Um dedo de prosa

 

Vamos tentar, a partir de agora, estabelecer, sempre que possível, um “dedo de prosa” com os leitores, principalmente no período da tarde, com enfoques sobre os mais variados assuntos. Serão textos curtos e diretos. Esta é a primeira de uma série.

*

Cuidados com o Guerreiro

Não é dos melhores o quadro de saúde do desembargador Antônio Guerreiro Júnior, que já foi corregedor- geral de Justiça, presidente do Judiciário e presidente do Tribunal  Regional Eleitoral do  Maranhão. Ele está internado em São Paulo, com o quadro de elevado nível da glicemia, agravado por uma pneumonia. Esteve por alguns dias na UTI, de onde saiu e se encontra em apartamento.

Conheci o magistrado quando era juiz em Bacabal.  Compus sua assessoria de Comunicação quando foi corregedor-geral. O chefe da Assessoria era o brilhante e saudoso jornalista Reinaldo Barros. Espero que sua recuperação seja a mais rápida possível. É um dos maiores conhecedores do Direito do Maranhão.

Pedro Leonel e sua nova luta

Soube hoje, pelo desembargador aposentado Raimundo Freire Cutrim, que o aclamado causídico Pedro Leonel Pinto de Carvalho está travando uma luta contra um câncer. Pedro Leonel já foi procurador-geral do Estado e ao longo dos anos se notabilizou como um dos mais brilhantes advogados.

Travei contato com ele em 1981, quando desempenhava a função de chefe do setor de Revisão no extinto Serviço de Imprensa e Obras Gráficas do Estado (Sioge). Foi numa manhã de terça-feira. O desembargador chegou para pedir a cópia do seu ato de nomeação para o cargo de juiz de Direito. Chegou acompanhado de Pedro Leonel, a quem fui apresentado.

João Rodolfo prepara livro

 

O engenheiro João Rodolfo Ribeiro Gonçalves, que foi secretário de Obras e Transportes no governo do seu primo, João Castelo, foi o responsável por importantes obras no Estado, como o Italuís, o Castelão, Castelinho, Ponte Bandeira Tribuzi e tantas outras pelo Maranhão afora, está finalizando um livro.

Não sobre seu elenco de obras, mas sobre a família Ribeiro Gonçalves. A revisão está por conta do escriba aqui. A obra retrata a chegada dos 3 primeiros Ribeiro Gonçalves no Brasil. Desembarcaram no Piauí, em 1820. Oriundos de Portugal. A referida família se proliferou e hoje está espalhada pelo Brasil inteiro, com muita gente importante.

 Essa não teve  dedo do Sarney

A propósito dos Ribeiro Gonçalves, João Castelo, o último governador indireto do Maranhão, não teve o dedo do Sarney para chegar ao cargo, apesar de serem compadres. Sarney batizou Thales Neto, filho de Castelo que morreu em Brasília, na década de 1970, num acidente de moto.

O próprio João Rodolfo me falou que Sarney queria voltar ao governo em 1979, mas teve seu nome barrado por Vitorino Freire, que disse à cúpula militar que, no Maranhão ele aceitava qualquer nome, menos o de Sarney.

Foi aí que Castelo, deputado federal de segundo mandato, procurou seu primo, o brigadeiro Paulo Sobral Ribeiro Gonçalves e se consolidou, com apoio de Geisel e do próprio João Figueiredo.

Ministro maranhense não conhece a cidade onde nasceu

Raimundo Carreiro teve brilhante carreira no Senado, onde chegou pelas mãos de José Sarney, até ser indicado para o cargo de ministro do TCU (Tribunal de Contas da União), corte que chegou a presidir. É maranhense de Benedito Leite, mas não conhece a cidade. Tão logo nasceu, a família se mudou para São Raimundo das Mangabeiras, onde foi vereador. Hoje, está aposentado do TCU.

Câmara de São Luís homologa resultado final de concurso 

A Câmara Municipal de Vereadores de São Luís homologou o resultado final do concurso público realizado para preenchimento de cargos nos níveis médio e superior e cadastro de reserva na câmara. O documento foi publicado no Diário Oficial do Município na edição do dia 1 de julho.

A lista final com o nome dos aprovados no concurso está disponível no site da Câmara Municipal, na aba de concursos. De acordo com o edital, o concurso tem prazo de validade de dois anos, podendo ser prorrogado por mais dois anos. Ao total, foram oferecidas 116 vagas nos níveis superior e médio. Os salários variam entre R$ 1.251,73 a R$ 2.565,05.

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*