Lobão ainda não baixou a guarda e diz que quer disputar o governo

Lobão candidato

Diogo Emir (O Imparcial)

Enquanto alguns apostavam que o ministro das Minas e Energias, Edison Lobão (PMDB), anunciaria um possível desinteresse nas eleições para governador do estado em 2014 durante as atividades do Encontro de prefeitos do PMDB, a expectativa foi totalmente desfeita, após o seu discurso, quando perguntando se desejava disputar o governo “Não descarto a possibilidade. Eu serei o que o destino reservar para mim e o meu grupo quiser que eu seja”, revelou. O senador maranhense deu claras evidências que permanece empolgado com a possibilidade e mantém o desejo de concorrer ao cargo, apesar de frisar que o partido tem excelentes quadros.

“Devo declarar que tenho legitimidade de pleitear o cargo se assim desejar”, sentenciou Lobão. Logo após discorreu sobre o seu currículo, o qual voltou a afirmar, ser este o principal motivo dele ter total condições de ser candidato, “tenho 30 anos de vida pública, fui deputado por dois mandatos, sou o segundo senador mais antigo, fui líder do governo, presidente do senado e governador do estado”.

Porém a frase que marcou o posicionamento de Edison Lobão foi quando este revelou que a decisão de se candidatar ou não, cabe somente a ele: “está em mim à decisão de ser candidato ou não”, mas o peemedebista deixou bem claro que a sua vontade ainda depende dos demais correligionários de partidos, os quais devem avalizar o seu nome, caso a intenção seja confirmada.

O senador maranhense ainda deixou claro que o PMDB tem outros nomes que podem ser apresentados à disputa, como: o ministro do Turimo Gastão Vieira, o senador João Alberto e o secretário de Infraestrutura João Alberto, estes últimos dois presentes no evento. Entretanto somente o ex-chefe da Casa Civil quis falar sobre o assunto.

Mantendo o discurso de que ainda é muito cedo para falar de eleições. “Eu quero pedir que todos se concentrem no trabalho, em 2012 teve eleição, em 2014 vai ter eleição, então vamos aproveitar em 2013 para fazer o que o povo tá precisando”. Este posicionamento de Luís Fernando já tinha sido revelado em entrevista a O Imparcial em janeiro deste ano.

Em relação a uma possível preparação para as eleições de 2014, através da realização de pesquisas de opinião pública, Luís Fernando destacou, “quem estiver fazendo pesquisa eleitoral com dois anos de antecedência, dá provas que não entende de política e tá jogando dinheiro fora”.

O encontro promovido pelo PMDB ainda reuniu deputados estaduais e federais, secretários estaduais, prefeitos e vereadores de diversos municípios do estado, a intenção do partido era alinhar o discurso, discutir políticas a serem desenvolvidas em 2013 e iniciar o debate “sobre o que o partido está pensando para 2014”, de acordo com o presidente municipal Roberto Costa.

Corrida eleitoral – O ministro Lobão durante o seu discurso ainda falou sobre as investidas do secretário de infraestrutura, em todo o estado, ao participar de inaugurações, assinaturas de ordem de serviço e demais ações do governo estadual. “O Luís Fernando e os demais tem o direito de fazerem seu pé de meia política, isso é um direito natural do político, eu é que não preciso mais fazer”, destacou e ainda completou: “por isso volto a repetir, está em mim a decisão de ser candidato ou não”.

Coincidência ou não, o ex-prefeito de Ribamar se retirou do Encontro antes do discurso de Lobão, Luís Fernando se dirigiu a cidade de Imperatriz onde participa de diversas inaugurações e atividades do governo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*