Um dedo de prosa

                                      A agonia do ex-prefeito Nilton Lima

 

 Soube, através da jornalista Itamargareth Correa Lima, da agonia do ex-prefeito de Anajatuba, Nilton Lima. Em estado terminal por conta de um câncer de pâncreas, seu calvário fez com que o prefeito Sidney Pereira cancelasse toda a programação que estava sendo organizada para comemorar o aniversário da cidade, no próximo dia 21. Prefeito por dois mandatos consecutivos, Nilton Lima é médico e muito querido na cidade. Os próprios familiares informaram que o estado de saúde dele é praticamente irreversível. O conheci quando era prefeito e viajamos algumas vezes juntos para Brasília, a trabalho pela Federação dos Municípios do Estado do  Maranhão (FAMEM).

Flávio Dino cidadão de Raposa

É de autoria do vereador Beka Rodrigues, presidente da Câmara de Raposa, o projeto de decreto legislativo que concede título de cidadania ao governador Flávio Dino. Correligionário do chefe do Executivo do Maranhão, Beka Rodrigues elenca em sua justificativa, as qualidades de Flávio Dino, lembrando que ele é um autêntico municipalista e que tem uma larga folha de serviços prestados àquela cidade.

Recesso parlamentar

Até o próximo dia 31, pouco vai adiantar a rapaziada procurar deputados na Assembleia Legislativa ou vereadores na Câmara Municipal. Estão de recesso. Mais fácil encontrar deputados federais e senadores, que deixam Brasília nesse período e passam mais tempo em seus estados de origem. Os escritórios regionais desses parlamentares vão estar lotados durante todo esse período.

Campeões de votos podem ficar sem mandatos

 Estava dia destes numa roda política na Câmara Municipal, quando um assunto me veio à mente; Acabaram com as coligações, mas a história de político com pouco voto se elegendo e gente campeã de sufrágio ficando sem mandato, pode se repetir, dentro dos partidos.

A equação é fácil. Um exemplo: Se o quoficiente para eleger um vereador chegar a 17 mil votos. Um candidato pode ter 10 mil votos, mas  se o restante não conseguir chegar ao número estabelecido, ninguém se elege. Do outro lado, se na outra sigla, todos os candidatos pontuarem menos de 2 mil votos, mas o quoficiente for alcançado, alguém conquistará o mandato.

Servidores do TJ na cadeia (I)

Quatro pessoas foram presas na manhã de ontem segunda-feira (15) em São Luís, Paço do Lumiar, no Maranhão, e Goiânia-GO por envolvimento em esquema de corrupção dentro do Tribunal de Justiça do Maranhão. A operação foi deflagrada pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público e a Superintendência de Prevenção e Combate à Corrupção da Polícia Civil. As prisões preventivas foram determinadas pela 1ª Vara Criminal do Termo Judiciário da Capital.

Servidores do TJ na cadeia (II)

Foram presos os servidores Daniel Andrade Freitas e Thiago da Silva Araújo e o prestador de serviço terceirizado Thiago Rafael de Oliveira Candeira. Eles foram localizados na própria sede administrativa do Tribunal de Justiça na manhã desta segunda. Em Goiânia, Wendel Dorneles de Moraes foi preso por participação no esquema, segundo as investigações. Além das prisões, foram cumpridos mandados de busca e apreensão.

Servidores do TJ na cadeia (III)

De acordo com o Ministério Público do Maranhão e a Polícia Civil, os envolvidos no esquema conseguiam informações sobre os credores de precatórios e em seguida entravam em contato buscando vantagens para que dessem preferência na ordem de pagamento aos credores da Fazenda Pública.

Segundo a investigação, Daniel Freitas, Thiago Araújo e Thiago Candeira encaminhavam a planilha de credores a Wendel. Assim, ele entrava em contato com os credores e fazia todo o processo restante do esquema.

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*