Câmara de São Luís realizará recadastramento de servidores

A Câmara Municipal de São Luís realizará, a partir da próxima semana, o trabalho de recadastramento dos servidores da Casa.

A coleta de informações terá início no próximo dia 23 e se prolongará até o dia 13 de fevereiro no setor de Protocolo. O atendimento será feito das 8h às 17h.

Os funcionários (efetivos, comissionados e contratados) deverão apresentar os seguintes documentos: foto 3×4, cópia da identidade, cpf, pis/pasep e título de eleitor, cópia de certidão de nascimento ou casamento; cópia da certidão de nascimento dos filhos; cópia do comprovante de residência; cópia da carteira de trabalho; cópia do cartão do banco e cópia da portaria ou termo de posse.

Vale destacar que o recadastramento é obrigatório. O servidor que não o fizer estará sujeito a penalizações, como a suspensão do pagamento.

Prefeito Edivaldo confirma avanços no atendimento da Cemarc em mais uma visita ao local

A modernização e melhoria do atendimento promovidas pela gestão do prefeito Edivaldo na Central de Marcação de Consultas e Exames (Cemarc) tem proporcionado mais agilidade aos serviços de saúde da capital e, como uma das consequências, promovido o bem-estar da população. Para constatar o processo de mudança na Cemarc o prefeito Edivaldo Holanda Júnior tem empreendido uma série de visitas ao local com o objetivo de conversar com as pessoas que usam o serviço e ver de perto o funcionamento do órgão ligado à Secretaria Municipal de Saúde (Semus). Nesta quarta-feira (16), o gestor voltou à Cemarc seis meses após à implantação da nova sistemática de agendamentos que teve como principal resultado a redução das filas no local. Com as melhorias realizadas pela Prefeitura foi triplicada a oferta disponibilizada nas unidades que passou de 6.500 para cerca de 19 mil atendimentos mês.

“Estamos voltando à Cemarc em mais uma visita de rotina para acompanhar de perto o trabalho realizado no setor, porque essa é uma característica da nossa gestão: estar perto da comunidade, vistoriar os serviços, corrigir os rumos que devem ser seguidos e, também, observar os acertos. E acertos é o que podemos verificar aqui na Central de Marcação de Consultas e Exames, que vive hoje uma nova realidade”, destacou o prefeito que esteve acompanhado pela primeira-dama, Camila Holanda, do vice-prefeito Julio Pinheiro e do secretario municipal de Saúde, Lula Fylho.

Neste novo momento, o agendamento de consultas e procedimento são feitos diariamente e não mais apenas na primeira semana de cada mês como era anteriormente. De acordo com dados da Semus, a Cemarc fechou o ano de 2018 com mais de 2 milhões atendimentos ofertados na rede municipal de saúde. “Conseguimos fazer com que o serviço funcionasse e avançasse. Vir aqui e não ver mais aquela situação indigna das pessoas esperando atendimento em longas filas ou dormindo no local para conseguir agendamento de serviço é, realmente, motivo de muita alegria para todos nós”, completou Edivaldo.

O titular da Secretaria Municipal de Saúde (Semus), Lula Fylho, avaliou as melhorias estruturais e de gestão executadas no setor como cruciais para os resultados hoje alcançados pela Cemarc, que registrou um aumento de mais de 80% na oferta de especialidades médicas como ortopedia, por exemplo, que passou de 80 consultas/mês para cerca de 600 consultas/mês, um número considerado extremamente significativo e que denota a mudança no setor de modo geral. Com as mudanças efetivadas, o atendimento aumentou de 6 mil, em agosto de 2017, para cerca de 19 mil consultas e procedimentos agendadas, triplicando o atendimento para as especialidades médicas na rede municipal de saúde.

“A orientação do prefeito Edivaldo é para darmos atenção especial à Central de Marcação de Consultas e Exames, um dos gargalos no setor da saúde que deveriam ser enfrentados com maior diligência. E foi o que fizemos. Mudamos a sistemática de agendamento, que passou a ser diário; aumentamos a oferta de serviços e disponibilizamos novos procedimentos que não eram realizados antes na rede, como arteriografia, ecodoplercardiograma e cateterismo, por exemplo. Com todas essas melhorias implementadas, ofertamos hoje um atendimento muito mais rápido e humanizado, porque as pessoas não precisam mais dormir no local, nem ficar em longas filas para agendar sua consulta ou exames médicos”, observou Lula Fylho.

Ainda conforme o secretário, com a mudança de estratégia no atendimento, houve redução significativa também do tempo de espera por atendimento. Uma ressonância, por exemplo, que antes tinha um tempo de espera de até seis meses para ser realizado, hoje o mesmo exame é feito num espaço de 30 dias, após o agendamento. O mesmo é observado com os exames de tomografia, que hoje são feitos em no máximo 10 dias após sua marcação.

O titular da Semus informou ainda que um grupo de trabalho foi instituído para analisar o desenvolvimento do serviço no setor, traçar as metas e implementar as ações com vistas a garantia da excelência no atendimento. O último balanço realizado na área aponta também que todos os procedimentos de saúde ofertados na rede tiveram crescimento significativo, atendendo ao planejamento no qual foram mapeadas 41 intervenções discutidas em reuniões semanais por esse grupo de trabalho e implementadas uma a uma.

REESTRUTURAÇÃO

Com a reestruturação da sistemática de agendamento, que proporcionou uma dinâmica muito mais eficaz para a marcação de procedimentos médicos especializados, o município conseguiu também outros feitos nunca antes observados, como aumentar o número de vagas para exames de alta complexidade e zerar as filas para alguns procedimentos. A fila para marcação de exames de ressonância magnética, tomografia, cintilografia e densitometria, por exemplo, é uma delas.

A mudança na sistemática de atendimento também passou a ofertar outros procedimentos que não eram disponibilizados na rede e ampliou a oferta de exames realizados em convênio com o Hospital Universitário (HUUFMA), entre eles estão cateterismo, arteriografia, ecodoplercardiograma, broncoscopia, radiologia e outros. Com isso, o numero de exames dessas especialidades passou de 1.016, em janeiro, para 1.858, em junho.

DESISTÊNCIAS

Com o aumento da oferta de vagas, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) observou também um número maior de desistência das consultas, ou seja, as pessoas marcam a consulta ou o exame, mas não comparecem ao local para realizá-lo e nem informam à Central sobre sua desistência.

Com a elevação do quantitativo de pessoa que desistem do atendimento, Lula Fylho destacou que essa situação pode ser atribuída a diversos fatores, inclusive ao fato de que, hoje, as pessoas têm maior facilidade para marcar os procedimentos que deseja, já que não precisa mais pegar senha, nem esperar nas longas filas. Entretanto, é uma situação que vai ser trabalhada com a conscientização da população sobre os transtornos causados às demais pessoas que também precisam do atendimento.

“Invertemos o jogo e a nossa luta agora é combater o número de ausências aos atendimentos. As pessoas marcam e não comparecem, ocupando o lugar de quem poderia está realmente precisando do procedimento. Só para tomografia registramos uma desistência em torno de 40 % de faltas do paciente. Precisamos combater isso sensibilizando a população para que marque os exames realmente dentro das suas necessidades e que compareçam aos locais de atendimento quando agendarem”, concluiu Lula Fylho.

De acordo com o secretário, foi de aproximadamente 55% o número de faltas dos pacientes aos atendimentos agendados, inclusive para exames especiais como ressonância, por exemplo.

MODERNIZAÇÃO

A modernização e melhoria do atendimento na Cemarc é mais uma ação desenvolvida pela Prefeitura de São Luís, por orientação do prefeito Edivaldo. O processo de mudança na Cemarc teve início em agosto de 2017, quando foi iniciado o mapeamento das necessidades e dos problemas para compreensão do fluxo de marcação.

Com organização e planejamento, o município tem registrado sobra de vagas em torno de 60% dos procedimentos disponíveis, entre estes estão exames de raio x, broncoscopia e cirurgia torácica, por exemplo.

Entre as especialidades médicas que podem ser agendadas diariamente na Cemarc estão mastologia, proctologia, hematologia, nefrologia, oncologia infantil, gastropediatria, urologia, neurocirurgia, cirurgia geral, cirurgia torácica, cirurgia pediátrica, cirurgia do aparelho digestivo, oftalmologia, nutrição, dermatologia, odontologia entre outras especialidades. Na Cemarc da Alemanha, que realiza somente agendamentos prioritários, o atendimento é feito das 8h às 17h. Já nos demais pontos de marcação localizados na cidade, o atendimento é feito das 7h às 13h.

A melhoria do atendimento no setor é comemorado pela população com a reestruturação da Cemarc. O aposentado Amós da Liberdade Rêgo, 75 anos, anos, esteve pela manhã na Cemarc e conseguiu agendar o ecocardiograma prescrito periodicamente por seu médico, após ter sofrido uma parada cardíaca. “Não há comparação o atendimento atual com o que vivenciarmos anteriormente aqui. Além do aumento de vagas em várias especialidades, tem muito mais atendente no setor, fazendo com que percamos menos tempo esperando pelo agendamento”, disse ele.

O agendamento diário foi pontuado pela dona de casa Míriam Freitas, 65 anos, como o aspecto mais positivo entre as mudanças adotadas pela Prefeitura na Cemarc. “Eu conheci bem o transtorno de antes pois várias vezes tive que dormir na fila para conseguir uma consulta. Hoje venho aqui e agendo todo o atendimento que preciso com muita tranquilidade e rapidez. A mudança foi, com certeza, para muito melhor em todos os aspectos”, disse ela.

A dona de casa Maria Piedade dos Santos, 59 anos, também enalteceu as melhorias proporcionadas ao setor. “Agora ficou tudo mais rápido. Consegui agendar facilmente meus exames para próxima semana. Antes a gente esperava vários meses para conseguir marcar, o que era transtorno pois doença não espera. Com certeza melhorou bastante o atendimento aqui”, concluiu ela.

Risco de conflito entre índios e fazendeiros preocupa no Maranhão

A Fundação Nacional do Índio (Funai) disse nesta quinta-feira (17) que informou à Polícia Federal a ocorrência de ameaças à terra indígena Awá, no Maranhão.

Fazendeiros que ocupavam as terras ilegalmente haviam sido retirados das terras dos índios em 2014 após uma decisão judicial. No entanto, desde 2015, fazem incursões para retirar madeira e criar gado, mas sem se estabelecer no local.

Recentemente, a Funai recebeu informações de que posseiros estariam discutindo voltar a ocupar as terras, segundo Bruno de Lima, coordenador da Frente de Proteção Étnico-Ambiental Awá. Ele avalia que a Medida Provisória de Jair Bolsonaro que tirou da Funai a demarcação de terras indígenas estimula esse movimento.

“No contexto da medida provisória 870, que coloca para a Agricultura a demarcação de terras, [editada] na semana passada, tivemos informações de que um carro de som estaria convocando pessoas a uma reunião. Eles [fazendeiros] fizeram essa reunião neste domingo (13) no povoado Maguary, com informações de uma possível invasão [para voltar a viver] na área. Mas não houve nada até agora. O que nós tivemos informações é que eles vão fazer um documento e enviar ao ministério para fazer uma revisão da demarcação e retornar à área”, afirmou.

O secretário de Direitos Humanos do Maranhão, Francisco Gonçalves, também atribui a movimentação dos fazendeiros às mudanças na Funai.

“Essa ação dos fazendeiros, ela se deve a uma decisão do governo federal de rever as atribuições da Funai a que se deve a remarcação de territórios ou mesmo ao que se refere a licenças de uso dessas terras, licenças ambientais. E, com isso, eles acham que nesse nova ambiente político é possível rever a decisão que foi tomada em 2014”, afirma.

O Conselho Indigenista Missionário (CIMI) disse considerar inadmissível os fazendeiros passarem por cima de uma decisão transitada em julgado.

Na região vive a população Awá-Guajá, que é definida pela Funai como “de recente contato”, prova disso é que a maioria só fala a língua nativa, o “Awá Guajá”. Segundo o Instituto Socioambiental, a terra, que fica na floresta amazônica, tem 117 mil hectares.

Medidas para proteção das terras

Em nota, a Funai afirma que as ameaças foram reportadas à Polícia Federal e que a corporação já enviou agentes à região. A Funai diz ainda que está em diálogo com os indígenas, com a Secretaria de Direitos Humanos do Maranhão e outras instituições para buscar estratégias para a proteção da terra indígena Awá.

A Frente de Proteção Étnico-Ambiental Awá, ligada à Funai, informou que estão em reunião com o Estado para fechar parceria para policiamento permanente nas bases de vigilância para evitar invasões.

A Polícia Federal informou que abriu inquérito para apurar as denúncias, mas não pode tecer maiores comentários sobre as investigações em curso.

Morre a mãe do deputado Max Barros

Faleceu nesta quinta-feira, aos 84 anos, a senhora Maria do Rosário Pereira Barros, esposa de José Evandro Barros, conselheiro aposentado do Tribunal de Contas do Estado do Maranhão (TCE-MA), e mãe do engenheiro civil Max Barros.

Além dele, dona Maria do Rosário deixou mais dois filhos: Ricardo Pereira Barros, engenheiro civil, e Patrícia Barros Fonseca, advogada.

O sepultamento ocorre hoje, a partir das 16h.

Domingos Dutra declara apoio a Tema e prega consenso na FAMEM

O prefeito do município de Paço do Lumiar, Domingos Dutra (PC do B),

esteve na manhã desta quinta-feira (17), na sede da Federação dos

Municípios do Estado do Maranhão- FAMEM, para declarar voto à

reeleição do atual presidente Cleomar Tema. Como argumento, afirmou:

“ Vim aqui declarar meu voto ao Tema, em função da visibilidade que ele

deu à nossa entidade, que hoje é uma instituição respeitada nacionalmente e

pelo trânsito que conquistou junto à Confederação Nacional dos

Municípios-CNM”, destacou.

De acordo com Domingos Dutra, a FAMEM, sob o comando de Cleomar

Tema, abriu espaços em todas as instâncias de poder, seja no Governo

Federal, Congresso e até mesmo no Supremo Tribunal Federal e no TCU.

“O Tema á respeitado em nível nacional, já esteve com ministros do atual

governo, em busca de projetos e recursos para os municípios do Estado”,

afirmou.

Disse ainda Domingos Dutra, que Tema, além da influência na esfera

nacional, o Cleomar Tema tem as portas abertas em todas as secretarias do

governo estadual. “Vejo que o Tema é o melhor candidato, uma vez que

conquistou respeitabilidade em todos os setores”, afirmou,

Finalizando, Dutra acrescentou não conhecer o adversário de Tema, mas o

aconselha a se agregar à candidatura do atual dirigente da Federação dos

Municípios, como candidato a vice e se preparar para a presidência

posterior. “O Tema tem experiência., tem trabalho e tem uma marca, por

isso, vejo que deve continuar na direção de nossa instituição”, acrescentou.

Polícia prende idoso de 82 anos que foi flagrado abusando de menina de 10 anos

A Polícia Civil do Maranhão prendeu nesta quarta-feira (16) Raimundo Mendes Mouzinho, de 82 anos de idade, que aparece em um vídeo abusando de uma criança de 10 anos de idade na Vila Flamengo, em São José de Ribamar, região metropolitana de São Luís.

A prisão foi realizada por equipes da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) após um mandado de prisão preventiva. Raimundo foi encaminhado ao Centro de Triagem de Pedrinhas.

O vídeo do abuso foi feito por uma pessoa que preferiu não se identificar. De acordo com a Polícia Civil, o crime aconteceu no último sábado (5) e parentes da vítima denunciaram o caso na DPCA.

Homem que salvou motorista que caiu da ponte recebe medalha e vira ‘herói dos bombeiros’ em São Luís

Por Rafael Cardoso e Olavo Sampaio, G1 Maranhão — São Luís

Na manhã desta quarta-feira (16), o Corpo de Bombeiros fez uma homenagem ao homem que pulou na água e salvou uma motorista após o carro cair da ponte do Ipase, em São Luís, na última sexta (11).

Antes identificado como José Ribamar, nesta quarta (16) foi revelado que o nome do ‘salvador’ é José da Paixão Araújo, um autônomo tímido, casado e pai de dois filhos. Ele foi reconhecido como ‘Herói dos Bombeiros’ e recebeu a medalha ‘Amigos do Corpo de Bombeiros’.

Mesmo querendo evitar os holofotes desde o dia do acidente, José recebeu a homenagem ao lado de autoridades e ao som de sirene e instrumentos musicais. Ele também falou que deve a Deus tudo o que fez no dia do salvamento.

“Muito emocionado. Fui apenas um instrumento usado de Deus naquele momento, só isso. Deus que agiu sobre mim, a resposta mais certa é essa. Eu estava de carro indo visitar meu filho que estava internado… Aí quando eu vi o carro caindo, desci do carro e deixei até meu celular no intuito de ajudar. Quando cheguei, apenas tirei o sapato e pulei. Cheguei até o carro e consegui resgatar ela [motorista] com vida, graças a Deus”, contou José.

A motorista que José salvou, Sarah Catarine Maia Ferreira, de 41 anos , disse estar extremamente grata e relatou os momentos em que este submersa no rio. Ela continua internada em um hospital particular de São Luís, mas a previsão é de que tenha alta nesta quinta (17).

“Quando caí, tentei sair de todas as formas, bati no carro, mas não consegui. Já tinha ingerido água, sem respirar e praticamente morta até o momento que ele [José] apareceu. Deus achou um coração disponível para ser um instrumento de socorro, que me arrancou sem pensar. Quero que ele seja muito abençoado, sete veze mais. Deus me tirou de uma cova horrível usando o seu José”, afirmou Sarah.

Ao G1, o comandante do Corpo de Bombeiros, coronel Célio Roberto, também ressaltou a importância do ato rápido e heróico de José, que foi essencial para o salvamento da vida da motorista.

“Foi essencial a decisão de entrar logo na água. Ele [José] nem pensou em nada, tanto que ele não leva nada. Só tira a camisa e cai logo na água. É o tipo de salvamento perfeito para um momento desses”

“Parece que tudo foi cronometrado. Ele [José] esperou o exato momento para abrir a porta, para equilibrar a pressão interna e externa do veículo. Foi tudo certinho para ele não ter muito esforço para abrir a porta. Foi um conjunto de fatores que contribuíram para o socorro ser na hora certa. Uma pessoa submersa, com três minutos já começa a ter dano no cérebro”, declarou Célio Roberto.

Secretário foi assassinado em trama da mulher que o traía com o prefeito de Cândido Mendes

Romerson, o secretário assassinado

Investigação comandada pelo delegado Guilherme concluiu que, em Cândido Mendes, o prefeito tinha um caso extraconjugal com a esposa do secretário de Saúde e mandou matá-lo assim que a relação foi descoberta.

O assassinato ocorreu no dia 21 de fevereiro de 2014 na estrada que liga Cândido Mendes ao povoado de Águas Belas. Na ocasião, o secretário Romerson Robson estava no mesmo carro com o prefeito Mazinho Leite e a esposa de Robson, Edna Maria Andrade, que hoje é assessora jurídica da prefeitura, para o povoado.

A vítima deixou a esposa e o prefeito no povoado e retornou sozinho para a sede.  Naquele ano, os depoimentos apontaram para uma emboscada que seria armada contra o prefeito e que acabaram matando o homem errado. Assim, os anos se passaram e todos ficaram acreditando nas primeiras versões.

Porém, o caso foi reaberto e ficou constatado que o secretário havia descoberto do caso da mulher dele com o prefeito. Diante do fato, Romerson ameaçou denunciar o prefeito de todas as corrupções que sabia no município. Por essa razão, Mazinho mandou matar o seu secretário de Saúde.

Ney Moreira, Edna Maria e o prefeito Mazin: Traição e assassinato

Foi concluído também que os tiros que mataram o secretário não foram disparados de fora, mas de dentro do carro. Hoje, o delegado Guilherme apresentou Ney Moreira Castro como provável executor. A autoridade policial anunciou a tomada de testemunho do prefeito para esta semana.

PF desarticula laboratório de cocaína no Maranhão

Por G1 MA — São Luís

A Polícia Federal desarticulou um laboratório de manipulação de cocaína na zona rural de Pedro do Rosário, a 130 km de São Luís, na noite de segunda (14).

De acordo com a PF, uma equipe da Delegacia de Repressão a Drogas foi até o local após denúncias de que um indivíduo seria proprietário de um laboratório especializado na manipulação de drogas. No local, um indivíduo foi abordado em um veículo com uma pequena porção de cocaína pronta para consumo.

A equipe se deslocou para a fazenda do suspeito e, ao entrarem na casa, se depararam com um laboratório de manipulação de entorpecentes, o qual contava com prensa hidráulica, balança de precisão, tabletes de crack e cocaína pronta para consumo, além de diversas munições de calibre 38, sem o devido registro.

A Polícia Federal informou ainda que o laboratório estava montado em um dos quartos da casa, ao lado do quarto dos filhos do suspeito, crianças menores de 10 anos de idade.

O suspeito foi encaminhado à Superintendência Regional de Polícia Federal em São Luís, onde foi autuado em flagrante por tráfico de drogas e posse de insumos e produtos químicos destinados à preparação de drogas, sem autorização, além de posse ilegal de munição.

Vereadores participam de audiência para revisão do Plano Diretor de São Luís

Raimundo Penha e Osmar Filho participaram da audiência


Vereadores de São Luís participaram, na noite de terça-feira, 15, da
primeira, de uma série de nove audiências públicas, para revisão do
Plano Diretor da capital maranhense, com base na Lei nº 4.669/2006.
 
O evento, de iniciativa da Prefeitura, ocorreu no auditório da Faculdade
Pitágoras, no bairro do Turu, e tem como finalidade debater a
reordenação de políticas voltadas para áreas urbanas e rural da cidade,
além de garantir acessibilidade, mobilidade, uso racional do uso e
ocupação do solo, habitação, meio ambiente, saneamento básico, entre
outras questões que envolvem o planejamento estratégico do município.
 
Para o presidente da Câmara de São Luís, Osmar Filho (PDT), esse é o
momento importante para que todos possam discutir melhorias para a
cidade. “Entendemos a importância que tem o Plano Diretor, instrumento
que há mais de dez anos não passa por um processo de revisão. A cidade
tem que acompanhar as mudanças que ocorrem constantemente e um dos
pilares para isso é justamente o Plano Diretor”, declarou.
 
Osmar Filho informou que, após a conclusão das audiências públicas, tudo
que for absorvido pelos técnicos da Prefeitura farão parte do documento
revisado, que passará por uma ampla discussão e posterior votação no
plenário da Câmara Municipal.
 
“Na nossa avaliação a cidade precisa avançar e no momento em que o
prefeito Edivaldo Holanda Junior (PDT) encaminhar está matéria para o
Legislativo, a gente saberá contribuir para avançar nessa questão. Assim
que esse documento chegar na Câmara, com certeza, daremos total
celeridade ao assunto”, frisou.
 
Segundo o vereador Honorato Fernandes (PT), essa discussão é importante,
pois garante a retomada da revisão do Plano Diretor de São Luís. “A
gente espera que esse debate tenha, cada vez mais, a ampla participação
da sociedade civil e que a gente veja a população da cidade participando
desses nove encontros, que se inicia hoje com este evento, pois esta é
uma ferramenta importante, ao lado da lei que trata do uso e ocupação do
solo urbano, fundamental para que haja um crescimento ordenado do
município”, destacou.
 
A vereadora Bárbara Soeiro (PSC) disse que a sociedade tem mais é que
comemorar esse debate, por se tratar de uma discussão que impactará na
vida de todos que moram em São Luís. “Entendo que o marco é quando a
sociedade participa, fala e discute as suas demandas. Eu sempre digo que
o Plano Diretor começa e termina na Câmara Municipal. O Executivo é a
parte técnica, mas é aqui nessas audiências que a sociedade discutirá
aonde doi. Portanto, é somente por meio desse diálogo que temos que
debater a cidade, pois precisamos ter qualidade de vida. Temos milhares
de problemas e não adianta ficar somente reclamando no canto”,
enfatizou.
 
Já o vereador Estevão Aragão (PSDB) criticou a falta de mais
participação popular na primeira audiência pública organizada pela
Prefeitura, além da demora na revisão do Plano diretor que já ultrapassa
os dez anos legais para sua atualização. “O Plano Diretor de São Luís
vai caminhando para os três anos de defasagem, pois deveria ter sido
atualizado em 2016, já que a última revisão aconteceu em 2006. Entendo
também que faltou ampla divulgação sobre o assunto à população da
cidade. É preciso que vários setores e segmentos da sociedade possam
participar, pois isso mexerá com a vida e o dia a dia de cada um. O que
a gente observa é que sempre participam das audiências apenas
correligionários do prefeito. Apesar disso, trata-se de um assunto de
extrema importância e essas audiências são fundamentais para
reordenarmos o nosso Plano Diretor”, afirmou.
 
Os trabalhos contaram também com as participações de secretários
municipais, estudantes, lideranças comunitárias e demais representantes
da sociedade civil organizada.
 
Para o secretário municipal de Planejamentos Estratégicos, Gustavo
Marques, que presidiu a mesa de diálogos, o Conselho da Cidade teve
todas as suas atividades técnicas acompanhadas por observadores ao longo
das reuniões para a montagem do documento que proporcionará a revisão do
Plano Diretor.
 
“A realização dessas nove audiências públicas é a oportunidade que a
população de São Luís tem de se fazer ouvir e falar na montagem dessa
revisão do Plano Diretor. Esse processo está sendo garantido pela
Prefeitura, que abre as portas para que todos possam fazer suas
manifestações e contribuir para esse novo documento”, frisou.
Também participaram da audiência os vereadores Raimundo Penha (PDT),
Francisco Chaguinhas (PP), Ricardo Diniz (PRTB) e Joãozinho Freitas
(PTB).