Daniella Tema prepara lançamento do ‘Observatório da Violência Contra a Mulher’ no Maranhão

A deputada estadual Daniella Tema, que coordena a Frente Parlamentar de Combate e Erradicação do Feminicídio e a Procuradoria da Mulher da Alema, anunciou a implantação do portal ‘Observatório da Violência Contra a Mulher’, uma plataforma digital que será criada para reforçar o enfrentamento e o monitoramento da violência contra as mulheres maranhenses.

No momento, a plataforma passa pelo processo de desenvolvimento e, em breve, deve entrar no ar. De acordo com a parlamentar, o portal será hospedado no site oficial da Assembleia Legislativa do Maranhão, e vai reunir dados da violência contra a mulher coletados junto aos órgãos ligados à Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP-MA), além de oferecer suporte às vítimas.

“Essa plataforma chega para inovar e potencializar a nossa luta no combate deste tipo de crime contra nós, mulheres. A exemplo do que já acontece em outros estados, o portal vai nos permitir acompanhar, quase que em tempo real, essa realidade e nos ajudar a traçar estratégias para priorizar a proteção da vítima e a punição do agressor, fortalecendo a política pública de enfretamento à violência contra a mulher”, destacou a deputada.

ESTRUTURA VIRTUAL

O portal ‘Observatório da Violência Contra a Mulher’ será composto por um Sistema Integrado de Informações, com espaço para registro dos números da violência, informações para conscientização sobre as violências sexual, física, patrimonial e psicológica, divulgação de campanhas, notícias, rede apoio às mulheres e, claro, canais oficiais para registro de denúncias.

Dedicada com sua equipe na concepção do novo projeto, a parlamentar comemora, também, o apoio irrestrito que tem recebido de colegas deputados, especialmente, do presidente da Casa Parlamentar, Othelino Neto (PCdoB) que, assim que conheceu o projeto, autorizou a execução em parceria com o portal da Alema.

“Agradeço o apoio absoluto do presidente Othelino, que mostrou imensa satisfação com nossa iniciativa e que está nos dando todo suporte nesse processo de implantação da plataforma. Ressalto que essa é uma luta que deve ser todos nós, independentemente de gênero, porque nosso maior objetivo é poder contribuir para uma realidade em que as mulheres sejam respeitadas, amadas e não violentadas, e isso passa pela conscientização de toda sociedade”, finalizou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.