Recados para ela

 

Olá, fofura minha, muito bom dia! Desculpa aí a falta de informações dos dois últimos domingos. Andei aperreado por aqui. Sei que está tudo às mil maravilhas por aí, ao lado do Senhor. Por aqui, Bibi, só se fala em sucessão. É na Câmara Municipal de São Luís, no governo do Estado e o escambau.
Na Câmara Municipal, para a sucessão do presidente Osmar Filho, estão no páreo os vereadores Gutemberg Araújo, Chico Carvalho, Paulo Victor, Aldir Júnior e Raimundo Penha. Uma briga das boas, sem contar que Paulo Victor conta com a simpatia do vice-governador Carlos Brandão e Gutemberg Araújo, do prefeito Eduardo Braide.
Nessa luta, parece está se desenhando um quadro negro para o PDT no Maranhão, caso o senador Weverton Rocha não consiga se eleger governador do Estado, o que acho uma parada muito difícil para o pedetista.
O PDT perderia a hegemonia de poder no município. Já enfraqueceu um pouco, e pode ficar ainda mais desidratado. Raimundo Penha é do partido, mas não tem alta cotação na bolsa de apostas, embora o presidente atual, Osmar Filho, seja seu correligionário.
Nos cochichos de rodas políticas, a previsão é de que Brandão, já empatado tecnicamente com Weverton Rocha, se fortaleça mais ainda quando assumir o comando do Estado em abril e aí fará a porca torcer o rabo, podendo inclusive impossibilitar a ida do senador para o segundo turno. Mas isso, só o tempo dirá. Vamos agora, cidadã a outras boas da semana.
*
Houve, esta semana, um arranca-rabo daqueles na Assembleia Legislativa, entre os deputados Rafael Leitoa, líder do governo naquele parlamento e o oposicionista Wellington do Curso, que tem como principal pauta de mandato, críticas ao governo Flávio Dino.
*
Olha, morena, o ingresso do presidente Jair Bolsonaro no PL, com data prevista para esta segunda-feira (22), poderá influenciar na cena política do Maranhão, tendo como principal beneficiário o deputado federal Josimar de Maranhãozinho, que é o dirigente da sigla no Estado.
*
Também, deputados federais como Fufuca Dantas, Cleber Verde e Pedro Lucas, deverão alterar suas posturas em termos de opções para o governo. Tão dizendo que Bolsonaro não vai aceitar aliados, beneficiados com emendas e cargos, levem seus respectivos partidos para alianças com adversários.

*
O presidente Jair Messias Bolsonaro foi obrigado a trocar a fundação do partido “Aliança pelo Brasil” por uma coligação. O PL, que deve ser o partido do presidente para disputar a eleição, ficou marcado pelo envolvimento de parlamentares no Mensalão em 2006, e desta vez terá apoio do PP e Republicanos.
*
A sigla do Centrão também traz consigo uma história ligada ao ex-presidente Lula. Em 2002 e 2006, o empresário José Alencar (PL-MG) foi o vice do sindicalista na Presidência. Na oportunidade, as negociações foram fechadas pelo presidente do PL, Valdemar Costa Neto.
*
Ele é uma espécie de símbolo dos parlamentares mensaleiros que os bolsonaristas diziam rejeitar. Preso, entre dezembro de 2013 e maio de 2016, Valdemar conseguiu manter sua liderança dentro do partido mesmo da cadeia com mãos de ferro. Respeitado pelos seus colegas, ele avalia que a aliança com Bolsonaro possa impulsionar a sigla a aumentar o número de parlamentares e governadores.

A realidade de partidos pulverizados e enfraquecidos é o que mantém negociações como a que acontece com o PL. A cientista política Juliana Fratini afirma que Bolsonaro fomenta a prática de “partidos de aluguel, utilizados apenas para instrumentalizar uma candidatura, sem compromisso, de fato, com alianças presentes ou futuras”.
*
Juliana entende que o presidente ignora a vida partidária e pensa apenas na sua reeleição. No mesmo tom, o cientista político Márcio Coimbra afirma que o capitão é “um hóspede indesejado para os partidos, um incômodo passageiro que, em breve, estará fora do jogo político”.
*
Uma boa notícia pra ti, fofinha. Teu pretinho aqui será condecorado no próximo dia 21 de dezembro, com uma medalha alusiva aos 200 anos do advento da Imprensa no Maranhão, pela Universidade Federal do Maranhão.
*
Fui um dos 50 profissionais da Imprensa escolhido para a homenagem e não nego ter ficado extremamente emocionado pela UFMA, em sua celebração ao segundo centenário do jornalismo do Estado. E quem não fica?
*
Recebi muitas felicitações de muita gente, inclusive de moradores de outros Estados, mas soube também que houve muitos dentes cerrados de comunicadores que não tiveram a mesma distinção. Ora, ora… Se a UFMA foi quem escolheu, através de uma comissão, o que posso fazer?
*
Falando um pouco de esportes, o meu Sampaio Correa mostrou que está no caminho certo. Bateu o Botafogo do Rio de Janeiro, o Vasco da Gama, empatou com o Cruzeiro, com o Coritiba e, mesmo com seus tropeços, conseguiu se manter na Série B do Campeonato Brasileiro, enquanto o Vascão desceu para a Terceira Divisão.

*
Falando em Vasco, os árabes irão comprar dois times de futebol no Brasil. Pelo que se lê na imprensa esportiva, uma dessas equipes poderá ser exatamente o meu Vasco Tô. torcendo para que isso aconteça e meu time saia do fundo do poço.
*

Bem, minha fofa, com essa o teu pretinho vai ficando por aqui, garantindo retorno na próxima semana, se Deus quiser. E ele quer, porque sempre foi bacana com esse teu pimpolho.

Beijão de quem continuará te amando para sempre.

Djalma

N.E. Bibi é

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.