POLITICANDO

Aproveitadores na biqueira da morte de Décio Sá

O brutal assassinato do jornalista Décio Sá, na última segunda-feira, provocou diversas reações em São Luís, e abriu espaço para aproveitadores se apresentarem na mídia como amigo da vítima. Teve um que chegou a demiti-lo do emprego e que agora está desfraldando uma bandeira de amizade talvez até mais forte do que os próprios familiares do jornalista. Décio era um jornalista polêmico e todos sabiam disso, angariou amigos e adversários, como acontece no jornalismo. O problema é, agora, muitos se aproveitarem para se colocar  como cultuadores de sua memória, quando lhe enchiam de insultos quando estava vivo.

Até CPI da Pistolagem já é aventada na Assembleia

Na Assembleia Legislativa, já se cogita inclusive a criação da CPI da Pistolagem. A ideia é do deputado Bira do Pindaré (PT), e foi apresentada exatamente no dia em que o jornalista morreu. Só  que após o episódio, parlamentares que sequer se importam com a questão da violência no Maranhão, passaram a criar um clima propício para a instalação da Comissão Parlamentar de Inquérito. Puro oportunismo. E assim, muitos vão querendo conquistar espaços com a tragédia que se abateu sobre a família do jornalista.

Missa de 7º dia do jornalista Décio Sá ocorre neste domingo

A missa de sétimo dia do jornalista e blogueiro Décio Sá ocorre neste domingo (29), às 10h, na Igreja da Sé, localizada na praça Dom Pedro II, centro da capital maranhense.

Familiares da vítima lançaram uma carta aberta solicitando das autoridades empenho na elucidação do assassinato de Décio Sá, que aconteceu na noite desta segunda-feira (23), em um bar na avenida Litorânea.

O jornalista e blogueiro foi executado com cinco tiros disparados por um homem com uma pistola .40 de uso exclusivo da polícia.

Dilma pode vetar venda de remédios sem prescrição

A ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, afirmou nesta quinta-feira (26) que a presidente da República, Dilma Rousseff, deverá vetar o artigo da medida provisória 549/11, aprovada pelo Senado, que autoriza a venda de medicamentos que não exigem prescrição médica em supermercados, armazéns, empórios, lojas de conveniência e similares.

“Não tem acordo sobre isso [venda de remédios] e eu acredito que o posicionamento mais provável seja de veto”, afirmou a ministra. A regra sobre remédios foi inserida durante a tramitação na Câmara dos Deputados, e agora a medida provisória volta para sanção da Presidência.

DIRETAS

O ex-prefeito Tadeu Palácio será entrevistado desta tarde no programa Alta Temperatura, apresentado por este colunista, na Rádio Capital AM, que começa às 17h30m.

&&&

Descartada mais uma vez a paralisação  no sistema de transporte coletivo, que estava prevista para esta sexta-feira.

&&&

Patrões e empregados estão negociando com vistas a um acordo. Mesmo assim, muita gente vê estratégia para aumento no preço da passagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*