Presidente da Assembleia Legislativa de Roraima invade rádio e agride prefeita no ar

Prefeita Teresa Surita foi agredida

Por Fábio Góis Em 26 out, 2018 – 22:53 

O Deputado estadual reeleito, o presidente da Assembleia Legislativa de Roraima, Jalser Renier(Solidariedade), adentrou um estúdio de rádio para contestar a prefeita da capital Boa Vista, Teresa Surita (MDB),enquanto ela concedia entrevista nesta sexta-feira (26). Aos gritos, Jalser a chamou de mau caráter e acusou de traição ao tucano José de Anchieta Júnior,candidato ao governo do estado pela coligação “Todos por Roraima”(PSDB, MDB, DEM, Solidariedade, PSD, DC, PPS e PTC).

Em determinado momento da confusão, Jalser fica cara a cara com Teresa Surita, em pé, esbravejando com a prefeita. Vendo que um homem o filmava com um telefone celular, o parlamentar deu um tapa no aparelho.

“Por que encerrar a  entrevista agora? Por que essa prefeita é uma prefeita irresponsável! É uma pilantra! Essa prefeita é uma prefeita sem noção, sem caráter!. Ela apoiou o Anchieta e agora está virando as costas. Sem caráter!”, disse o deputado, imediatamente antes de se levantar da cadeira e desferir a agressão.

A entrevista transcorria na Rádio 93 FM quando o deputado adentrou o estúdio sem ter sido convidado. A emissora pertence ao ex-marido de Teresa, o senador Romero Jucá (MDB), que não foi reeleito depois de mais de duas décadas de Senado.

“Você vai pagar, sua vaca, sua vagabunda. Eu vou te prender, sua puta”, acrescentou o deputado.

Sem qualquer condição de ir adiante, a entrevista foi interrompida. Depois do celular jogado ao chão, ouve-se uma voz parecida com a de Jalser gritando: “Atira! Atira, vagabundo!”. A fala sugere que um segurança da prefeita, ou mesmo da rádio, sacou um revólver para conter o agressor.

A polícia foi chamada por funcionários da emissora. Segundo a imprensa local, Jucá enviou mensagem aos seus subordinados orientando-os a retirar o deputado do local.

Teresa disse que se manifestaria por meio de nota no instante adequado. Já o presidente da Assembleia negou ter agredido a prefeita e disse que a discussão saiu de controle em razão da temperatura eleitoral elevada.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.