Chico Carvalho se manifesta radicalmente contra a PEC que prevê cobrança de mensalidade em universidades públicas

O vereador Francisco Carvalho (Podemos), se manifestou radicalmente contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC), n° 206/19, de autoria do deputado federal General Peternelli (União/SP), que institui e cobrança de mensalidades para estudantes de universidades públicas. O vereador maranhense classificou a proposição como indecorosa, destituída de princípios e altamente nociva para a classe estudantil e a sociedade de um modo geral.

“Essa PEC é uma verdadeira aberração e não tem cabimento. Somos o povo que mais paga impostos no mundo inteiro. Em qualquer país, estado ou município, impostos significa que o povo paga para ter serviços públicos de qualidade. Veja que nossas estradas federais são autêntica armadilhas, a educação deixa a desejar, além de outros serviços que deveriam nos ser ofertados em troca de nossos tributos. As universidades públicas são um dos únicos alentos do poder públicos, porque elas têm qualidade e, até isso, estão querendo usurpar do povo, da classe estudantil”, disse Carvalho.

Mostrando indignação com relação à PEC, Chico Carvalho afirmou que, ao invés de tentarem afastar cada vez mais o pobre das universidades, os congressistas deveriam focar era numa educação de qualidade desde os ensinos fundamental e médio, para que todo estudante chegasse na época do ENEM em condições de igualdade com os demais concorrentes.

“Sabemos que existe uma casta e que os filhos dos  mais aquinhoados, chegam com mais chances na disputa, porque estudam em escolas mais qualificadas. Mas isso não significa que, num momento de crise econômica, o poder pública queira onerar mais ainda o bolso do contribuinte”, afirmou.

Para Chico Carvalho, é hora de se repensar a política educacional brasileira, qualificar professores de todos os níveis, dando-lhes qualificação, salários dignos e melhores condições de trabalho. Destacou que a PEC da mensalidade,  deveria ter sido morta no seu nascedouro, porque é um atentado contra o povo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.