Neto Evangelista anuncia voto em Humberto Coutinho para a AL

Neto Evangelista

Neto Evangelista

O deputado Humberto Coutinho tem uma história de afinidade com a Assembleia Legislativa. É um político respeitado em todas as esferas de poder e transita com desenvoltura em todas as correntes partidárias. É um homem de lutas e, por isso, merece o meu voto para presidir o Parlamento Estadual”.

A declaração é do deputado Neto Evangelista (PSDB), que recentemente foi anunciado pelo governador eleito, Flávio Dino, como seu futuro secretário de Desenvolvimento Social.

Pela visão do parlamentar tucano, a eleição de Humberto Coutinho como presidente da Assembleia Legislativa é consenso dentro da base aliada e ele vislumbra inclusive a possibilidade de aclamação.

Conforme Neto Evangelista, Humberto Coutinho que está retornando à Assembleia Legislativa para o exercício do seu quarto mandato, se caracteriza pelo cumprimento de palavra empenhada, pela larga visão política e administrativa e pelo respeito aos colegas.

“A família Coutinho é uma família de grande respaldo. A deputada Cleide Coutinho, esposa do Humberto, e que não disputou a reeleição, abrindo espaço ao marido, é uma brilhante parlamentar e não nos deixará, porque irá conduzir o Grupo de Esposa de Deputados Estaduais do Maranhão (Gedema)”, disse Neto Evangelista.


Chico Gonçalves assumirá Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular

Chico Gonçalves

Chico Gonçalves

 

O presidente da Fundação Municipal de Cultura, Chico Gonçalves foi anunciado   pelo governador eleito, Flávio Dino, como futuro secretário de Direitos Humanos e Participação Popular. Essa será a denominação da atual pasta de Direitos Humanos.

A Secretaria de Direitos Humanos passará por um redesenho durante o Governo Flávio Dino. Para conduzir as políticas sociais para melhoria do Índice de Desenvolvimento Humano e de participação popular nas ações do Poder Executivo, a equipe de Flávio Dino programa uma modificação nesta pasta, que será denominada de Secretaria de Direitos Humanos e Participação Popular.

Com foco prioritário na redução das desigualdades e promoção de Direitos Humanos, a pasta será reformulada para atender o novo modelo de desenvolvimento defendido por Flávio Dino durante as eleições.

 

Multas de trânsito vão subir até 900 % a partir de sábado

infracoes

 

A partir deste sábado, arriscar-se em ultrapassagens perigosas vai custar mais caro para motoristas que forem flagrados pela fiscalização. Nesta data entra em vigor a lei federal que altera o Código de Trânsito Brasileiro (CTB). Entre as onze mudanças no código, estão as que aumentam a multa para esse tipo de infração e ainda as que endurecem o valor imposto a motoristas que praticam rachas. Em 2013, foram registadas 285.889 infrações, em casos que sofrerão punição mais severa; este ano, elas já somam 233.077.

No caso de ultrapassagens em que se força uma manobra perigosa com veículo vindo em sentido contrário, o valor da penalidade aumenta mil por cento, de R$ 191,54 para R$ 1.915,40. A multa para quem ultrapassar pelo acostamento, hoje de R$ 127,69, passará a R$ 957,70, uma alta de 650%. E as ultrapassagens em local proibido sofrerão reajuste de 500%, indo dos atuais R$ 191,54 para R$ 957,70. A percentagem valerá ainda para infrações como ultrapassagem em subidas, curvas e locais sem visibilidade.

Os rachas, se terminarem em acidente com morte, poderão levar o culpado a passar de cinco a dez anos na prisão. Sem vítimas, se a prática for flagrada, pode terminar em pena de três anos de prisão para os motoristas, e em multa mais cara: dos R$ 574,62 atuais, passará para R$ 1.915,40. Caso haja vítimas não fatais, a pena prevista no código modificado é de seis anos de prisão.

De acordo com o Denatran, as infrações, além de passíveis de cobranças mais caras, são consideradas gravíssimas e valem a retirada de sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação. A nova lei prevê ainda que ultrapassagens perigosas e rachas custem aos motoristas envolvidos 12 meses sem o direito de dirigir. Já se o culpado for reincidente, o valor da multa dobra.

Em nota, o Denatran afirmou que “o objetivo das mudanças é aumentar a segurança de motoristas e pedestres e das infraestruturas urbanas numa combinação de medidas que inclui a cooperação nacional, a partilha de boas práticas, a realização de estudos de investigação, a organização de campanhas de sensibilização e a adoção de regulamentação”. No texto, o órgão diz ainda que pretende “incentivar os motoristas a conduzirem os veículos de forma segura”.

A Polícia Rodoviária Federal informou que, como os pardais não conseguem detectar detalhes além de excesso de velocidade, a fiscalização será feita “onde houver presença de agente de trânsito ou aparelhos de videomonitoramento”.

MAU RESULTADO A LONGO PRAZO

Especialistas questionam se a lei será cumprida a longo prazo. Concordam, entretanto, que a curto prazo, vai coibir os motoristas na prática de ultrapassagens e rachas.

— A história do Brasil demonstrou, em várias oportunidades, que esse agravamento das penalidades ataca os sintomas, e não ataca as causas — analisa o pesquisador da Faculdade Latino-americana de Ciências Sociais responsável pelo Mapa da Violência no Trânsito, Julio Jacobo. — Todas as medidas e as proibições darão um resultado imediato, as taxas vão começar a cair, mas, em pouco tempo, vão aumentar de novo.

Para Jacobo, o agravamento das penas sem a melhoria das condições de fiscalização e campanhas educativas pelos órgãos competentes sinaliza uma transferência de responsabilidade total para os motoristas. Segundo ele, três grandes problemas acometem o sistema de trânsito no país: a falta de fiscalização adequada, a falta de educação no trânsito, e a falta de leis que sigam além das multas e não “responsabilizem só as vítimas” pelos acidentes.

— Não se regula só com multa. Regula-se com educação, com fiscalização, com leis em que o poder público assuma as responsabilidades — acrescentou.

O engenheiro Fernando Diniz, fundador da ONG Trânsito Amigo, disse concordar com o aumento das multas, e acredita que na “fase inicial”, a regra será respeitada.

— A sociedade pode ter todo e qualquer tipo de lei mais ampla e severa que seja, mas, se não houver uma mudança de comportamento de todos, não se conseguirá o cumprimento total da lei. As pessoas estão morrendo cada vez mais, estão se matando (no trânsito). Um exemplo: no primeiro momento, todo mundo usava o cinto de segurança para não levar multa, mas, depois, isso parou.

Criador e organizador de ‘rolezinho’ é morto por amigo na Zona Leste de SP

rolezinho_

 

(G1)

Conhecido por ajudar a promover ‘rolezinhos’, encontros organizados pelas redes sociais, principalmente, em shoppings da capital paulista e da Grande São Paulo, Leonardo Henrique Soares Alvarenga, de 16 anos, foi morto na madrugada desta segunda-feira (27), no Parque Guarani, na Zona Leste da cidade.

Segundo a polícia, o garoto foi atingido por um tiro na cabeça, disparado pelo funileiro Leonardo Pereira de Almeida, de 18 anos, amigo de Alvarenga. Os dois voltavam de uma festa acompanhados de outras quatro pessoas, todas de 17 anos, no carro de Almeida.

À polícia, o grupo disse inicialmente que foi abordado por dois motoqueiros que anunciaram o assalto e atiraram no menino. Após perícia no veículo, porém, foi constatado que o disparo tinha partido de dentro do automóvel.

Os cinco adolescentes foram novamente ouvidos e revelaram que Almeida tinha atirado no amigo ao “brincar” com uma arma emprestada.

O revólver calibre 38 pertencia a Robson dos Santos Lopes, de 30 anos, que foi preso em flagrante por porte ilegal de arma. De acordo com testemunhas, Lopes é traficante na região e amigo apenas de Almeida. O caso foi registrado no 32° Distrito Policial, em Itaquera, e os dois suspeitos de envolvimento estão detidos.

Popularidade
Ao G1, amigos de Leonardo Alvarenga revelaram que a família do menino está revoltada com primeira versão contada pelos colegas do garoto. Os parentes acreditam que o crime tenha sido premeditado, e alegam que ele foi morto por “inveja”.

Darlan Mendes, também responsável por promover rolezinhos pela internet, conheceu Alvarenga há três meses. Leonardo queria fazer parte da “Associação Rolezinho: a Voz do Brasil”, uma das organizações criadas após a polêmica dos encontros, da qual Darlan era membro. “Ele já era considerado um famosinho, tinha curtidas, fazia sucesso nas redes sociais. Ele veio me pedir para ajudar, para organizar”, conta.

Embora fossem amigos há poucos meses, Mendes diz que Alvarenga era um menino tranquilo e bastante empenhado nos eventos. Juntos, eles realizaram o ‘rolezinho-manifesto’ em agosto deste ano, no Shopping Itaquera, na Zona Leste.

De acordo com a associação, cerca de seis mil pessoas compareceram para reivindicar o direito de circular no centro comercial. Mendes afirma que os adolescentes só podem entrar no estabelecimento após passar por revista dos seguranças e acompanhados por um responsável. Muitos já foram barrados por conta dos antigos episódios de tumulto e violência que ocorreram no início do ano.

“Os rolezinhos que estamos fazendo oficialmente, e estamos na décima edição, nunca tiveram atos de violência, tumulto, roubos. Conseguimos conscientizar os jovens com essa ação”, defende Darlan Mendes.

Ele também relata que o colega andava sempre bem vestido, com roupas e tênis de marcas conhecidas. Fã de MC Daleste, funkeiro assassinado durante um show em Campinas em julho de 2013, Leonardo Henrique Alvarenga sonhava em ser famoso.

Em sua página no Facebook, há diversos posts em que o garoto afirma que um dia será conhecido. Os amigos acreditam que ele tinha vontade de ser MC.

“Roleta russa”
Uma das testemunhas do crime comenta que o menino era bastante assediado pelo público feminino e, constantemente “provocado” por outros garotos. “Ele era tranquilo, não saia na intenção de brigar, mas sempre arrumavam briga com ele. Era famoso no Facebook, um menino de olhos claros, bonito, com bastante menina”, explica.

A jovem diz que era amiga de Leonardo Alvarenga, e de outras duas meninas que estavam no carro. Ela revela que conheceu Almeida naquela noite, durante a festa. Ainda conforme a testemunha, eles deixaram o baile por volta das 2h30 da segunda-feira, e foram para a casa de Alvarenga.

Em um dado momento, uma das jovens teria pedido para ir embora. Almeida teria combinado de levá-la para casa, mas antes teria que abastecer o carro. O grupo todo foi junto. No meio do caminho, o rapaz entrou em um rua escura, deserta, conhecida como ponto de tráfico na região, próxima à Avenida Jacu-Pêssego.

Na biqueira, o funileiro encontrou o amigo que portava a arma. “Todo mundo ficou com medo, assustado, mas ele estava emocionado em ver o revólver. Ninguém sabia que ele iria parar ali. O Leo pedia para a gente sair de lá, e dizia que esse cara não gostava dele.”

A adolescente ainda afirma que o dono da arma teria descarregado o revólver e simulado o disparo contra a própria cabeça, antes de emprestá-la. “O Leonardo Almeida pegou a arma, mirou para o nosso amigo, e perguntou se ele estava assustado. O Leo estava com cara de medo. De repente, vi um clarão na minha cara. Depois, olhei e vi que o Leo estava com um buraco na cabeça e o sangue escorrendo. Gritei e pedi para ele correr para o Pronto-Socorro, rápido.”

Alvarenga foi levado pelos próprios colegas para o Hospital Santa Marcelina de Itaquera. Ele foi socorrido, mas morreu um dia depois de ser baleado. De acordo com a jovem, ela e as demais testemunhas foram ameaçadas pelo atirador para não contarem a ninguém o que tinha ocorrido. “Ele falava: ‘Essa história não vai sair do carro, porque se sair vai todo mundo ser preso ou subir (gíria que significa morrer)’.

A menina soube que Alvarenga foi enterrado nesta quarta-feira (29). Ela não conseguiu ir à cerimônia porque a família do menino rechaçou a presença do grupo envolvido na morte. “Eu estou com muito medo das ameaças, não posso sair na rua. Medo pelos familiares virem na minha casa. Fiquei traumatizada, estou tendo pesadelo. Nós mentimos por medo.”

A associação dos rolezinhos pretende fazer homenagens ao garoto nos dias 1° e 8 de novembro, quando realizarão dois encontros na Zona Leste. “Esses dias serão dedicados ao Leonardo, que sempre nos ajudou”, afirma Darlan Mendes.

 

Serão 11 feriadões em 2015, fora Carnaval e Semana Santa

feriadõescalendario-feriados-prolongados-2015-01Outubro nem acabou e já circula em grupos do WhatsApp uma mensagem sobre os feriados de 2015. Ao contrário do que aconteceu este ano, quase todas as datas serão no meio da semana, gerando expectativas nos trabalhadores quanto aos dias de descanso. No Rio, serão nada menos que 11 feriadões — fora carnaval e Semana Santa, já tradicionais.

A avalanche de feriado, no entanto, divide a economia do país. Se, por um lado, setores ligados ao turismo lucram mais, por outro, o comércio sofre grandes perdas. O Clube de Diretores Lojistas do Rio (CDL-Rio) estima que, num único feriado de meio de semana, o comércio da capital fluminense deixa de faturar cerca de R$ 370 milhões.

(Jornal Extra)

 

Câmara convoca Lobão para explicar federalização da Celg

lobão-2Ministro Edison Lobão é chamado a explicar federalização da Celg Para o autor do requerimento, deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO), a federalização da companhia pode provocar prejuízos aos cofres públicos

 

A Comissão de Agricultura da Câmara aprovou nesta quarta-feira (29/10) a convocação do ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, para que explique a venda de 51% das ações das Centrais Elétricas de Goiás (Celg) à Eletrobrás.

Para o autor do requerimento, deputado Ronaldo Caiado (DEM-GO), a federalização da companhia pode provocar prejuízos aos cofres públicos goiano e “impactar negativamente a distribuição de energia” no estado.

Caiado questiona o valor pago pelo governo federal para aquisição da companhia energética goiana. “O negócio, concluído de forma açodada, se depara com outro grave problema: o de avaliações muito divergentes feitas a respeito do patrimônio da Celg”.

Ele explica que “enquanto para a consultoria Delloite Brasil a empresa vale pífios R$ 400 milhões, estimativas feitas pela Universidade Federal de Goiás calculam o patrimônio da Celg em R$ 6,5 bilhões”.

Com a convocação, o ministro Edison Lobão é obrigado a comparecer à comissão em uma data a ser marcada. Os membros do colegiado aprovaram também requerimento para audiência pública com a participação do ministro da Agricultura, Neri Geller.

É para esclarecer a decisão do ministério de contratar o laboratório federal Lanagro, em Minas Gerais, para realizar as provas de controle de qualidade das vacinas contra a febre aftosa. Antes, o teste era feito no laboratório Gaúcho.

Executivo que fez acordo de delação doou R$ 2, 56 milhões ao PT

GABRIELA TERENZI
MARIO CESAR CARVALHO
DE SÃO PAULO

O executivo Julio Camargo, que fez um acordo de delação premiada com procuradores que investigam desvios na Petrobras, doou R$ 6,7 milhões a 13 partidos entre 2006 e 2014. O partido que mais recebeu foi o PT, com R$ 2,56 milhões, o equivalente a 38% do total repassado.

As doações foram feitas pelo próprio Camargo, executivo da Toyo-Setal, ou por empresas das quais ele é sócio.

Foram beneficiados os senadores Marta Suplicy (SP), Lindbergh Farias (RJ) e Delcídio do Amaral (MS) e o deputado Adriano Diogo (SP).

O segundo partido no ranking de doações, o PR, recebeu R$ 2,49 milhões (36,9%), com uma concentração de R$ 2 milhões na campanha de José Roberto Arruda, que foi candidato ao governo do Distrito Federal neste ano, mas desistiu em setembro último, quando foi considerado ficha-suja pela Justiça.

 

O restante das doações são pulverizadas e em valores menores. O PMDB, por exemplo, foi agraciado com R$ 475 mil –7% do total.

A maioria das doações foi feita a siglas da base aliada do governo, mas há também três partidos da oposição beneficiados –PSDB, PV e PPS. Os repasses foram feitos para a campanha de candidatos desses partidos.

MULTA DE R$ 40 MI

Camargo é diretor da Toyo-Setal, empresa que tem contratos de cerca de R$ 4 bilhões com a Petrobras, e é o primeiro executivo das grandes empresas a fazer um acordo de delação para obter uma pena menor. Além de prometer contar o que sabe sobre o esquema de desvios, ele pagará multa de R$ 40 milhões.

Camargo é investigado sob suspeita de pagar propina para conseguir obras da Petrobras. Três empresas controladas por Camargo (Auguri, Piemonte e Treviso) fizeram depósitos de R$ 13,4 milhões à GFD Investimentos, firma de fachada do doleiro Alberto Youssef. Procuradores consideram que todos os depósitos feitos à GFD eram repasse de propina, já que a empresa não tinha atividade.

Tanto o doleiro quanto Costa também fizeram acordos de delação. Youssef disse num desses depoimentos que doações legais a partidos eram uma forma que os fornecedores da Petrobras recorriam para obter contratos da estatal sem violar a lei.

Nos interrogatórios da delação, Camargo contou que Renato Duque, que ocupou a diretoria de serviços da Petrobras entre 2003 e 2012, recebeu propina fora do país. Duque foi indicado ao cargo pelo ex-ministro José Dirceu.

O nome de Duque já havia sido mencionado pelo ex-diretor da estatal Paulo Roberto Costa em interrogatório à Justiça. O ex-diretor afirmou que o PT ficava com 3% do valor líquido dos contratos da diretoria de Duque.

O ex-diretor nega que tenha cometidos crimes e informa que processou Costa.

A assessoria do PT diz que todas as doações ao partido são legais e declaradas à Justiça. O PR não quis se pronunciar. A advogada de Camargo, Beatriz Catta Preta, também não quis se manifestar.

 

Estado de saúde de Anacleto Araújo continua grave

Anacleto Araújo

Anacleto Araújo

Ainda é grave e estável, o estado de saúde do radialista Anacleto Araújo, integrante da Assessoria de Comunicação da Assembleia Legislativa. Ele foi internado no último sábado, no Hospital São Luis, após sofrer uma parada cardíaca. No hospital, ele teve outra parada, com duração de seis minutos.

A informação é do jornalista  Jersan Araújo, irmão  de Anacleto. Ele  disse  que houve uma pequena evolução. Só nos resta torcer pelo pleno restabelecimento do comunicador.

Deputado que não se reelegeu se diz ‘desmotivado’ e renuncia ao mandato

 

O deputado federal Carlos Souza (PSD-AM) (foto) renuncioDEPUTADOI RENUNCIAu  esta semana ao mandato parlamentar. Ele se diz “desmotivado” por não ter conseguido se reeleger.

A carta de renúncia foi lida no plenário da Câmara dos Deputados pelo deputado Inocêncio Oliveira (PR-PE), que presidia a sessão.

“Resolvi tomar a decisão de antecipar minha renúncia ao cargo de deputado federal em virtude de não ter logrado êxito nas eleições”, escreveu Souza na carta de renúncia. “Sinto-me desmotivado para continuar no exercício do cargo”.

Segundo ele, “por compreender o recado das urnas”, ele não se sentiria “confortável em permanecer mais esses meses sem corresponder às expectativas em mim depositadas pelo povo amazonense”.

A renúncia se deu logo depois de processo contra ele no Supremo Tribunal Federal (STF) por tráfico de drogas ter sido colocado em pauta.

Mas a renúncia não deve impedir que Souza continue a ser julgado pelo STF, mesmo sem o foro privilegiado. Isso porque os ministros já decidiram em outro caso de renúncia parlamentar que, quando a renúncia se dá após a apresentação das alegações finais da defesa, o processo não volta para instâncias inferiores da Justiça.

Segundo a Câmara, Carlos Souza estava no terceiro mandato como deputado. Quem assumirá no lugar dele é Luiz Fernando Sarmento Nicolau, também do PSD-AM, que já foi deputado federal e usava o nome parlamentar de Dr. Luiz Fernando. Ele terá 30 dias para assumir o mandato, que se encerra em 31 de janeiro de 2015.

Prefeitura paga salários deoutubro nesta quinta-feira

A Prefeitura de São Luís paga, a partir desta quinta-feira (30), os salários referentes ao mês de outubro dos servidores públicos da administração municipal. Dessa forma, o prefeito Edivaldo mantém o compromisso de pagar os vencimentos dos funcionários ainda dentro do mês.

Os servidores municipais podem ter acesso às informações dos seus vencimentos em todos os terminais de auto-atendimento do Banco do Brasil, por meio do contracheque eletrônico. Basta acessar a opção Outros Serviços, escolher a opção Contracheque BB e depois informar o número da matrícula e o mês desejado do documento. Ou também pelo site da Prefeitura de São Luís (www.saoluis.ma.gov.br), no Portal do Servidor, informando a matrícula e a senha.