CEGINE opera com o único mamógrafo digital do Maranhão

Samira Maluf - Para o CEGINE, o que interessa é a qualidade do serviço, é a prevenção Samira Murad destaca trabalho do Cegine

Samira Maluf – Para o CEGINE, o que interessa é a qualidade do serviço, é a prevenção

Atendendo à demanda da comunidade, o Centro Especializado de Prevenção de Câncer Ginecológico – CEGINE (Rua Rio Branco, 119 – Centro) reduziu o valor das consultas. Dos R$ 200,00 cobrados anteriormente, o valor a ser pago por quem não tem plano de saúde agora é de R$ 150,00.

A iniciativa é mais uma medida adotada pelo CEGINE em prol da função social desempenhada pela unidade que tem entre as prioridades o compromisso de garantir o atendimento de qualidade para a comunidade.

Com vistas ao objetivo, há cinco anos o Centro dispõe de um mamógrafo digital – o único existente no Maranhão, explica a médica ginecologista Samira Maluf Saad Goulart, uma das idealizadoras do CEGINE, e de quem partiu a iniciativa de adquirir o mamógrafo digital. De acordo com a médica, no Nordeste, apenas em Fortaleza se encontra um mamógrafo do tipo.

Nódulo – De alta precisão, o aparelho é capaz de detectar as microcalcificações (acúmulo de cálcio) que podem ser benignas ou indício de câncer. Estudos indicam que em média 70% dos casos de câncer de mama nos estados iniciais surgem como microcalcificações.

“Apareceu o nódulo, já é câncer. O objetivo é encontrar o câncer antes que ele vire um nódulo”, explica Samira.

Segundo a médica, além da precisão das imagens o aparelho é capaz ainda de indicar exatamente o ponto em que as microcalcificações se encontram, o que um mamógrafo convencional não consegue fazer. E o melhor: posicionar precisamente nesse ponto uma agulha para servir de guia ao cirurgião, no caso da paciente optar por retirar as calcificações.

Dados da Sociedade Brasileira de Mastologia apontam para a superioridade da mamografia digital na detecção do câncer de mama em mulheres jovens, mulheres com mamas densas, na fase pré-menopausa ou perimenopausa.

Prevenção – Diz Samira Maluf: “O aparelho “enxerga melhor – com maior profundidade – em mamas densas” (aquelas em que o tecido mamário não se transformou em gordura).

Segundo a médica, em função disso a Agência Nacional de Saúde e os planos de saúde não querem liberar a mamografia digital para mulheres acima de 50 anos. “Acham que toda mulher acima dessa idade tem a mama substituída por gordura”, diz. Para a médica, é um erro.

Na visão da médica, o uso de anticoncepcionais, o fato das mulheres terem menos filhos atualmente, as mulheres que optaram por não ter filhos sfatores que conservam a densidade das mamas.

Baseada nessa visão, a médica adotou no CEGINE a prática de cobrar dos planos de saúde o valor da mamografia convencional, mesmo realizando a digital. “A paciente vem aqui com a requisição da mamografia convencional, e nós fazemos a digital. Para o CEGINE, o que interessa é a qualidade do serviço, é a prevenção”, afirma.

Equipe – À frente da administração do CEGINE, Raquel Saad diz que o Centro realiza mensalmente uma média de mil mamografias, das quais cerca de 60% indicadas por médicos de outras unidades de saúde. O número de consultas diárias gira em torno de 140.

Criado em 1991, o CEGINE dispõe de uma equipe formada por 21 profissionais, entre os quais mastologistas (03), sexóloga (01), radiologistas (03), obstetras (04) e especialista em reprodução humana (01).

Mamografia digital e mamografia digitalizada

 Para explicar a diferença entre a mamografia digital e a digitalizada, a médica Samira Maluf faz uma analogia entre as antigas máquinas fotográficas. “É como se fizéssemos uma fotografia em uma máquina fotográfica digital. É essa a imagem feita no Cegine. A máquina (mamógrafo) é digital, portanto a captação da imagem é muito superior. Agora, imagine você fazendo uma fotografia em máquina fotográfica antes da era digital (máquinas fotográficas das quais se retirava o filme para revelação). Assim são os mamógrafos convencionais. Imagine essa mesma máquina fotográfica antes da era digital, onde se coloca um scanner na impressora para que a revelação seja diferente, não mais se retirando o filme da máquina. A imagem vai da máquina fotográfica antiga para o computador e não se precisa mais tirar o filme para revelar. Assim são as Mamografias Digitalizadas. A captação das imagens são feitas em um mamógrafo convencional e reveladas  em um computador através de um scanner. A isso chamamos de digitalização da imagem. Essa imagem melhora em relação à mamografia convencional, já que a revelação da imagem é digitalizada através de um scanner na impressora e não se retira mais o filme das máquinas para revelação. Essa a diferença entre uma mamografia convencional e uma mamografia digitalizada.

O Cegine não quis nem uma coisa nem outra; nem mamografia convencional, nem mamografia digitalizada. Preferiu comprar um mamógrafo digital, e fazer mamografia digital, pois o mais importante é a captação da imagem feita na própria máquina digital. É aí que reside a diferença entre mamografia digital feita no Cegine”.

3 pensou em “CEGINE opera com o único mamógrafo digital do Maranhão

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.