O que esperar de Dias Toffoli?

Dias Toffoli (foto), é ministro do  STF e  do TSE, mas não  preenche aqueles requisitos básicos de outrora para ocupar  cadeira numa corte jurídica superior de qualquer pais: “Conduta ilibada e elevado saber jurídico”.

Tentou ser juiz por duas vezes através de concurso público em São

Paulo e “levou pau” em ambas. Mas suas aspirações estavam  ancoradas não em competência jurídica, mas em ligações políticas. Foi advogado do PT.

Um passo  para a eternidade. O ex-presidente Lula o presenteou com o cargo de ocupante de uma cadeira na mais alta Corte da Justiça do País. Logo em seguida, foi presenteado com R$ 40 mil da Caixa Econômica para festejar o próprio aniversário.

Quem pensa que isso é pouco, está enganado.  Um advogado levou-o a tiracolo para o casamento na paradisíaca Ilha de Capri, na Itália. Nada demais, caso ele não fosse relator de algumas ações  em que o dito causídico atua como defensor.

Esse é o Dias Toffoli que desempatou a votação na noite desta quinta-feira em favor dos fichas-sujas. Taí o retrato da Justiça brasileira. Ruy Barbosa, coitado, deve está se revirando no túmulo. A Justiça do Brasil é o PT de Lula. O que esperar de um ministro com esse perfil?

 

 

 
 

1 pensou em “O que esperar de Dias Toffoli?

  1. Para Djalma Rodrigues e dona Tereza, da Cohama

    E os brasileiros “endividados”???
    O nivel de endividamento das famílias brasileiras andou “impressionando” muitos economistas locais e o assunto acabou “causando comoção” entre os os analistas do do Banco Internacional de Compensações (BIS).
    Por Delfim Neto na Folha de são Paulo:
    “… O aumento do endividamento das famílias no Brasil é mencionado ligeiramente nas págs. 26 a 30 do relatório, sempre com muito cuidado. Não há qualquer observação com conotação negativa. Aliás, a comparação das taxas de crescimento da relação crédito/PIB é tratada corretamente: “O rápido crescimento do crédito não é necessariamente ruim. Os sistemas financeiros de alguns países emergentes ainda são relativamente subdesenvolvidos e muitas famílias e empresas estão fora deles. Assim, o rápido crescimento do crédito pode refletir tanto um desenvolvimento financeiro quanto um excesso” (pág. 28).
    … O que ninguém falou é que na pág. 30 do relatório (gráfico III.7) o BIS mostra a higidez do sistema bancário brasileiro.”

    http://www1.folha.uol.com.br/fsp/opiniao/52519-o-ze-e-o-bis.shtml

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*