Os últimos combatentes maranhenses que foram à Segunda Guerra

ex-combatentes

 

A foto acima mostra os tenentes Simão Pereira, Benedito Bernardo Nascimento e Anselmo Alves, maranhenses, do Exército e que compuseram a FEB durante a Segunda Guerra Mundial, sufocando o Nazismo ao fim do maior conflito da História da Humanidade. Os três foram homenageados na Câmara Municipal de São Luis, no último dia 28,  quando o 24º BIL recebeu placa comemorativa pela passagem dos 145 anos, por iniciativa do vereador Ivaldo Rodrigues.

A Força Expedicionária Brasileira, conhecida pela sigla FEB, foi a força militar brasileira de 25.334 homens que foi responsável pela participação brasileira ao lado dos Aliados na Campanha da Itália, durante a Segunda Guerra Mundial. Constituída principalmente por uma divisão de infantaria, historicamente é considerada o conjunto de todas as forças militares brasileiras que participaram daquela campanha. Adotou como lema “A cobra está fumando”, em alusão ao que se dizia à época que seria “Mais fácil uma cobra fumar cachimbo do que o Brasil participar da guerra na Europa”

Em 2 de julho de 1944, teve início o transporte do primeiro escalão da Força Expedicionária Brasileira, sob o comando do general João Batista Mascarenhas de Morais, com destino a Nápoles. As primeiras semanas foram ocupadas se aclimatando ao local, assim como recebendo o mínimo equipamento e treinamento necessário, sob a supervisão do comando americano, ao qual a FEB estava subordinada, já que a preparação no Brasil demonstrou ser deficiente, apesar dos quase 2 anos de intervalo entre a declaração de guerra e o envio das primeiras tropas a frente. Muito embora entre os expedicionários combatentes se formasse um consenso no decorrer e após o conflito de que somente o combate é adequadamente capaz de preparar um soldado, independente da qualidade do treinamento recebido anteriormente..

De um total de 27.500 militares enviados à Itália, o Maranhão contribuiu com um contingente de 145 combatentes. Destes, apenas os tenentes Simão Pereira, Benedito Bernardo Nascimento e Anselmo Alves (presidente da Associação dos Ex-Combatentes), estão vivos.

O blogue vai entrevistar os três heróis, para que eles falem dessa experiência marcante em suas vidas, suas memórias, suas emoções, naquele teatro de operações de guerra.

1 pensou em “Os últimos combatentes maranhenses que foram à Segunda Guerra

  1. Gostaria de saber se tem algum artigo do ex combatente Antônio Pinto da Silva pernambucano e morava em Uberaba e meu pai que morreu eu era muito jovem não tenho nada dele nem o nome eu pude ter. Se tiver seria bom uma lembrança.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.