Uma foto  que sintetiza a força da história

  A foto acima sintetiza o legado e a força de uma parte da história política do Maranhão. Remete ao ano de 1963 e o cenário foi o Rio de Janeiro, mais precisamente na residência do ex-presidente da República e então senador Juscelino Kubstcheck, o lendário JK.

Da esquerda para a direita, os deputados estaduais maranhenses Orleans Brandão, pai do governador Carlos Brandão; Manoel Gomes; José Mário de Araújo Carvalho, pai do vereador Chico Carvalho; Bayma Serra; JK; Benedito Buzar e Santos Neto, pai do saudoso deputado Gervásio Protásio dos Santos e avô do desembargador Gervásio Protásio. De acordo com o ex-deputado Benedito Buzar, um dos que ilustram a imagem, ela foi concebida na residência do senador JK, no intervalo de um encontro de Assembleias Legislativas, no Rio de Janeiro.

E a foto leva a algumas considerações históricas por parte de seus integrantes. Benedito Buzar, por exemplo, teria seu mandato cassado posteriormente pelo golpe militar de 1964, acusado injustamente de ser comunista. Orleans Brandão, depois seria eleito prefeito da cidade de São Domingos do  Maranhão. Ameaçado de morte pelo seus opositores, renunciou ao mandato, assumindo o seu vice, Hermes da Cunha, que foi assassinado 15 dias após assumir o cargo. Hermas era tio de Cleomar Tema, ex-prefeito de Tuntum e ex-presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM).

Orleans Brandão talvez jamais imaginasse que o filho chegasse a ser governador do Estado. José Mário de Araújo Carvalho, que foi deputado estadual por 4 mandatos, morreu de ataque cardíaco quando exercia mandato de vereador em São Luís. Não sobreviveu para acompanhar a trajetória do filho, Chico Carvalho, hoje, no oitavo mandato, já tendo exercido três mandatos consecutivos de presidente da Câmara Municipal de São Luís, e grande articulador político.

Santos Neto, também talvez não pensasse que o filho fosse um grande jurista e grande parlamentar e o neto, magistrado respeitado, hoje, um dos desembargadores do Tribunal de Justiça do Maranhão.

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.