Bandidagem aproveita pandemia e cria golpe virtual que já atingiu mais de 1 milhão de pessoas

Na semana passada, o governo federal e a Caixa Econômica anunciaram que dariam início ao pagamento de um voucher no valor de R$ 200 a trabalhadores informais, como uma medida para minimizar os prejuízos causados pela quarentena imposta em função do novo coronavírus. Mas antes mesmo de o pagamento começar a ocorrer, já circulam pelo WhatsApp diversas mensagens falsas envolvendo essa medida. Segundo a empresa de segurança digital PSafe, mais de um milhão de usuários já acessaram links relativos a esse golpe em apenas 10 dias.

A Psafe identificou 25 golpes com a temática de coronavírus, incluindo links para falsos benefícios à população, como o do voucher de R$ 200. Outras supostas ofertas contemplam itens como kits de máscaras e álcool gel, assinaturas grátis em serviços de streaming e até pagamento extra para beneficiários do Bolsa Família.

Para o golpe do voucher de R$ 200, os usuários recebem uma mensagem pedindo para que acessem um link e preencham um formulário para que então tenham direito ao saque. Os links são:

 

auxilio-corona.info

 

auxiliocorona.com

 

auxiliocidadao.com

 

auxiliocidadao.archivezap.live/

 

bit.ly/AuxilioCidadao

Grande parte dos links maliciosos têm o objetivo de roubar dados pessoais e financeiros das vítimas ou levá-las a páginas falsas para visualizar publicidades excessivas.

Segundo o Emilio Simoni, diretor do dfndr lab, o laboratório de segurança digital da PSafe, neste período de pandemia, é importante que os usuários tenham atenção redobrada com as mensagens recebidas através do WhatsApp e outros aplicativos de mensagens instantâneas.

— Desconfie de qualquer notícia ou link recebido pelo WhatsApp ou redes sociais. Antes de sair compartilhando, pesquise no Google sobre o assunto para se certificar que a informação está sendo divulgada em fontes confiáveis — aconselha o especialista.

 

De acordo com ele, muitos desses golpes irão se utilizar de ações reais que tenham sido anunciadas pelo governo ou por empresas para tornar o ataque mais verídico.

 

— E a tendência é que o número de ataques e de vítimas aumente nos próximos dias, principalmente em decorrência do agravamento da situação do país neste momento de crise — alerta.

Além dos golpes, os cibercriminosos também estão disseminando centenas de fake news sobre o coronavírus na internet. Uma pesquisa realizada pela PSafe mostra que 42,5 milhões de brasileiros já receberam ou acessaram notícias falsas sobre a doença, sendo 43,2% pelo WhatsApp.

 Saiba como evitar cair em golpes

– Evite clicar em links de mensagens que ofereçam brindes, prêmios ou benefícios.

– Desconfie de informações sensacionalistas ou ofertas muito vantajosas e busque fontes confiáveis.

– No caso de mensagens que tratam de assuntos governamentais, como benefícios sociais e questões de saúde pública, busque a informação em sites oficiais, como do Ministério da Economia e do Ministério da Saúde.

– Utilize soluções de segurança no celular que disponibilizam a função de detecção automática de ‘phishing’ (roubo de dados) em aplicativos de mensagem e redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*