado por Marlene ou outra mulher, eu teria dito, porque teria me expressado através do meu corpo, meu rosto, meus olhos…”

Sem espaço na TV, Marlene Mattos virou marqueteira política. Ela é uma das consultoras de imagem do candidato ao governo do Estado de São Paulo pelo PDT, Marcelo Candido, e afirma que deixou de vez a TV, mas ainda aceita propostas de quem quer fazer pilotos ou precisa de orientação para atuar diante das câmeras.

“Sou fiel às minhas bases”, diz, adotando linguagem de políticos. “Gosto de gente e acho que sei como criar a imagem de uma pessoa em televisão, você não acha?”.

Na televisão, Marlene foi do céu ao inferno. Criou e dirigiu programas de sucesso, como Xou da Xuxa, Xuxa Park e Planeta Xuxa. A parceria terminou em 2002. Marlene também dirigiu de atrações de outros apresentadores, como o Mais Você, de Ana Maria Braga, e o Caldeirão do Huck, no início da trajetória deles na Globo.

Barra do Corda recebe Daniella Tema de braços abertos

“Estamos recebendo nossa futura deputada  de  braços abertos. O povo de Barrado Corda está com Daniella Tema. É uma mulher vibrante, com muito conhecimento e que vai ajudar nossa região na Assembleia Legislativa, assim como o esposo dela, o prefeito Cleomar Tema vem ajudando Tuntum ao longo de cinco mandatos”.

Essa foi a afirmação da dona de casa Mariana Ferreira, durante a caminhada que fez ao lado da candidata a deputada estadual Daniella Tema, no centro comercial de Barra do Corda, nesta sexta-feira (21), quando a postulante a uma cadeira no  Parlamento Estadual foi recebida efusivamente pela população cordinha.

Acompanhada pelo esposo, o prefeito de Tuntum e presidente da Famem, Cleomar Tema, além de várias lideranças de Barrado Corda, Daniella fez uma rápida caminhada pela sede do município e visitou o centro comercial do município.

Esteve também na feira da cidade. Por onde passou, foi aplaudida pelo povo e pelos comerciantes. Abordado pela equipe de comunicação da campanha, o autônomo José Farias de Azevedo afirmou  não ter a menor dúvida quanto à vitória de Daniella Tema.

“Ela tem carisma, fala muito bem e nós, aqui da Barra, sempre lembramos do período em que ela dirigiu o Hospital Regional de Presidente Dutra. É uma mulher competente e que com certeza irá nos representar na Assembleia Legislativa”, disse José Farias.

Emocionada, a candidata disse que sempre foi tratada com carinho pela população de Barra do Corda. “É como se eu estivesse em minha própria casa. O povo desta cidade tem um carinho muito especial por mim e isso é um sentimento recíproco”, afirmou Daniela Tema.

Além de sua equipe, ela esteve acompanhada em Barra do Corda pelo vereador Aurean Barbalho, os ex-vereadores Dora Nogueira e Chico do Rosário, pelo superintendente regional do governo no município, Leocádio Cunha e pelo líder Mário Carvalho. Em sua despedida, Daniella Tema disse que jamais esquecerá  a atenção que sempre recebeu da população de Barra do Corda.

 

 

Penha participa da Gincana do Liceu Maranhense

Oriundo do movimento estudantil e apoiador de projetos e ações que beneficiam a juventude, o vereador Raimundo Penha (PDT) participou, esta semana, de mais uma edição da Gincana do Liceu Maranhense, uma das escolas públicas mais tradicionais de São Luís.

O evento, que acontece no Ginásio Costa Rodrigues, no Centro, faz parte do calendário cultural da instituição de ensino e funciona como importante mecanismo de integração.

O vereador esteve presente na solenidade de abertura e de encerramento e fez questão de interagir com os estudantes, dos quais recebeu várias manifestações de apoio e carinho.

“Agradecemos o vereador Penha pelo apoio e por estar sempre disponível no sentido de contribuir com a escola e seus estudantes”, afirmou o presidente do Grêmio Estudantil do Liceu, Israel Magalhães.

Raimundo Penha disse ter se sentido honrado e feliz em participar da atividade.

De acordo com ele, promover ações que unam os jovens é de suma importância para a formação de cidadãos.

“Apoiar as causas da juventude é uma das prioridades do nosso mandato e não poderia ser diferente com a gincana do Liceu, que é uma excelente combinação de cultura, lazer e educação”, avaliou o vereador.

Esta semana, Penha também participou de agenda desenvolvida pelo secretário estadual de Educação, Felipe Camarão.

Eles estiveram na inauguração do novo Centro de Educação Integral João Francisco Lisboa (CEJOL), que foi reformado e ampliado; e visitaram a Universidade Integrada da Terceira Idade (UNITI), projeto de extensão da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).

 

 

Detonando Marlene Matos- Xuxa diz ter sido abusada pela empresária maranhense

Xuxa Meneghel concedeu uma entrevista reveladora para a revista CARAS da Argentina nesta sexta-feira, 21.

A apresentadora de 55 anos abriu o jogo sobre o relacionamento pessoal e profissional que mantinha com sua então empresária, Marlene Mattos.

Alguma vez trabalhou pensando no dinheiro que os seus shows gerava? Alguma vez já pensou em trabalhar com crianças como uma ponte para se tornar uma milionária?

-Eu nunca soube o que ganhava ou quanto meu show lucrava. Eu fui tão inocente que me roubaram muito.

– Te roubaram e você nunca soube do golpe financeiro?

– Eu posso dizer que trabalhei na Argentina, na EEUU [Emissora de TV], na Espanha e depois de um curto período de tempo, a única coisa que encontrei foram dívidas. Eu nunca soube o quanto ganhei na Argentina. Eu nunca soube o que o canal me pagou e nunca perguntei.

– Tudo foi tratado pela sua então empresária, Marlene Mattos?

– Sim, eu não tinha uma única conta corrente. Deixava tudo nas mãos de outras pessoas. Eu nunca fiz nada para ganhar mais dinheiro porque jamais me interessei.

-Depois de ter sido roubada por tantos anos, como se planeja financeiramente?

-Lamentavelmente, aprendi a desconfiar das pessoas. Mas também sei que tenho que ter pessoas ao meu lado que lidem com a parte financeira. O artista trabalha com emoção. Agora eu não coloco toda a minha confiança em uma só pessoa, porque até o advogado que eu tinha na época me roubou. Hoje eu não coloco meu império sobre o meu trabalho, mas não tenho uma única pessoa que administre tudo o que eu gero. Infelizmente, nunca terminamos de conhecer o ser humano, e quanto mais o conheço, mais amo meus animais e as crianças. Porque quando olham para mim não querem saber se tenho dinheiro ou não.

– Se sentiu usada …

– Eu me senti usada, abusada …

-Como você poderia sustentar essa energia luminosa trabalhando com crianças sendo usada e maltratada por sua própria empresária?

– Eu amava muito a Marlene, eu a amava e colocava meu amor e meu respeito por ela na frente de qualquer coisa.

-Você já teve uma conexão mais profunda com ela que não era puramente profissional?

 -Não, e eu acho que se eu tivesse, eu não seria capaz de aguentar. O ruim é que as pessoas que começam a trabalhar comigo, vendo que eu não vou atrás do dinheiro, sentem que são responsáveis ​​pelo que sou. Eles não valorizam o que eu sou, eles não me respeitam … eles sentem que o que eu posso ser ou provocar para o meu público é uma responsabilidade e uma conquista deles. E o que eles não sabem é que meu único capital sou eu. Todos aqueles que trabalharam comigo acreditam que são eles que têm esse capital e êxito. Isso eu também aprendi a observar através do tempo e do crescimento pessoal.

– Haviam rumores de que você tinha relações íntimas com Marlene e uma certa aproximação com suas famosas paquitas …

– Aqui, no Brasil, uma vez disseram que eu abusava das paquitas. Tudo mentira! Eu acho que essas coisas foram ditas porque naquela época, nos anos 90, eu não estava com nenhum homem. E se eu não estava com nenhum homem era porque Marlene não me deixava.

– Certamente porque ela gostaria de tê-la só para ela.

– A única coisa que a Marlene queria é que eu focasse 100% no meu trabalho. Se eu tivesse me apaixonado por Marlene ou outra mulher, eu teria dito , porque teria me expressado através do meu corpo, meu rosto, meus olhos…

Forças Armadas vão garantir resultado das urnas, diz ministro da Defesa

Segundo ele, cerca de 30 mil homens farão a segurança, o mesmo contingente das eleições de 2014

O ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, disse na manhã desta sexta-feira (21), que as Forças Armadas garantirão o resultado das urnas na eleição presidencial deste ano independentemente de quem vencer o pleito.
Segundo ele, cerca de 30 mil homens das Forças Armadas farão a segurança no dia das urnas, o mesmo contingente das eleições de 2014. Ao menos nove estados pediram apoio dos militares para os dias de votação.
O ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, que afirmou que as Forças Armadas vão garantir o resultado das urnas – Eraldo Peres – 27.fev.18/AP
Luna e Silva disse que militares do Exército, Marinha e Aeronáutica atuarão para que haja segurança no dia e nos locais de votação em nove estados do país. Depois do resultado apurado, afirmou, o papel das Forças Armadas será o de garantir o funcionamento das instituições dentro da normalidade.
Isso significaria, explicou, seguir à risca o que manda o artigo 142 da Constituição Federal brasileira, que diz que as Forças Armadas destinam-se “à defesa da Pátria, à garantia dos Poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”.
Não haveria, portanto, segundo o ministro, interesse entre os militares de questionar o resultado das urnas ou dar qualquer tipo de guarida ou legitimidade para movimentos ou candidatos que venham a não reconhecer o que a população decidir no pleito de outubro.
O ministro, que comanda a pasta a quem os militares são subordinados, chegou a dizer que a Constituição Federal é a “bíblia das Forças Armadas”.
“A bíblia das Forças Armadas é a Constituição Federal, o artigo 142 e as leis complementares. Fora desse caminho não há trilha, não há caminhada jamais. Não há risco nenhum de as Forças Armadas aceitarem ou deixarem de aceitar aquilo que é legal. Nós temos mais é que garantir as instituições funcionando em condições normais e quando solicitados garantir a lei e a ordem”, disse o ministro.
Silva e Luna conversou com jornalistas nesta sexta-feira no Rio, após dar palestra sobre a crise migratória de venezuelanos para o Brasil em evento sobre segurança e gestão de crises internacionais organizado pela ONG alemã Konrad Adenauer Stiftung.
A fala do ministro foi em comentário à declaração do general Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército brasileiro, em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo publicada no último dia 9.
Ao responder a um questionamento sobre o atentado ao candidato Jair Bolsonaro (PSL), Villas Bôas manifestou preocupação com a estabilidade e a governabilidade do próximo presidente diante da polarização em que o país se encontra. Ele disse que é possível que o próximo governo brasileiro tenha sua legitimidade questionada.
“O atentado confirma que estamos construindo dificuldade para que o novo governo tenha uma estabilidade, para a sua governabilidade, e podendo até mesmo ter sua leg itimidade questionada”, disse Villas Bôas.

A declaração gerou reação do PT, que acusou o general de insubordinação e de tentativa de influenciar o resultado eleitoral. Segundo o partido, a fala teria sido um recado velado ao ex-presidente Lula, que ainda tinha àquela altura recursos sobre sua possível candidatura a serem analisados pela Justiça.
O partido entendeu que o general dizia ali que as Forças Armadas não permitiriam a participação de Lula em caso de liberação pela Justiça de sua candidatura.
O ministro da Defesa disse que a fala de Villas Bôas foi mal-interpretada. Segundo ele, a declaração teve tom conciliatório, revelando preocupação do general com a possibilidade de o país entrar em processo de crise eleitoral.
“A preocupação dele [general Villas Bôas] é a preocupação de todos nós brasileiros. Que a eleição transcorra em clima de normalidade, que os candidatos possam apresentar seus programas de governo, e que permita à sociedade fazer boas escolhas, evitando uma escalada da crise, já que quem será empregado para manter esse clima de normalidade serão as Forças Armadas. A fala do comandante do Exército é conciliatória, no sentido de evitar que venha alguma crise, algum problema, e gerar instabilidade no processo eleitoral”, afirmou o ministro da Defesa.
Luna e Silva lembrou que cerca de 30 mil homens das Forças Armadas farão a segurança no dia das urnas. Segundo ele, ao menos nove estados pediram apoio dos militares para os dias de votação.
Sobre a segurança das urnas eletrônicas, o general evitou comentários. Disse que as Forças Armadas irão atuar na proteção dos locais de votação apenas.

Forças Armadas é quem vão garantir resultado das urnas


Forças Armadas vão garantir resultado das urnas, diz ministro da Defesa
Segundo ele, cerca de 30 mil homens farão a segurança, o mesmo contingente das eleições de 2014

O ministro da Defesa, general Joaquim Silva e Luna, disse na manhã desta sexta-feira (21), que as Forças Armadas garantirão o resultado das urnas na eleição presidencial deste ano independentemente de quem vencer o pleito.
Segundo ele, cerca de 30 mil homens das Forças Armadas farão a segurança no dia das urnas, o mesmo contingente das eleições de 2014. Ao menos nove estados pediram apoio dos militares para os dias de votação.
O ministro da Defesa, Joaquim Silva e Luna, que afirmou que as Forças Armadas vão garantir o resultado das urnas – Eraldo Peres – 27.fev.18/AP
Luna e Silva disse que militares do Exército, Marinha e Aeronáutica atuarão para que haja segurança no dia e nos locais de votação em nove estados do país. Depois do resultado apurado, afirmou, o papel das Forças Armadas será o de garantir o funcionamento das instituições dentro da normalidade.
Isso significaria, explicou, seguir à risca o que manda o artigo 142 da Constituição Federal brasileira, que diz que as Forças Armadas destinam-se “à defesa da Pátria, à garantia dos Poderes constitucionais e, por iniciativa de qualquer destes, da lei e da ordem”.
Não haveria, portanto, segundo o ministro, interesse entre os militares de questionar o resultado das urnas ou dar qualquer tipo de guarida ou legitimidade para movimentos ou candidatos que venham a não reconhecer o que a população decidir no pleito de outubro.
O ministro, que comanda a pasta a quem os militares são subordinados, chegou a dizer que a Constituição Federal é a “bíblia das Forças Armadas”.
“A bíblia das Forças Armadas é a Constituição Federal, o artigo 142 e as leis complementares. Fora desse caminho não há trilha, não há caminhada jamais. Não há risco nenhum de as Forças Armadas aceitarem ou deixarem de aceitar aquilo que é legal. Nós temos mais é que garantir as instituições funcionando em condições normais e quando solicitados garantir a lei e a ordem”, disse o ministro.
Silva e Luna conversou com jornalistas nesta sexta-feira no Rio, após dar palestra sobre a crise migratória de venezuelanos para o Brasil em evento sobre segurança e gestão de crises internacionais organizado pela ONG alemã Konrad Adenauer Stiftung.
A fala do ministro foi em comentário à declaração do general Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército brasileiro, em entrevista ao jornal Estado de S. Paulo publicada no último dia 9.
Ao responder a um questionamento sobre o atentado ao candidato Jair Bolsonaro (PSL), Villas Bôas manifestou preocupação com a estabilidade e a governabilidade do próximo presidente diante da polarização em que o país se encontra. Ele disse que é possível que o próximo governo brasileiro tenha sua legitimidade questionada.
“O atentado confirma que estamos construindo dificuldade para que o novo governo tenha uma estabilidade, para a sua governabilidade, e podendo até mesmo ter sua legitimidade questionada”, disse Villas Bôas.

A declaração gerou reação do PT, que acusou o general de insubordinação e de tentativa de influenciar o resultado eleitoral. Segundo o partido, a fala teria sido um recado velado ao ex-presidente Lula, que ainda tinha àquela altura recursos sobre sua possível candidatura a serem analisados pela Justiça.
O partido entendeu que o general dizia ali que as Forças Armadas não permitiriam a participação de Lula em caso de liberação pela Justiça de sua candidatura.
O ministro da Defesa disse que a fala de Villas Bôas foi mal-interpretada. Segundo ele, a declaração teve tom conciliatório, revelando preocupação do general com a possibilidade de o país entrar em processo de crise eleitoral.
“A preocupação dele [general Villas Bôas] é a preocupação de todos nós brasileiros. Que a eleição transcorra em clima de normalidade, que os candidatos possam apresentar seus programas de governo, e que permita à sociedade fazer boas escolhas, evitando uma escalada da crise, já que quem será empregado para manter esse clima de normalidade serão as Forças Armadas. A fala do comandante do Exército é conciliatória, no sentido de evitar que venha alguma crise, algum problema, e gerar instabilidade no processo eleitoral”, afirmou o ministro da Defesa.
Luna e Silva lembrou que cerca de 30 mil homens das Forças Armadas farão a segurança no dia das urnas. Segundo ele, ao menos nove estados pediram apoio dos militares para os dias de votação.
Sobre a segurança das urnas eletrônicas, o general evitou comentários. Disse que as Forças Armadas irão atuar na proteção dos locais de votação apenas.

Povoado Belém se emociona com a presença de Daniella Tema

 

“Ela vai se eleita, com toda certeza, porque tem carisma, tem trabalho, tem passado, presente e muito futuro pela frente. Além disso, é esposa do nosso prefeito Tema, político que podemos dizer que construiu a nossa cidade. Tudo o que temos no Tuntum devemos é ao Tema e sua esposa Daniella vaio ser uma das deputadas mais votadas, pode ter contar”.

A afirmação foi feita na noite desta quinta-feira (21), por Arlene Medeiros, autônoma que saiu do perímetro urbano de Tuntum, para acompanhar a movimentação política feita pela candidata a deputada estadual Daniella Tema (DEM), realizada no povoado Belém, distante quase 100 quilômetros da sede, e um dos maiores aglomerados habitacionais do município.

A noite foi de festa cívica no Belém, onde está localizado o maior assentamento do Brasil, que leva o nome de “Presidente Lula”, aglutinando cerca de 500 unidades habitacionais. O povo lotou a área urbana do povoado, para aplaudir Daniella Tema, com sua mensagem de otimismo, esperança e de um futuro melhor.

Bastante aplaudida, Daniella Tema destacou que  ela e o marido Tema representam uma dupla perfeita. Ele com sua experiência, com seu trabalho e competência comprovada e ela com a jovialidade e muita vontade de acertar.

Sempre aplaudidos pelo numeroso público, Daniella Tema e o prefeito Cleomar Tema saíram do Belém convictos da vitória  no dia 7 de outubro.

Estiveram acompanhados nessa movimentação política, das principais lideranças políticas do povoado, a exemplo do secretário de Articulação Política, Josinaldo Bílio, do vereador Josivan Bílio, e Neucides, além dos vereadores Alan Noleto, Nonatinho e Everardo, do ex – vice-prefeito Neuzé, do ex-prefeito Pires Léda, e dos líderes comunitários Manoel Pernambucano e Geison, e secretários municipais.

“Foi uma noite memorável, que mostra a força política da família Tema. Temos que lembrar sempre que o nosso prefeito Cleomar Tema administra Tuntum com o coração e que sua esposa Daniella já demonstrou toda sua capacidade, já que implementou uma administração sem igual no Socorrão Regional fe Presidente Dutra. Ela já tem sua vaga garantida na Assembleia Legislativa, disse Josinaldo Bílio, que já foi vice-prefeito, presidente da Câmara e atualmente é o secretário de Articulação Política de Tuntum.

Pesquisa Ibope para o Senado no Maranhão: Edison Lobão, 25%; Sarney Filho, 23%; Eliziane Gama, 23% Weverton Rocha, 20%, Zé Reinaldo, 12%

 

 

 

 Por G1 MA, São Luís

 Pesquisa Ibope divulgada nesta quarta-feira (19) aponta os seguintes percentuais de intenção de voto para o Senado no Maranhão:

  • Edison Lobão (MDB): 25%
  • Sarney Filho (PV): 23%
  • Eliziane Gama (PPS): 23%
  • Weverton Rocha (PDT): 20%
  • Zé Reinaldo (PSDB): 12%
  • Alexandre Almeida (PSDB): 4%
  • Preta Lú (PSTU): 2%
  • Saulo Pinto (PSOL): 2%
  • Samuel de Itapecuru (PSL): 2%
  • Saulo Arcangeli (PSTU): 1%
  • Iêgo Bruno (PCB): 0%
  • Branco/Nulo – Vaga 1: 17%
  • Branco/Nulo – Vaga 2: 30%
  • Não sabem: 38%

A,pesquisa foi encomendada pela TV Mirante. É o segundo levantamento do Ibope realizado depois da oficialização das candidaturas na Justiça Eleitoral.

No levantamento anterior, feito de 20 a 22 de agosto, os percentuais de intenção de votos eram os seguintes: Edison Lobão (MDB): 27%; Sarney Filho (PV): 26%; Eliziane Gama (PPS): 17%; Zé Reinaldo (PSDB): 13%; Weverton Rocha (PDT): 11%; Alexandre Almeida (PSDB): 6%; Preta Lú (PSTU): 3%; Saulo Pinto (PSOL): 3%; Samuel Campelo (PSL): 2%; Saulo Arcangeli (PSTU): 2%; Iêgo Brunno (PCB): 1%; Brancos/nulos – vaga 1: 20%; Brancos/nulos – vaga 2: 31%; Não sabem: 37%.

 Sobre a pesquisa

 

  • Margem de erro: 3 pontos percentuais para mais ou para menos.
  • Quem foi ouvido: 1008 eleitores.
  • Quando a pesquisa foi feita: Entre 16 e 19 de setembro.
  • Registro no TRE: MA-06667/2018.

 

 

Fã de Xuxa morre emocionado ao encontrá-la no aeroporto na Argentina

 

A apresentadora Xuxa Meneghel lamentou a morte de um fã argentino nesta quarta-feira (19). Em suas redes sociais, a rainha dos baixinhos contou o drama que viveu ao chegar na Argentina para compromissos profissionais e ter que se despedir de um antigo admirador.

Ainda no aeroporto, ela reencontrou com um fã de muitos anos e, infelizmente, o homem passou mal por causa de tanta emoção e faleceu logo depois.

“Quando eu deixei de fazer o programa na Argentina, eu fiquei dias com a carinha de Herna Mondragon na minha cabeça… Sempre que me via, era emoção pura… Hoje, na chegada do aeroporto, ele se emocionou tanto que passou mal e, inacreditavelmente, se foi. É… Meu seguidor, meu fã e amigo virou anjo. Meu coração está apertado por não pode fazer nada para tê-lo ao meu lado. Desculpe. Vou te guardar em minha alma”, disse ela.

O AMOR DE JUNNO

A apresentadora Xuxa Meneghel surpreendeu os fãs ao publicar nas redes sociais uma declaração de amor para o namorado, Junno Andrade.

No depoimento, a apresentadora fala da relação de mais de trinta anos com o bonitão. Eles se conheceram muito jovens durante o programa apresentado pela loira, mas só engataram romance muito tempo depois.

“Quando te vi pela primeira vez eu tinha 25 anos… você: cabeludo, magro, tímido… lindo. O tempo passou, te reencontrei com 50 anos. Você: grisalho, magro, tímido… lindo. Hoje com 55 anos eu e você já temos muitas histórias pra contar pros nossos filhos, netos e bisnetos“, disse ela.

Ela ainda falou da vida ao lado do amado. “Hoje com 55 anos eu e você somos uma linda história de amor com direito aquela linda frase… “e viveram felizes para sempre “. E eu quero descobrir dia após dia que depois do viveram felizes para sempre é que a vida tem mais sabor mais sentindo…. mais amor. Te amo, simplesmente isso”, disse ela.