Prefeitura reforça ações da campanha Dezembro Vermelho para combate à AIDS

 

timthumb-phpReforçar as ações de prevenção e combate às doenças sexualmente transmissíveis e sensibilizar a população no cuidado com a saúde. Este é o objetivo da Semana Municipal de Prevenção à AIDS, que está sendo realizada pela Prefeitura de São Luís e prossegue com atividades até dia 6 de dezembro. Serão promovidas ações nos bairros, nas unidades municipais de saúde e em pontos estratégicos como terminais de integração. A programação inclui ainda ações articuladas com as comunidades, empresas, escolas, unidades de saúde e o Governo do Estado.

A campanha é alusiva ao dia Mundial de Luta Contra a AIDS – comemorado dia 1º de dezembro – e à pactuação da Vigilância em Saúde com a Atenção Básica, conforme a lei municipal nº 3705/98, que instituiu a semana. Devido à data, o mês foi batizado de Dezembro Vermelho e são promovidas ações ao logo do período, em todo o país. Palestras, debates, exposição de programas municipais e atendimentos de saúde básica integram a programação.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) vai coordenar as atividades e terá como pontos prioritários atuar com os diversos atores com fins a reduzir a epidemia na faixa etária entre 13 a 35 anos. “Queremos reforçar a necessidade de maior atenção aos jovens, frente à incidência alta nesta população. A proposta é que toda a sociedade continue esse trabalho, a partir das estratégias de controle destas doenças”, disse a secretária de Saúde, Helena Dualibe.

Outro viés da campanha é mobilizar todos os servidores da Saúde municipal para a importância da ação Profilaxia Pós Exposição ao HIV (PEP). A secretária explica que esse serviço é determinante na redução da infecção do HIV por exposição a material biológico – seja por via sexual ou material perfurocortante. Educação sobre álcool e outras drogas também serão pautas da campanha.

São parceiros na Semana Municipal de Prevenção a AIDS a Secretaria de Estado de Saúde, por meio do Departamento Estadual de DST/AIDS e Hepatites Virais; da Liga Acadêmica de Prevenção as DST/AIDS e Hepatites Virais da Facam; Redes e Pessoas Vivendo com HIV e AIDS; Conselho Municipal de Saúde; e organizações da Sociedade Civil.

PREVENÇÃO

A Semana Municipal de Prevenção a AIDS prevê diversas ações de prevenção com orientações sobre a temática. As Unidades de Atenção Básica terão intensificados os trabalhos preventivos às DSTs/AIDS, por meio de palestras e distribuição de preservativos nas comunidades, no Centro Histórico e terminais de integração.

O público terá acesso ao exame de testagem rápida do HIV, disponível em todas as unidades de saúde do município. Os espaços onde se realizam as ações serão identificados com o laço vermelho, símbolo de luta contra AIDS. O evento conta ainda com uma programação cultural no Centro de Criatividade Odylo Costa, filho, no dia 1º, às 16h. As demais programações se realizam sempre entre as 8h e 18h.

Os terminais de integração do São Cristóvão, Praia Grande, Distrito Industrial, Cohama recebem atividades da campanha de 30 deste mês a 2 de dezembro, das 8h às 12h e das 14h às 18h. As Unidades Básicas de Saúde (UBSs) destas áreas também terão ações nos horários da manhã e tarde. Serviços do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTAs) do Lira e Consultório de Rua desenvolvem atividades com o público jovem, dia 2, no Centro Histórico, a partir das 18h.

Equipes da Semus e parceiros se concentram às 14h, no Colégio São José Operário, Tirirical, nesta quarta-feira (30). Dia 1º de dezembro, os grupos estarão Praça da Ressurreição, no Anjo da Guarda, às 16h; e na Praça da Igreja Nossa Senhora de Fátima, Coroadinho, a partir das 10h. Dia 2 de dezembro, a programação segue no Socorrão II, na Cidade Operária, às 11h.

A coordenação Municipal de DST/AIDS e Hepatites Virais promovem oficinas de Profilaxia Pós-Exposição (PEP), de 30 deste mês até dia 6 de dezembro, na Unidade Mista Itaqui-Bacanga, Socorrinho do Cohatrac e Socorrinho do São Francisco, Socorrão I (Centro) e Socorrão II (Cidade Operária).

SAIBA MAIS

O Dia Mundial de Luta Contra a AIDS foi definido pela Assembleia Mundial de Saúde, em outubro de 1987, com apoio da Organização das Nações Unidas (ONU). No Brasil, a data passou a ser adotada, a partir de 1988, por uma portaria assinada pelo Ministério da Saúde. O laço vermelho é visto como símbolo de solidariedade e de comprometimento na luta contra a doença. O projeto do laço foi criado, em 1991, pela Visual AIDS, grupo de profissionais de arte de New York para homenagear amigos portadores da doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*