Flávio Dino mantém obrigatoriedade do uso de máscara e aponta 3ª onda da Covid no Maranhão

O governador Flávio Dino (PC do B), em entrevista coletiva por vídeo conferência concedida nesta manhã, afirmou que o Maranhão manterá o protocolo sanitário que determina a obrigatoriedade do uso de máscara em locais públicos e de uso coletivo no Estado.

A medida visa evitar a proliferação do novo coronavírus e figura como um contraponto ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que afirmou ontem ter solicitado ao Ministério da Saúde estudo objetivando avaliar a possibilidade de acabar com a obrigatoriedade do uso da máscara para pessoas já vacinadas contra a doença e que conseguiram se recuperar da mesma.

Dino voltou a criticar o capitão reformado do Exército. “O barco afundou no meio do oceano. Você está com colete salva-vidas. O comandante diz que tem um “parecer” orientando a que todos tirem o colete. Alguém obedeceria? “Parecer” não é maior do que o bom senso. E nem do que as leis. Usar máscaras salva a sua vida e a do próximo”, repetiu o comunista o que já havia dito nas redes sociais.

Apesar do Maranhão possuir taxa de contágio baixa – de 0,94% – e deter a menor taxa de mortalidade por Covid do Brasil, Flávio Dino disse acreditar que o Estado, assim como outros da Federação, já está vivendo uma terceira onda da infecção.

Boletim epidemiológico atualizado divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde mostrou que, em 24 horas, 1.461 novos casos positivos da doença foram computados no Maranhão.

A taxa de ocupação de leitos públicos de UTI para tratamento da Covid na região metropolitana de São Luís apresenta-se em 96,77%.

O governador anunciou que, seguindo sua determinação, a SES aumentou para 90% o índice de comprovação de aplicação da primeira dose da vacina que os municípios terão que atestar para receber novas doses do imunizante.

Sobre a vacina da Janssem, que é aplicada em apenas uma etapa, Dino explicou que, de um total de três milhões de doses que chegarão ao Brasil, o Maranhão deverá receber cerca de 100 mil.

Estas doses, devido ao seu curto período de validade, serão destinadas para os municípios da Grande Ilha e para outras cidades que se mostrarem mais eficientes no processo de vacinação.

O governador comemorou o fato do Estado já ter aplicado mais de dois milhões de doses do imunizante contra a Covid.

E garantiu que os chamados Arraiais da Vacinação terão continuidade na região metropolitana e serão expandidos para outras regiões.

Sobre as medidas preventivas em vigor, Dino anunciou a prorrogação das mesmas até o próximo dia 21, ressaltando que o trabalho de fiscalização será massificado ainda mais visando coibir excessos.

(Gláucio Ericeira)

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.