Justiça do Maranhão concede habeas corpus a assaltante de banco

Um homem, identificado como Wagner César de Almeida, suspeito de envolvimento
no roubo ao Banco do Brasil de Bacabal, foi solto por determinação da Justiça. O
crime aconteceu em 25 de novembro de 2018, quando foi levado R$ 100 milhões do
banco e deixou um rastro de violência na cidade.

De acordo com a polícia, Wagner César era integrante de um bando especialista em
roubo a bancos. Junto com outros 29 criminosos utilizaram explosivos, armas de
grosso calibre e de uso restrito para cometer a ação criminosa. Entre as vítimas do
bando está o morador Cleones Borges Araújo, que foi morto com um tiro de fuzil
nas costas, após passar próximo a uma barreira montada pela quadrilha.

Depois disso, os assaltantes atacaram, com disparos de arma de fogo, a Delegacia Regional de Bacabal e os veículos foram incendiados. Ainda de acordo com a polícia, o assalto foi comandado por José Francisco Lumes, Zé de Lessa. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Maranhão, José era apontado como chefe de uma das facções criminosas mais violentas do estado da Bahia.

Wagner César estava preso no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, mas foi
liberado neste mês, após ter pedido de habeas corpus, deferido por um dos
membros do Tribunal de Justiça. Além dele, Gelzimar Venâncio de Oliveira,
Alexandre Gomes de Moura, Robson César Ferreira, George Ferreira Santos, Ricardo
de Souza, José Eduardo Zacarias Barboni, Valdeir Carvalho e Fábio Batista de Oliveira
foram condenados a mais de 100 anos de cadeia pelos crimes de receptação, porte
ilegal de arma de fogo de uso restrito, formação de organização criminosa, latrocínio
e outros crimes pela 1ª Vara Criminal de São Luís.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.