E-mail pra Dona Bibi

Ei, minha morena fofa, muito bom dia! Estas são as últimas informações que te passo este ano. Um ano que não deixa muitas saudades por aqui.
Muita violência, dissabores, corrupção, prisão de políticos e outros engravatados e que  vai se esvaindo com  muitas manchas de sangue.
Além da facada sofrida pelo presidente eleito Jair Bolsonaro, o que lhe garantiu a vitória. Tivemos ainda, esta semana, o assassinato do ex-governador e ex-senador do Espírito Santo, Gerson Camata.
Cresci ouvindo falar nele. Jornalista e radialista, começou a vida
pública como vereador, depois, deputado federal, governador e senador
por três legislaturas consecutivas. Tombou morto a tiro em pleno
centro de Vitória. O assassino, um ex-assessor, que gerenciava as
finanças de campanhas da vítima. Motivo, um processo movido na Justiça
pelo ex-governador contra o assassino, o que resultou no bloqueio de
R$ 64 mil do criminoso.
Cruz credo! Saravá! Tivemos ainda as peripécias sexuais do médium João
de Deus, lá em Goiás. Mais de 500 mulheres o estão acusando de abuso.
Na esteira das denúncias, a polícia descortinou um verdadeiro antro de
pilantragem montado pelo médium, dono de uma incalculável fortuna, o
que levou a Justiça a bloquear contas num total de R$ 50 milhões do
acusado.
Deu até pena ver o ex-presidente Lula, tentando sair da cadeia, na
véspera do Natal, para acompanhar o velório do advogado e ex-deputado
federal Sigmaringa Seixas. Foi amigo pessoal do Lula ao longo de três
décadas e era seu defensor nos processos da Lava-Jato. A Justiça não
permitiu que o ex-dirigente brasileiro fosse dar seu adeus ao
ex-companheiro. Passou o Natal  na cela, em Curitiba. Achei muita
rigidez da Justiça, o fato de não permitir esse ato de fé cristã do
Lula. Tudo tem limites.
Olha, Bibi, o Natal por aqui, em se tratando da família, foi dos mais
tranquilos.  Eu, a Elineusa e a Lívia, passamos na casa da sogra,
Elineide. Todo mundo junto e misturado. De Imperatriz, a Rafaela e sua
tropa, com o Markus e a filharada, a Laura, o Joaquim e a Luisa, que
ainda está no ventre. Daqui, a Elisene, o Ariel e a dupla Miguel e o
Lucas.
Tudo na mais perfeita harmonia. A ceia do Natal na casa dos Castro
Matos, dificilmente ultrapassa as 22 horas, desde os tempos do saudoso
Limeira, que nos deixou este ano. Houve um clima de muita saudade.
Primeiro Natal sem ele.  Antes, estive visitando dois dos teus
bisnetos. O Filipe e o Noha, filhos de Tâmara e Eunatan. O Noha, tem
apenas seis meses. Uma graça de menino. Parece aqueles bebês de
propaganda da Jonhson.   Só tu vendo.
 Bem, agora, morena, vamos às mais importantes  daqui.
*
E continua por  estas plagas, cidadã, aquele arranca-rabo entre
filiados ao PSL, pelos cargos federais no governo de Jair Bolsonaro.
Chico Carvalho, que preside a sigla no Maranhão, afirma que os “ratos”
estão de plantão em Brasília, em busca de nacos do poder.
*
Amanhã, dia primeiro, estaremos sob a égide do governo Bolsonaro. Ele
promete colocar o Brasil nos trilhos. O problema são os filhos dele. A
cada entrevista, um desastre. Quem tem filhos como aqueles, não
precisa de adversários.
*
O vereador Osmar Gomes toma posse às 10 da matina, na sede da Fiema,
como novo presidente da Câmara Municipal. Até agora, é o mais novo
vereador e assumir tal cargo. Tem apenas 31 anos de idade.
*
Já no começo da tarde, quem toma posse para o segundo mandato é o
governador Flávio Dino. Fez barba cabelo e bigode. Se reelegeu, elegeu
os dois senadores e ampla maioria na Câmara Federal e Assembleia
Legislativa.
*
Na realidade, Bibi ele passou como um tsunami pela família Sarney,
que, tem, agora, como único representante na política, o deputado
estadual Adriano Sarney, que é o primogênito do deputado federal
Sarney Flho, derrotado na corrida para o Senado.
*
Perdemos, Bibi, na quarta-feira, o jornalista Samuel Farias Filho, com
quem trabalhei no início da carreira, no extinto O Jornal. Um
verdadeiro intelectual. Li obra de autoria dele denominada “A morte do
Coronel”.
*
Tratava sobre a vida de Joaquim Silvério dos Reis, o traidor da
Inconfidência Mineira em São Luis, para onde veio após o movimento que
terminou na morte de Tiradentes e a deportação de outros integrantes.
*
Uma obra que deveria ser distribuída na rede escolar. Ultimamente,
vinha escrevendo sobre a  prisão dele, durante os anos de chumbo do
regime militar. Foi perseguido, encarcerado e acabou perdendo o
emprego. A Comissão de Anistia o amparou com uma pensão vitalícia.
*
Costumava tomar uns tragos com ele e os saudoso Othelino Filho e o
médico Gualhardo Álvares dos Prazeres, lá no Recanto do Vinhais. Um
papo muito eloquente. Muito me ensinou esse trio.
*
O ano chegou ao fim e a nossa briosa polícia não identificou nenhum
dos receptadores das cargas de contrabando que mostraram o lado
criminoso do delegado Tiago Bardal e de vários oficiais da Polícia
Militar. Está em débito para com a população nesse quesito.
*
Mas temos de reconhecer, Bibi, a agilidade com que a Polícia desvendou
a morte do prefeito de Davinóplis, Ivanildo Paiva, além de prender
todos os envolvidos. Ponto positivo.
*
Estão correndo por aqui, Bibi, bochichos de que a Polícia Federal
deverá fazer um raspa dentro de pouco tempo, levando muita gente de
colarinho branco para a cadeia. É aguardar pra conferir.
*
Interessante o comportamento da Justiça do Trabalho no Maranhão.
Quando os rodoviários falam em greve, eles logo a consideram ilegal e
aplicam multa milionária em  caso de paralisação.
*
Mas os patrões deitam e rolam, atrasam salários, não cumprem com os
direitos trabalhistas e nada lhes acontece. Que mistério será esse
Bibi? Que proteção é essa?
*
Bem , minha  fofa com essa, teu pretinho vai ficando por aqui,
desejando um feliz ano novo para todos os leitores e reafirmando
aquele amor que jamais acabará.
*
Beijão desse filhote que jamais irá de esquecer
Djalma

N.E-Bibi é Benedita Rodrigues, mãe do editor. Ela faleceu aos 28 anos
de idade, em São Luis, na Santa Casa de Misericórdia, no dia 8 de
dezembro de 1965.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.