Flávio Dino diz que quem defende impeachment não pode ser considerado jurista

flavio dino na Istoée

O governador do Maranhão, Flávio Dino (PC do B), usou as redes sociais para criticar o processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT). Ele, que é ex-juiz federal e um dos principais defensores do mandato da petista, criticou “banalização do título de jurista”.

Em publicação no seu perfil de uma rede social, ele afirmou que o termo jurista “não é título compatível com quem anda defendendo qualquer absurdo”. O comunista se referia a Janaína Paschoal e Miguel Reale Júnior, autores do pedido de afastamento da presidente e que foram ouvidos ontem em sessão da comissão especial do Senado.

Os dois sustentaram a continuidade do processo. Enquanto a advogada negou negando ser filiada a partido político e afirmou que o processo não tem caráter partidário, Reale Júnior classificou Dilma como centralizadora e afirmou que ela tinha conhecimento sobre a gravidade da situação das contas do país.

No pedido contra a presidenta estão pontos como a edição de créditos suplementares sem autorização do Legislativo. Segundo Reale, esta prática, que ocorreu desde 2013, configura crime de responsabilidade e sustenta o afastamento.

O presidente da comissão, senador Raimundo Lira (PMDB-PB), disse que o dia foi “pesado mas proveitoso” e que a participação dos senadores demonstrou a importância dos convidados. Para a base aliada, os depoimentos não trouxeram novidades.

 

1 pensou em “Flávio Dino diz que quem defende impeachment não pode ser considerado jurista

  1. Sinceramente…..esse cara está perdendo o bom senso.
    Tentar desmoralizar, desqualificar um Reale Júnior, é no
    mínimo uma insanidade…….Nunca imaginei que o Flávio Dino
    fosse tão descontrolado……O desespero está chegando ao ápice!!!!
    Imagina se ele não fosse da área.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*