Morador de rua assassinado nas ruínas do prédio do extinto Sioge

morte no sioge

Morador de rua assassinado no prédio do extinto Sioge

Um morador de rua, de nom ainda não identificado, foi encontrado morto na manhã de hoje, nas ruínas onde funcionou o extinto Serviço de Obras Gráficas do Estado (Sioge), na rua Antonio Rayol, nas proximidades do Mercado Central, no Centro Histórico de São Luis.

Pessoas que trabalham nas proximidades revelaram que o referido morador de rua é oriundo da cidade de Bacabal, tendo chegado em São Luis em meados do ano passado e andava promovendo  badernas pelos arredores, sempre com uma faca na cintura. Ele foi assassinado com uma pedrada na cabeça.

MORTE EM OUTUBRO

Em 12 de outubro de 2015, outro morador de  rua, identificado como Lourinho, também foi morto a facadas após uma discussão, na porta do extinto Sioge.

O Sioge foi extinto durante o terceiro mandato de Roseana Sarney, ficando abandonado. O atual governo firmou convênio com a Universidade Federal do Maranhão, para que ali funcionasse o Departamento de Arqueologia daquela instituição de ensino superior.

Enquanto as reformas para tal finalidades não são realizadas, o prédio está transformado em abrigo  para marginais e drogados, com registros de muitos atos de violência, incluindo esses dois assassinatos.

prédio do sioge

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.