Neta de Portinari foi encontrada morta pelo pai submersa em banheira

portinari

 

Maria Candida Portinari, 16, neta do pintor Candido Portinari, foi encontrada submersa na banheira, após um vazamento de gás do aquecedor do apartamento de sua família em um condomínio de classe média alta de São Conrado, na zona sul do Rio. Ela estava desacordada quando o pai, João Cândido Portinari, 74, a encontrou. O Corpo de Bombeiros foi chamado, mas a adolescente teve uma parada cardíaca e morreu antes de ser socorrida.

A suspeita é que um vazamento de gás do aquecedor tenha feito Maria Candida desmaiar no banho e morrer por afogamento. A hipótese só será confirmada após a conclusão do laudo pericial.

A jovem conversava com os pais e o namorado, quando os dois decidiram ir ao cinema. Ela foi tomar banho para se arrumar para sair. Já no banho, teria conversado com uma empregada da família, que cuidava dela desde pequena. Quando a empregada saiu, Maria Candida pediu que ela fechasse a porta.

Segundo o relato de um amigo da família, após algum tempo, João Cândido sentiu o cheiro do gás e subiu para o banheiro.

“É inacreditável que uma coisa dessas possa ter acontecido com uma menina como ela, tão cheia de vida”, disse Christina Gabaglia Penna, madrinha da jovem e ex-diretora do Projeto Portinari.

RISCO

 Segundo Agostinho Guerreiro, presidente do Crea-RJ (conselho regional de engenharia do Rio), o uso de aquecedores dentro dos banheiros deve ser evitado.

“Quem não tem condições de retirar o equipamento deve tomar cuidado redobrado com a ventilação, deixando uma janela constantemente aberta e uma porta que não vede completamente o banheiro”, disse o engenheiro.

Segundo a CEG Rio (Companhia Estadual de Gás), as casas da região têm gás fornecido por botijões e não fazem parte da sua rede.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*