Recursos para o São João de Raposa são frutos de parceria na Lei de Incentivo à Cultura com Estado e Grupo Mateus. Nada de verba da Saúde

Em nota encaminha à imprensa, a Prefeitura de Raposa esclarece e prova que os recursos destinados ao São João da Raposa, são oriundos da Lei de Incentivo à Cultura, em parceria junto ao Grupo Mateus e a Empresa contratada para a realização do evento, fazendo cair por terra a versão amplamente divulgada por setores da imprensa que o evento seria pago com recursos realocados da Saúde Pública.

A nota a prefeitura também esclarece outro equívoco divulgado pela imprensa, tratando do valor da contratação da cantora Joelma (ex-Calypso).O valor real do cachê que seria pago à cantora corresponde à R$ 160.000 mil, e não de R$ 800,000 mil como equivocadamente está sendo divulgado. Leia a nota na integra:

NOTA DA PREFEITURA MUNICIPAL DE RAPOSA-MA

Acerca da notícias veiculadas em blogs, rádios, TVs, jornais e portais de Internet, constando informação sobre o cancelamento do Show da Joelma (Calypso), agendado para o dia 29 de junho de 2022, viemos esclarecer que:

Primeiramente, destacamos que os recursos deslocados para utilização no “Arraia do Pescador”, não são de natureza municipal, sendo transferidos pela Secretaria de Cultura do Estado do Maranhão, através da Lei de Incentivo a Cultura, em parceria junto ao Grupo Mateus e a Empresa contratada.

Destacamos ainda que em nenhum momento previu-se utilizar recursos da Saúde do Município de Raposa, sendo que todos as possíveis despesas seriam alocadas pelo Gabinete do Prefeito, através do orçamento próprio da Secretaria Municipal de Administração, ante a suplementação de despesa prevista no artigo 7 da Lei Orçamentária Anual.

Ressaltamos que o montante citado na notícia (R$ 800.000,00), na verdade refere-se a todos os eventos do Município durante o período de 12 (doze) meses, que, por sinal, seria arcado pela própria empresa, conforme já esclarecido anteriormente.

Se faz importante esclarecer também que a contratação da cantora Joelma (Calypso) estava acertada ao valor de R$ 160.000 mil, e não de R$ 800,000 mil, como vem sendo amplamente divulgado de forma equivocada.

Por fim, reiteramos que a Administração de Raposa prima pela transparência e regular aplicação dos recursos públicos, ocasião em que desde já esclarece que esta disponível para apresentar qualquer esclarecimento por ventura necessário.

Em anexo copia do Certificado de Crédito da lei de incentivo a cultura, acompanhado do Termo de Autorização.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.