Entrevista/ Vereador Cézar Bombeiro – “Não pode haver interferência do Executivo no Legislativo”

 

Acostumado aos grandes embates e a liderar movimentos grevistas dos servidores do sistema penitenciário, o vereador  Cézar Bombeiro (PSD),  tem um longo histórico de lutas sindicais. Aos 53 anos, e nascido na cidade de Viana, na região da Baixada, Cézar Bombeiro é agente penitenciário e presidente licenciado do Sindicato da categoria.

É, também, diretor da Federação dos Agentes Penitenciários do Brasil, da Federação dos Servidores Públicos do Brasil e do Sindsep/MA. Até conquistar seu primeiro mandato, no ano passado, com 2. 348 votos, disputou vaga na Câmara Municipal em três ocasiões e tentou, também, uma vaga  de deputado federal.

Rechaça alguns colegas que se dizem representantes do bairro da Liberdade, assinalando que é o único membro do Legislativo Municipal  ali residente e destaca suas prioridades neste parlamento. Em entrevista ao Câmara em Destaque, fala de suas propostas, diz não ter candidato a governador para 2018 e aventa a possibilidade de concorrer ao Senado. Vamos à íntegra da entrevista:

CÂMARA EM DESTAQUE- Como é ser vereador em São Luis?

CÉZAR BOMBEIRO – Olha,  de início, não imaginava ser vereador, não pensava ser político, essa história começou a se configurar a partir do momento em que fui eleito presidente da Associação dos Agentes Penitenciários, cargo que exerci em três ocasiões. Depois, passei a presidir  o Sindicato da categoria, onde estou no terceiro mandato e licenciado por conta do mandato. Concorri quatro vezes à Câmara Municipal, sempre com votação crescente. Desta vez, tinha certeza de que ganharia a eleição. Mas ser vereador de São Luis é um desafio, existem os obstáculos, mas isso é próprio da vida política.

CÂMARA EM DESTAQUE – O que lhe garantiu a certeza da vitória desta vez?

CÉZAR BOMBEIRO – O apoio de vários segmentos, como os servidores do sistema penitenciário, da colônia vianense e também dos amigos moradores do bairro da Liberdade, onde resido e onde tenho trabalho de largo alcance social, iniciado muito antes de pensar em ser candidato a vereador. Lá presido uma entidade que ajuda os jovens carentes, oferecendo cursos  técnicos e também pré-vestibular. Essa vitória foi de voto consciente.

CÂMARA EM DESTAQUE – Mas depois de três tentativas, foi uma longa trajetória, não?…

CÉZAR BOMBEIRO – Não resta a menor dúvida. Eu era filiado ao PT, um partido de densidade, com muitos candidatos potencialmente fortes eleitoralmente. Aí passei a perceber que não conseguiria me eleger por essa sigla. Estudei vários partidos, até receber convite do Jean Marry, um bombeiro militar que tem um grande trabalho social e acabei por me filiar ao PSD, onde conquistei o mandato através do voto consciente e voto de simpatia, quando meu nome foi apontado em pesquisas,  figurando no primeiro lugar dentro do partido.

CÂMARA EM DESTAQUE – E com relação à Câmara Municipal, é o que o senhor esperava?

CÉZAR BOMBEIRO – É um conjunto, com cada um dos 31 vereadores defendendo suas bandeiras, seus pontos de vistas, suas ideologias. Mas não estou estranhando muito, não. Sou acostumado às adversidades. É um poder independente e assim deve ser tratado. Não aceito, sob qualquer hipótese a interferência do Executivo no Legislativo. Sou um intransigente defensor da casa ao qual pertenço. No meu mandato ninguém interfere, já falei isso até ao presidente do meu partido. Caso haja alguma fissura entre os dois poderes, afirmo aqui que ficarei do lado dos meus colegas vereadores.

CÂMARA EM DESTAQUE – Nesse primeiro semestre  na Câmara Municipal, quais foram as suas principais propostas?

CÉZAR BOMBEIRO – Como sou da Liberdade, um bairro discriminado e criminalizado, sobretudo pela  imprensa, apresentei algumas proposituras em defesa desse núcleo. A imprensa só foca na Liberdade quando a abordagem é sobre assassinatos, assaltos e tráfico de drogas. As coisas boas passam despercebidas pela mídia.

Pois bem, logo no início dos trabalhos, defendi e continuo defendendo que o poder público libere aos moradores, a titularização  fundiária. É uma bandeira minha em que muita gente quer se enrolar agora. Também estou pedindo a construção de um estádio de futebol e que o Município conclua a  reforma da  quadra de esportes da Praça do Japão.  Me preocupo muito com a questão das drogas, que atinge os adolescentes da Liberdade. Os governos em todas as suas esferas de poder, devem marchar juntos para o combate às drogas, o que vem dizimando parte de nossa juventude.

CÂMARA EM DESTAQUE – De que forma o senhor ajuda o bairro da Liberdade a combater suas mazelas?

 

CÉZAR BOMBEIRO – São várias as maneiras, são várias as formas. Há 10 anos, construí uma casa para atender aos mais carentes lá na Liberdade. Banquei tudo do próprio bolso e através da entidade que dirijo, estarei levando, pelo menos de 15 em 15 dias, médicos, fisioterapeutas, oftalmologistas e outros especialistas, para atendimento ao público.  Digo e repito: Sou o único vereador de São Luis que realmente mora na Liberdade. Quem  diz defender o bairro, geralmente são aqueles que só vão lá de quatro em quatro anos para pedir votos.

CÂMARA EM DESTAQUE – Como agente penitenciário e representante da categoria, o sistema penitenciário retrata o Maranhão atualmente de que forma?

 

CÉZAR BOMBEIRO – Houve uma significativa melhora no sistema penitenciário do Maranhão. Veja que não se houve mais falar em rebeliões, como aconteciam anteriormente. Em 2013, por exemplo, aconteceram 60 mortes, em 2014 foram 28  e todo mundo se lembra daquelas imagens horrendas, de presos sendo decapitados.

E olha que sou um cara crítico, não defendo aqui bandeira política e partidária. Naquele período, fui entrevistado pela ONU e pela OEA, por conta do elevado nível de violência no sistema, que atribuo à incompetência do governo estadual.

CÂMARA EM DESTAQUE – Estamos em plena discussão sobre as eleições de 2018. No seu caso, o senhor permanecerá como vereador ou  tentará voos mais altos?

CÉZAR BOMBEIRO –Estou sendo convidado para disputar uma vaga no Senado. O Maranhão se ressente da falta de senadores preocupados com as causas do Estado. Temos três senadores que pouco aparecem no cenário nacional, que não se impõem e que frustram o povo, frustram o eleitorado. Se tiver uma forte base de apoio, com certeza aceitarei o desafio. Mas é algo incipiente e ainda estou avaliando essa possibilidade. Digo também, que, até agora, ainda nem sei em quem votarei  para governador.

CÂMARA EM DESTAQUE – E com relação à Câmara de um modo geral, sua auto avaliação, a Mesa Diretora, e o presidente Astro de Ogum,  como é que o senhor está observando?

 

CÉZAR BOMBEIRO – Começo pelo presidente Astro. Ele vem se comportando muito bem, tem forte liderança, e isso se reflete até na condução das sessões. Quando ele dirige os trabalhos, o clima é um, quando se ausenta, a sessão não é igual. É um grande líder, trata bem os vereadores e tem   serviço para mostrar. Não vejo colegas criticando o Astro. Quanto aos colegas, a avaliação é de que a Câmara caminha no rumo certo, com cada um deles defendendo seu ponto de vista. Nossa Câmara tem autonomia, apesar das investidas, das tentativas de interferência do Executivo.

 

1 pensou em “Entrevista/ Vereador Cézar Bombeiro – “Não pode haver interferência do Executivo no Legislativo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*