E-mail pra Dona Bibi

mae-bibi

Olá, gatinha fofa, muito bom dia! Espero que estas poucas e mal traçadas linhas venham a encontrá-la na santa paz do Misericordioso por aí. Por aqui, morena, não se fala em outra coisa a não ser a disputa deste domingo, entre o prefeito Edivaldo Holanda Júnior e o deputado estadual Eduardo Braide, pelo segundo turno.

Interessante é que são duas disputas.  Entre os candidatos e entre os vários institutos de pesquisas. A cada hora sai uma pesquisa, indicando um vencedor. Nessa história, o prefeito leva vantagem, porque a maioria indica a vitória dele.

O negócio é aguardar o resultado das urnas. Teu pretinho já está pronto aqui para a batalha. Às 7 da matina, já estarei na Rádio Capital para abrir a jornada, de onde só sairei, juntamente com a equipe, após a proclamação do vencedor. Vai vencer aquele que o povo escolher.

*

Teu bisneto, o Filipe, filho da Tâmara e do Eunatan, completou 3 aninhos no último dia 24. Acreditas que passei batido. Isso mesmo, passei sem lembrar. Só recordei no dia seguinte.  Também, os pais não são de fanfarras, mas que meu neto seja muito feliz e promissor.

*

Já a Lívia, pelo que estou vendo, está formando sua biblioteca é com os livros que ganha lá no Dom Bosco, como leitora padrão. Na úlima sexta-feira, fui apanhá-la, mas ela estava recebendo um novo certificado, que sempre vem acompanhado de um livro.   Também  pudera. Ela só vive enfurnada lá na biblioteca da escola. Sai!

*

Vou te contar mais uma aqui da Lívia. A bichinha tinha apenas 7  anos de idade e já havia decorado de cor e salteado, a biografia de  de Louis Braille, aquele da gramática para deficientes  visuais.

*

Estava  empolgada, no carro, com a mãe e algumas professoras, relatando para Elineusa a saga de  Braille e como ele criou  o inteligente alfabeto. Uma das professoras se entusiasmou e sugeriu que Elineusa a levasse para proferir uma palestra sobre o assunto aos estudantes do Honório Odorico Ferreira, escola municipal que à época Elineusa dirigia.  Sugestão aceita e Lívia se transformou numa pequena e competente palestrante.

*

Bem, vamos deixar esses teretetês familiares de lado e vamos às mais importantes da semana.

*

Importante como é a dinâmica da política. Em meio  às escaramuças verbais do primeiro turno para a prefeitura de São Luis, um conhecido político esbravejava contra o prefeito Edivaldo Holanda Júnior. Só não o chamava de santo.

*

Veio o segundo turno  e, talvez por um inexplicável milagre, o homem está engajadíssimo na campanha do prefeito. Virou até papagaio de piratas nas aparições do chefe do executivo municipal de São Luís. Eu hein? Vá entrar em briga de político pra ver o que acontece.

*

E o PT, morena, partido  que virou suco diante a máquina da corrupção, continua criando factoides. Os advogados de Lula encaminharam uma denúncia à ONU, alegando uma suposta perseguição política e depois alardearam aos quatro cantos que a ONU estava intercedendo em favor do ex-presidente, contra o juiz Sérgio Moro.

*

Que mentira, que lorota boa! Puro embuste, Bibi. A ONU recebe qualquer representação, embora não tenha qualquer  fundamento, como a do ex-presidente Lula. Pelo que estou sabendo vão agora apelar para o Vaticano, ainda não sei sob qual o argumento e depois na Corte Internacional de Haia, na Holanda.

*

Outra que virou suco, a deputada federal Eliziane Gama, não se manifestou favorável a nenhum dos candidatos a prefeito no segundo turno. Depois fica chorando pelos cantos pela falta de apoio. Presta atenção, deputada, porque político não pode ficar em cima do muro. Apanha dos dois lados.

*

Nessa história de muro, o que mais vi que ficava lá em cima e se dava bem era o ex-presidente José Sarney. Veja que o homem tinha uma habilidade de dar inveja.

*

Vejamos alguns episódios.  Veio o golpe militar de 1964  e ele estava lá, impecável, dando sustentação aos militares. Chegou a redemocratização em 1984 e ele compunha era a chapa da oposição, como vice de Tancredo Neves, cujo desfecho todo mundo conhece.

*

Na primeira campanha para as diretas, apanhou feito cachorro sem dono de Collor de Melo. Era puro agá. Collor se elegeu e foi visitá-lo no Sítio de São José de Pericumã e até o avisou que iria confiscar a poupança dos brasileiros.

*

Veio o FCH e Sarney puft, lá estava dando sustentação aos tucanos.

Chegou a vez de Lula e seu PT e Sarney acabou foi se transformando no principal conselheiro do ex-torneiro mecânico.  Deu pra entender o cidadão Sarney?

*

Ah, morena,  os jornais impressos tão dando suspiros de morte. Tudo por conta da Internet. A onda é blog. Faca de dois gumes, porque o que  tem de blogueiro enrolado com a Justiça, não está no gibi.

*

Mesmo assim, acho que vão acabar é fechando cursos de Comunicação por aqui. A meninada nem encerra o segundo grau e cria um blog, se autodenomina jornalista e aí começa a parada.

*

São várias  as maneiras de conseguirem uns trocados, principalmente com a classe política, mas é tudo na base da chantagem. E bote chantagem nisso. Um promotor de Justiça me mostrou lá uma histórias que são de arrepiar  o Esperidião Amin.

*

Aquele jornalismo de Bernardo Coelho de Almeida, Nonato Masson, Buzar, Adenis Matias, Nonato Reis, Herberth Santos, Félix Alberto, Manoel dos Santos Neto, Cunha Santos e tantos outros bambas do texto, vão ficar apenas na lembrança.

*

A tecnologia avança, mas também atrasa, quando o assunto é qualificação profissional. Todo mundo agora se acha jornalista. E o lixo que está impregnando a blogosfera é preocupante, com exceção de alguns bons profissionais que lá estão dando o seu recado com brilho, com competência.

*

As  imagens de uma vereadora eleita em Dom Pedro, em plena  atividade sexual, espalhada  pelas redes sociais, dão uma exata dimensão do que é a Internet. Um terreno sem lei.

*

Olha, Bibi, com essa, teu pretinho vai ficando por aqui, esperando retornar no próximo domingo com muito mais novidades, se Deus quiser.

E ele quer, porque sempre foi bacana com esse teu pimpolho aqui.

*

Beijão desse filhote que jamais te esquecerá

Djalma

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*