Entrevista/ Roberto Rocha Jr. – “2016 parece muito perto, mas para a política está distante”

rocha juniuor no plenário

 

 

Roberto Coelho Rocha Júnior nasceu em São Luís- Maranhão, e tem 27 anos de idade. É casado e pai de dois filhos.

O gosto pela política corre nas veias, pois o jovem parlamentar nasceu em uma família com forte tradição na política maranhense. É filho de Ana Cristina Ayres Diniz e do senador Roberto Rocha, que já foi deputado estadual, deputado federal por três mandatos e vice-prefeito de São Luís.

A justiça e a responsabilidade com a coisa pública são valores herdados de seu avô, Luiz Alves Coelho Rocha, ex-governador do Maranhão, popularmente conhecido como “Luiz Rocha”- o primeiro governador a ser eleito no Maranhão após o fim do regime militar, no período de 1982 a 1985, e que também iniciou na política como vereador.

Estudante de Engenharia Civil, Rocha Júnior já ocupou diversas funções nas empresas de sua família, chegando a exercer o cargo de diretor-geral da Rádio Capital.

Nas eleições de 2012, em São Luís,candidatou-se pela primeira vez e elegeu-se vereador pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), por meio da coligação “Mudar Para Melhor”, que teve Edivaldo Holanda Júnior (PTC) como candidato a Prefeito e Roberto

Rocha (PSB), como então Vice-Prefeito.

Como vereador, Rocha Júnior vem se destacando por sua forte luta em defesa das minorias, bem como por meio da aprovação de várias proposições de sua autoria em todos os setores, como saúde, educação, transporte, infraestrutura, segurança, dentre

outros.

 

Este ano, foi eleito para presidir a Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal,aonde já vem atuando de maneira bastante contundente em prol dos direitos ambientais.

Nessa entrevista que ele concedeu, com exclusividade, ao jornal ATOS E FATOS, ele fala dos seus projetos, suas conquistas e dos desafios desse seu primeiro mandato no Parlamento Municipal. Confira:

 

ATOS E FATOS- O que o fez ingressar na política?

 

ROBERTO ROCHA JR.- Eu pertenço a uma geração que anseia por mudanças, e eu sempre quis atuar mais efetivamente na luta pela transformação da nossa sociedade. Acredito que a política nos oportuniza estar à frente do campo de batalha por melhores condições vida; por escola de mais qualidade, mais saúde, mais emprego e renda para as pessoas. Foi essa a minha maior motivação. Além disso, eu costumo dizer que eu respiro política

desde que nasci. Sou filho e neto de políticos que muito contribuíram para o desenvolvimento do nosso estado. Meu avô e meu pai sempre foram os meus referenciais, não só como políticos, mas como pessoas. Nada mais natural, portanto, que eu, a partir dos exemplos que sempre tive diariamente no ambiente familiar, me decidisse a seguir os mesmos passos deles.

ATOS E FATOS- O senhor vem de uma família com forte tradição na política. Seu avô foi governador do Maranhão, seu pai deputado três vezes, vice-prefeito e, hoje, senador da república. O senhor sente que isso aumenta a sua responsabilidade enquanto político?

ROBERTO ROCHA JR.- Sem dúvidas, pois como sou oriundo de uma família com histórico político familiar muito grande, é natural que as cobranças e as comparações aconteçam com mais frequência. Porém, me sinto totalmente preparado para o cargo que exerço, pois, além de foco e perseverança, tenho

trabalhado diariamente para poder superar todos os desafios que surgirem.

Tenho ainda muitos projetos que lutarei para que sejam aprovados, e que ajudarão muito no desenvolvimento de nossa cidade.

ATOS E FATOS- Algumas proposições de sua autoria, que ainda tramitam na Câmara Municipal, tratam da acessibilidade para pessoas com deficiências. Fale um pouco desses projetos.

ROBERTO ROCHA JR.– Desde o meu primeiro ano de mandato na Câmara Municipal, eu sempre procurei elaborar projetos que beneficiem a inclusão social e a acessibilidade das pessoas com deficiências.Dentre eles está o Projeto de Lei 146/2013, que determina a instalação de brinquedos adaptados para crianças com necessidades especiais em áreas de lazer públicas do nosso município, como praças, jardins e parques. Outro que merece ser destacado é o Projeto de Lei Nº 150/2013, que obriga os Centros de Habilitação de Condutores (CHCs), sediados em São Luís, a adaptarem ao menos um veículo para o aprendizado de pessoas com deficiências físicas.

 

Já apresentei na Câmara Municipal, indicação encaminhada ao Governo do Estado, solicitando que o Detran- MA, disponibilize intérprete de Libras, durante a aplicação da prova teórica para que os surdos possam tirar sua carteira de habilitação. Acredito que esses projetos irão ajudar a melhorar significativamente a vida das pessoas com deficiências da nossa cidade, visto que são pessoas que têm muitas vezes seus diretos desrespeitados e que, portanto, merecem um olhar mais atento do poder público.

 

ATOS E FATOS- Recentemente o senhor viajou a Brasília. Qual o objetivo dessa viagem

 

ROBERTO ROCHA JR.- Viajo frequentemente a Brasília com o objetivo de pleitear recursos e acompanhar o andamento das transferências voluntárias para São Luís. Aproveitei a minha estada na capital federal para, também, conhecer um pouco do trabalho que vem sendo desenvolvido pelo gabinete do senador Roberto Rocha, onde ele montou toda uma estrutura com capacidade para análise orçamentária e monitoramento permanente das transferências voluntárias aos municípios do Maranhão. Em Brasília pudemos identificar vários pontos de atraso em obras importantes, como creches, escolas e outros equipamentos urbanos do nosso município. Estabelecemos uma importante e profícua parceria com o executivo municipal para regularizar a situação, e graças a pronta e eficiente ação da administração da Prefeitura, esses problemas já estão sendo sanados.

 

ATOS E FATOS- Na câmara municipal, este ano, o senhor foi eleito para presidir a comissão de meio ambiente. Quais são os seus projetos para essa área?

 

ROBERTO ROCHA JR.– Estamos com muitos projetos em andamento, que levam em conta a preservação, conservação e recuperação do nosso meio ambiente. Estamos realizando um acompanhamento constante e lutando para que a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) dê continuidade ao projeto de construção do Complexo Ambiental da APA do Itapiracó, que pretende revitalizar toda a área degradada, com novas opções de lazer, construção de novas áreas dedicadas a manifestações culturais, criação de pólo de atração para o turismo intermunicipal, dentre outros. A Sema, atendendo a um pleito nosso, já está realizando os trabalhos de conservação e manutenção de toda a área da APA do Itapiracó.

Estamos lutando também para que essa APA seja reconhecida como parque.

Esse reconhecimento é importante, na medida em que irá garantir, por meio da Lei 9985/2000 da Constituição Federal, artigo 225, a aplicação de todos os recursos de compensação ambiental. E essas receitas serão usadas para garantir a proteção dos recursos naturais e a pesquisa cientifica.

Além disso, estamos trabalhando no projeto de construção do parque Municipal das Dunas, uma área de 42 hectares, que fica localizada na Avenida Litorânea, próxima a Praça do Pescador, até a subida do hotel Pestana. O projeto contemplará dois módulos temáticos onde será estabelecido o Grupamento da Polícia Ambiental Municipal, auditório, museu marítimo e naval, além de um Centro de Ciências do Mar que será conveniado com instituições acadêmicas. Todas as instalações do parque terão energia eólica e solar.

 

ATOS E FATOS– Na Câmara de Vereadores, o senhor foi o principal defensor do projeto do executivo municipal para a construção da maior maternidade pública de são Luís. O senhor acredita que a sua ajuda foi fundamental para que esse projeto saísse do papel?

 

ROBERTO ROCHA JR.– A construção dessa maternidade no bairro Cidade Operária será, sem dúvidas, um diferencial na vida de muitas mães que poderão ter seus filhos com mais dignidade. Eu tenho consciência de que exerci um papel de fundamental importância para conseguir a aprovação desse projeto na Câmara. Contudo, o mérito dessa conquista não foi somente meu; ela foi o resultado da soma de esforços de várias pessoas, como os secretários Antônio Araújo e Diogo Lima, a secretária Helena Duailibe,o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, que sancionou o projeto, além, claro, de todos os moradores do bairro da Cidade Operária, representados pela Associação Comunitária da Cidade Operária e Adjacências. A construção dessa maternidade já é um pleito antigo desses moradores, que há muito tempo vêm lutando para que seja realizado.

ATOS E FATOS– Como o senhor avalia esses dois anos e meio no parlamento municipal?

ROBERTO ROCHA JR.– Obtivemos muitas conquistas ao longo desses dois anos e meio de mandato. Entre elas, como já dito anteriormente, destaco a construção da maior maternidade municipal que está sendo construída no bairro da Cidade Operária. Fui o maior defensor desse projeto na Câmara!

Na área da habitação, defendemos com afinco, e conseguimos que a Câmara de Vereadores aprovasse, por unanimidade, o projeto do executivo municipal, que autoriza a construção do Residencial Mato Grosso, onde já estão sendo construídas três mil casas para pessoas de baixa renda, na zona rural I de São Luís.

É de minha autoria o Projeto de Lei que obriga o poder público a instalar sistemas de captação de água de chuva nos prédios públicos da capital.

No que tange a infraestrutura, por meio de diversas solicitações de minha autoria, a Prefeitura já realizou serviços de recuperação asfáltica em todas as ruas do bairro Vicente Fialho e região circunvizinha.

Outra grande conquista do nosso mandato foi conseguir que a Prefeitura, por meio da Semapa, instale banheiros químicos em todas as feiras livres do nosso município. A previsão é de que ainda nesse semestre todos os banheiros já estejam instalados, beneficiando, além dos feirantes, também os consumidores.

 

ATOS E FATOS- Quais as suas metas para este segundo semestre de mandato?

ROBERTO ROCHA JR.- Este está sendo um ano muito intenso de trabalho. Portanto, uma de minhas metas é dar prosseguimento às proposições de melhorias para a nossa cidade, que abrange todos os setores, sobretudo, os voltados para o meio ambiente. Como presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, estou muito focado na elaboração de projetos que visam a conservação e preservação das nossas áreas verdes.

Tenho muitos projetos que ainda tramitam na Câmara, e que serão trabalhados mais fortemente nesse segundo semestre. Além, disso, já temos uma agenda de atividades bastante extensa, não somente no que tange à Câmara Municipal, mas, sobretudo, nas comunidades, que é onde iremos buscar as demandas que serão trabalhadas ao longo de todo o ano. Nosso objetivo é continuar lutando para que elas sejam viabilizadas o mais breve possível, e acredito que estamos no caminho certo!

 

ATOS E FATOS- Quais são as suas perspectivas para as eleições de 2016?

 

ROBERTO ROCHA JR.- Eu aprendi que política é como uma nuvem, basta bater um vento que se altera. 2016, apesar de parecer perto, está ainda muito distante, portanto, no momento, a única coisa que posso afirmar é que estamos trabalhando bastante para um projeto de reeleição em 2016.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*