Ação da PF cumpriu mandado de busca e apreensão e de prisão contra ex-servidores da Saúde de São Luís

 

Segundo a PF, ex-servidores públicos são investigados por fraude e superfaturamento na aquisição de equipamentos destinados ao combate à pandemia da covid-19 em São Luís.

Por G1 MA

Na manhã desta quinta-feira (8), a Polícia Federal realizou a Operação Tempo Real, com o objetivo de desarticular uma associação criminosa, acusada de fraude e superfaturamento na aquisição de equipamentos destinados ao combate à pandemia da covid-19 em São Luís.

A organização, segundo a Polícia Federal, era formada por ex-servidores públicos e representantes de empresa. Na operação, a PF cumpriu quatro mandados de busca e apreensão e cinco mandados de constrição patrimonial.

Ex-servidores da Semus de São Luís são alvos de operação da PF que apura fraude e superfaturamento na compra de máscaras — Foto: Divulgação/Polícia Federal

O alvo da investigação é um processo de licitação realizado no mês de abril de 2020, pela Secretaria Municipal de Saúde de São Luís, destinado à aquisição de 20 mil máscaras FPP2, no valor total de R$ 718 mil. A PF ressalta que, os fatos investigados não dizem respeito à atual gestão da Secretaria.

Durante a investigação, a polícia colheu elementos que indicam que funcionários da antiga gestão da Secretaria de Saúde, em parceria com empresários, fraudaram o contrato, montando o processo de contratação e elevando os preços de forma abusiva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *