Fundador do PT apresenta pedido de impeachment de Dilma Rousseff

Hélio Bicudo, um dos fundadores do PT, que entregou a Eduardo Cunha pedido de impeachment de Dilma
Hélio Bicudo, um dos fundadores do PT, que pede o impeachment da presidente Dilma Rousseff

GUSTAVO URIBE
DÉBORA ÁLVARES
DE BRASÍLIA

 

Fundador do PT, o advogado paulista Hélio Bicudo, 93, apresentou nesta terça-feira (1º) à Câmara dos Deputados pedido de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff (PT).

O documento é endereçado ao presidente da Casa Legislativa, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e foi protocolado no início desta tarde pela filha do jurista, Maria Lúcia Bicudo, e pela advogada Janaina Paschoal, que também subscreve o pedido.

Por conta de sua idade e de seu estado de saúde, o advogado não participou da entrega do documento. Em 2010, ele sofreu um um AVC (Acidente Vascular Cerebral) e permaneceu internado na capital paulista.

Segundo a filha de Bicudo, a iniciativa partiu do próprio advogado e não tem relação nem com partidos políticos nem com movimentos favoráveis ao impeachment da presidente.

Na carta, o fundador do PT afirma que o país está “mergulhado em profunda crise” e que a atual situação econômica é, na verdade, uma crise moral.

Ele argumenta que a presidente cometeu crime de responsabilidade e elenca, entre outros motivos para o seu afastamento, as chamadas “pedaladas fiscais”, manobras do governo federal para adiar pagamentos e usar bancos públicos para cobrir as dívidas.

“Houve uma maquiagem deliberadamente orientada a passar para a nação (e também aos investidores internacionais) a sensação de que o Brasil estaria economicamente saudável e, portanto, teria condições de manter os programas em favor das classes mais vulneráveis”, disse.

O documento também cita a Operação Lava Jato e a compra da refinaria de Pasadena pela Petrobras e diz que, pela Polícia Federal ter investigado pessoas próximas à presidente, houve a desconstrução de sua “aura de profissional competente e ilibada, criada por marqueteiros muito bem pagos”.

Ele ainda lembra de pedido do vice-presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, à Procuradoria-Geral da República para que apure eventuais crimes que possam motivar uma ação penal pública.

“O Tribunal Superior Eleitoral, em longo e minucioso processo, tem apurado inúmeras fraudes, verdadeiros estelionatos, encetados para garantir a reeleição da Presidente da República, tendo o ministro Gilmar Mendes aduzido que, se soubesse, anteriormente, do que sabe na atualidade, não estariam aprovadas as contas de campanha”, afirma.

Segundo ele, diante dos fatos apresentados, é reforçado o entendimento de que a presidente “agiu com dolo” pelo fato de ela “sempre se mostrar muito consciente de todas as questões afetas ao setor de energia, bem como aquelas relacionadas à área econômica e financeira”.

“Resta também imperioso que se tenha nítido que, em nenhuma medida, considerar a possibilidade de impeachment representa golpe. Muito ao contrário, o que uma verdadeira República não pode admitir é que o governante lance mão de todo tipo de desmando, até com o fim de garantir sua reeleição, ficando blindado à devida ação dos demais poderes”, conclui.

No PT, o advogado foi deputado federal (1991-1994) e vice-prefeito de São Paulo no mandato da atual senadora Marta Suplicy (sem partido-SP).

Petrobras reajusta preço do botijão de gás de 13 kg em 15%

botijaogasfuturapress

 

A Petrobras anunciou que o preço do gás liquefeito de petróleo (GLP) para uso residencial, envasado em botijões de até 13 quilos, foi reajustado em 15% em média. O percentual, segundo a companhia, passa a valer a partir desta terça-feira.

De acordo com o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de Gás Liquefeito de Petróleo (Sindigas), o preço atual médio do botijão de gás de 13 quilos é de R$ 46, valor que deverá subir de imediato, pois as empresas deverão repassar o novo valor ao consumidor.

Segundo o Sindigás, atualmente existem 99 milhões de botijões em circulação em todo o país e, a cada dia, são entregues 1,5 milhão de botijões aos consumidores brasileiros. Sete grandes empresas controlam 96% do mercado brasileiro de GLP, sendo que as quatro maiores são: Ultragaz, com 23,11% do total, Liquigas (22,61%), Supergasbras (20,58%) e Nacional Gas (19,16%).

STJ nega pedido de habeas corpusa ex-marido de Lidiane Leite

Beto Rocha

Beto Rocha

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) negou no início da tarde desta segunda-feira (31) o pedido de habeas corpus a Humberto Dantas dos Santos, conhecido por Beto Rocha, ex-marido da prefeita de Bom Jardim, Lidiane Leite. Ele, que também é ex-secretário de Assuntos Políticos do município, foi preso no dia 20, depois de revelado esquema de desvios em rede nacional.

Beto Rocha, segundo a Polícia Federal, era uma espécie de controlador financeiro da Prefeitura de Bom Jardim, responsável pela articulação documental e o trâmite para que houvesse uma falsa aparência de legalidade nos atos da licitação.

Prisão – Ele preso preso na madrugada do dia 20 deste mês, durante a Operação Éden, a caminho de São Luís. De acordo com a polícia, ele chegaria à capital para fugir. Rocha foi abordado por policiais federais quando parou em um posto na BR-135, na altura da localidade conhecida como Entroncamento, município de Itapecuru.

Na ocasião, além dele, a Polícia Federal também prendeu Antônio Cesarino (Agricultura) também acusados de integrar, junto com a prefeita Lidiane Leite, uma organização criminosa que pode ter desviado até R$ 15 milhões dos cofres municipais.

Prefeita – O habeas corpus de Lidiane Leite, no dia 26, também foi negado pelo STJ. No pedido a defesa de Lidiane Leite alegava constrangimento ilegal sofrido pela gestora, apontava que seu estado de saúde merece cuidados em função de estar foragida da Polícia Federal.

Enquanto a prefeita continua foragida e com o recurso negado pelo STJ, a vice-prefeita de Bom Jardim, Malrinete Gralhada (PMDB) foi empossada pela Justiça no dia 28.

MEMBROS DO ESQUEMA, SEGUNDO A PF

Antonio Cesarino – então secretário de Agricultura e presidente do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais (STTR) de Bom Jardim, era o responsável por cooptar agricultores para o esquema

Beto Rocha – espécie de controlador financeiro da Prefeitura de Bom Jardim, era o responsável pela articulação documental e o trâmite para que houvesse uma falsa aparência de legalidade nos atos da licitação

Lidiane Rocha – tinha ciência das fraudes – e chegou a ser avisada dos crimes -, mas não se opunha ao esquema e não tomou providência contra os pagamentos irregulares aos produtores rurais

E-mail pra dona Bibi

 

Olá, minha fofa, muito bom dia! Espero que estas poucas e mal traçadas venham a encontrá-la na santa paz do Criador, por aí. Por aqui, cidadã, acordei ainda muito triste, com a  viagem celestial do amigo Walmir Peixoto Júnior, que era auditor fiscal do município, presidente da Federação de Ciclismo do Maranhão e membro da executiva do PSL.

Conheci o Walmir Peixoto lá pelos meados da década de 1980. Ele presidia a Maratur e eu trabalhava no Jornal de Hoje. Costumava entrevistá-lo sobre as novidades do turismo. Nos transformamos em amigos. Ele era muito ligado ao vereador Francisco Carvalho, que estava inconsolável no velório.

Engraçado é que o Walmir, obeso, presidia a Federação de Ciclismo. Eu sempre dizia que ele pedalava bicicletas com pneus reforçados, para que não estourasse. Já pouco antes de falecer é que se submeteu a uma cirurgia bariátrica e perdeu uns 30 quilos.

Deve te procurar por aí, Bibi, já que me dizia que era leitor assíduo desses escritos dominicais.  Deixou muitas saudades por aqui, o querido Walmir Peixoto. Que esteja na paz.

O mar não ta pra peixe para a rapaziada do PT. Pesquisa do Instituto Paraná, divulgada na quinta-feira, aponta para uma derrota em primeiro turno para o Lula. Tanto faz ser para o Aécio, para a Marina ou para o José  Serra. O mesmo levantamento diz que a rejeição de Dilma supera os 83%.

Olha, morena, nunca  dantes na história desse país um presidente da República esteve com a cotação tão em baixa. Enquanto isso, os rumores em Brasília, apontam para o impeachment da presidente. Hum hum, hum hum.

*

Pegaram o João Abreu, ex-secretário chefe da Casa Civil do governo de Roseana Sarney. Foi denunciado pelo recebimento de uma robusta propina da ordem de R$ 3 milhões, dinheiro que lhe foi entregue pelo doleiro Alberto Youssef, fio condutor da Operação Lava Jato.

*

Há quem diga que o João Abreu não estava sozinho nessa operação corruptiva. Dizem, na realidade que ele seria apenas o intermediário, usado para receber e logo entregar essa mufunfa. O futuro se encarregará de desvendar essa história.

*

Ah, morena as coisas mudaram muito por aqui desde a tua triste partida. No meio da semana, um episódio inusitado chamou a atenção de moradores da Cidade Operária.

*

A polícia conseguiu capturar uma dupla de assaltantes. Os dois estavam num veículo de pequeno porte. Dominados, um deles reagiu à forma de ser levado para a cadeia.

-Vê se vocês criam vergonha e utilizem carro que presta para levar presos. Não vou entrar nessa lata velha. Vou é no meu carro, que tem ar condicionado!- bradou um dos bandidos.

*

A dupla acabou indo mesmo no camburão, mas a atitude do bandido chamou a atenção de todos os que testemunharam a cena inédita.

*

Falando em polícia, o tenente-coronel PM Maurílio está com aquilo no tefe tefe. Lembra de uma ousada ação ocorrida no complexo penitenciário de Pedrinhas, em que vários presos foram resgatados na madrugada por um grupo de comparsas?

*

Relatório de uma sindicância realizada pela  PM responsabiliza única e exclusivamente o graduado oficial  pelo sucesso da operação dos bandidos.

*

Isso porque o Serviço de Inteligência da própria PM já havia detectado a movimentação dos bandidos em outras cidades,  mas o tenente-coronel não adotou qualquer medida preventiva.

*

De acordo com a sindicância, a ineficiência ou seja lá o que for do oficial, colocou em risco a vida dos companheiros de farda. Pelo que  se observa, o coronel Maurílio deverá ser levado ao Conselho Superior da PM.

*

O atual comandante da PM está sendo muito rígido na aplicação da disciplina. Um soldado que ousou reclamar publicamente da qualidade da comida servida, está engaiolado.

*

Agora, imagine um militar que negligencia no momento em que deveria está alerta e põe em risco a vida de colegas de farda?  Este, com certeza, vai se ferrar. A não ser que o comandante queira passar a mão na cabeça de um colega oficial.

*

O prefeito de Viana, ex-deputado Chico Gomes, se filiou ao PDT, na última sexta-feira. Desde quando começou na política, era unha e carne com o pessoal do Sarney.

*

A prefeita afastada de Bom Jardim Lidiane Leite (ou Rocha?), virou personalidade nacional, como a “prefeita ostentação”. Ainda está foragida, após a decretação da prisão preventiva. A vice,  Malrinete Gralhada já assumiu o cargo.

*

Agora, uma outra prefeita no Maranhão é afastada pela Justiça. É a Cristiana Damião, de Bom Jesus das Selvas. Esta é acusada de compra de votos.

*

Algo de interessante nos dois casos. Os dois municípios remetem a algo de bom, de religiosidade. Pelo menos no nome. “Bom Jesus das Selvas e Bom Jardim”. As gestoras afastadas são mulheres, louras e bonitas.

*

Tem jornal impresso aqui que merece ganhar prêmio ambiental. Já utiliza a energia eólica. Lá tem um ventilador que o sujeito liga e ele espera uma rajada de vento para funcionar. Essa é extra, muita gata.

*

Sou vascaíno desde criancinha. Mesmo pelas tabelas, o Vasco parece ter se vacinado contra o Flamengo, que já levou duas sovas recentemente e conseguiu um empate na disputa pela vaga das oitavas de final da Copa do Brasil.

*

Um engraçado me manda mensagem com o seguinte teor:

-Olha Djalma, sou vascaíno roxo. Quando criança, apanhei de cinto, de cipó, de palmatória e até de chinelas, mas nunca de lanterna.

*

A advogada Valéria Lauande, que está em campanha para a presidência da seccional da OAB/MA, tem pisado com o pé esquerdo, quando o assunto é compromissos.

*

Agendou entrevista com uma emissora de rádio AM, na última sexta-feira, foi falar em outro estúdio e deixou a primeira rádio na mão, sem sequer avisar  para desmarcar o compromisso. Desse jeito, quem vai confiar?

*

Olha, minha gata, com essa, teu pretinho vai ficando  por aqui neste domingo, prometendo retornar na próxima semana, se Deus quiser. E ele quer, porque sempre foi bacana com esse pretinho aqui. Desde nascença.

*

Beijão do teu filhote adorado, que jamais  te esquecerá

Djalma

 

 

Entrevista/ Roberto Rocha Jr. – “2016 parece muito perto, mas para a política está distante”

rocha juniuor no plenário

 

 

Roberto Coelho Rocha Júnior nasceu em São Luís- Maranhão, e tem 27 anos de idade. É casado e pai de dois filhos.

O gosto pela política corre nas veias, pois o jovem parlamentar nasceu em uma família com forte tradição na política maranhense. É filho de Ana Cristina Ayres Diniz e do senador Roberto Rocha, que já foi deputado estadual, deputado federal por três mandatos e vice-prefeito de São Luís.

A justiça e a responsabilidade com a coisa pública são valores herdados de seu avô, Luiz Alves Coelho Rocha, ex-governador do Maranhão, popularmente conhecido como “Luiz Rocha”- o primeiro governador a ser eleito no Maranhão após o fim do regime militar, no período de 1982 a 1985, e que também iniciou na política como vereador.

Estudante de Engenharia Civil, Rocha Júnior já ocupou diversas funções nas empresas de sua família, chegando a exercer o cargo de diretor-geral da Rádio Capital.

Nas eleições de 2012, em São Luís,candidatou-se pela primeira vez e elegeu-se vereador pelo Partido Socialista Brasileiro (PSB), por meio da coligação “Mudar Para Melhor”, que teve Edivaldo Holanda Júnior (PTC) como candidato a Prefeito e Roberto

Rocha (PSB), como então Vice-Prefeito.

Como vereador, Rocha Júnior vem se destacando por sua forte luta em defesa das minorias, bem como por meio da aprovação de várias proposições de sua autoria em todos os setores, como saúde, educação, transporte, infraestrutura, segurança, dentre

outros.

 

Este ano, foi eleito para presidir a Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal,aonde já vem atuando de maneira bastante contundente em prol dos direitos ambientais.

Nessa entrevista que ele concedeu, com exclusividade, ao jornal ATOS E FATOS, ele fala dos seus projetos, suas conquistas e dos desafios desse seu primeiro mandato no Parlamento Municipal. Confira:

 

ATOS E FATOS- O que o fez ingressar na política?

 

ROBERTO ROCHA JR.- Eu pertenço a uma geração que anseia por mudanças, e eu sempre quis atuar mais efetivamente na luta pela transformação da nossa sociedade. Acredito que a política nos oportuniza estar à frente do campo de batalha por melhores condições vida; por escola de mais qualidade, mais saúde, mais emprego e renda para as pessoas. Foi essa a minha maior motivação. Além disso, eu costumo dizer que eu respiro política

desde que nasci. Sou filho e neto de políticos que muito contribuíram para o desenvolvimento do nosso estado. Meu avô e meu pai sempre foram os meus referenciais, não só como políticos, mas como pessoas. Nada mais natural, portanto, que eu, a partir dos exemplos que sempre tive diariamente no ambiente familiar, me decidisse a seguir os mesmos passos deles.

ATOS E FATOS- O senhor vem de uma família com forte tradição na política. Seu avô foi governador do Maranhão, seu pai deputado três vezes, vice-prefeito e, hoje, senador da república. O senhor sente que isso aumenta a sua responsabilidade enquanto político?

ROBERTO ROCHA JR.- Sem dúvidas, pois como sou oriundo de uma família com histórico político familiar muito grande, é natural que as cobranças e as comparações aconteçam com mais frequência. Porém, me sinto totalmente preparado para o cargo que exerço, pois, além de foco e perseverança, tenho

trabalhado diariamente para poder superar todos os desafios que surgirem.

Tenho ainda muitos projetos que lutarei para que sejam aprovados, e que ajudarão muito no desenvolvimento de nossa cidade.

ATOS E FATOS- Algumas proposições de sua autoria, que ainda tramitam na Câmara Municipal, tratam da acessibilidade para pessoas com deficiências. Fale um pouco desses projetos.

ROBERTO ROCHA JR.– Desde o meu primeiro ano de mandato na Câmara Municipal, eu sempre procurei elaborar projetos que beneficiem a inclusão social e a acessibilidade das pessoas com deficiências.Dentre eles está o Projeto de Lei 146/2013, que determina a instalação de brinquedos adaptados para crianças com necessidades especiais em áreas de lazer públicas do nosso município, como praças, jardins e parques. Outro que merece ser destacado é o Projeto de Lei Nº 150/2013, que obriga os Centros de Habilitação de Condutores (CHCs), sediados em São Luís, a adaptarem ao menos um veículo para o aprendizado de pessoas com deficiências físicas.

 

Já apresentei na Câmara Municipal, indicação encaminhada ao Governo do Estado, solicitando que o Detran- MA, disponibilize intérprete de Libras, durante a aplicação da prova teórica para que os surdos possam tirar sua carteira de habilitação. Acredito que esses projetos irão ajudar a melhorar significativamente a vida das pessoas com deficiências da nossa cidade, visto que são pessoas que têm muitas vezes seus diretos desrespeitados e que, portanto, merecem um olhar mais atento do poder público.

 

ATOS E FATOS- Recentemente o senhor viajou a Brasília. Qual o objetivo dessa viagem

 

ROBERTO ROCHA JR.- Viajo frequentemente a Brasília com o objetivo de pleitear recursos e acompanhar o andamento das transferências voluntárias para São Luís. Aproveitei a minha estada na capital federal para, também, conhecer um pouco do trabalho que vem sendo desenvolvido pelo gabinete do senador Roberto Rocha, onde ele montou toda uma estrutura com capacidade para análise orçamentária e monitoramento permanente das transferências voluntárias aos municípios do Maranhão. Em Brasília pudemos identificar vários pontos de atraso em obras importantes, como creches, escolas e outros equipamentos urbanos do nosso município. Estabelecemos uma importante e profícua parceria com o executivo municipal para regularizar a situação, e graças a pronta e eficiente ação da administração da Prefeitura, esses problemas já estão sendo sanados.

 

ATOS E FATOS- Na câmara municipal, este ano, o senhor foi eleito para presidir a comissão de meio ambiente. Quais são os seus projetos para essa área?

 

ROBERTO ROCHA JR.– Estamos com muitos projetos em andamento, que levam em conta a preservação, conservação e recuperação do nosso meio ambiente. Estamos realizando um acompanhamento constante e lutando para que a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) dê continuidade ao projeto de construção do Complexo Ambiental da APA do Itapiracó, que pretende revitalizar toda a área degradada, com novas opções de lazer, construção de novas áreas dedicadas a manifestações culturais, criação de pólo de atração para o turismo intermunicipal, dentre outros. A Sema, atendendo a um pleito nosso, já está realizando os trabalhos de conservação e manutenção de toda a área da APA do Itapiracó.

Estamos lutando também para que essa APA seja reconhecida como parque.

Esse reconhecimento é importante, na medida em que irá garantir, por meio da Lei 9985/2000 da Constituição Federal, artigo 225, a aplicação de todos os recursos de compensação ambiental. E essas receitas serão usadas para garantir a proteção dos recursos naturais e a pesquisa cientifica.

Além disso, estamos trabalhando no projeto de construção do parque Municipal das Dunas, uma área de 42 hectares, que fica localizada na Avenida Litorânea, próxima a Praça do Pescador, até a subida do hotel Pestana. O projeto contemplará dois módulos temáticos onde será estabelecido o Grupamento da Polícia Ambiental Municipal, auditório, museu marítimo e naval, além de um Centro de Ciências do Mar que será conveniado com instituições acadêmicas. Todas as instalações do parque terão energia eólica e solar.

 

ATOS E FATOS– Na Câmara de Vereadores, o senhor foi o principal defensor do projeto do executivo municipal para a construção da maior maternidade pública de são Luís. O senhor acredita que a sua ajuda foi fundamental para que esse projeto saísse do papel?

 

ROBERTO ROCHA JR.– A construção dessa maternidade no bairro Cidade Operária será, sem dúvidas, um diferencial na vida de muitas mães que poderão ter seus filhos com mais dignidade. Eu tenho consciência de que exerci um papel de fundamental importância para conseguir a aprovação desse projeto na Câmara. Contudo, o mérito dessa conquista não foi somente meu; ela foi o resultado da soma de esforços de várias pessoas, como os secretários Antônio Araújo e Diogo Lima, a secretária Helena Duailibe,o prefeito Edivaldo Holanda Júnior, que sancionou o projeto, além, claro, de todos os moradores do bairro da Cidade Operária, representados pela Associação Comunitária da Cidade Operária e Adjacências. A construção dessa maternidade já é um pleito antigo desses moradores, que há muito tempo vêm lutando para que seja realizado.

ATOS E FATOS– Como o senhor avalia esses dois anos e meio no parlamento municipal?

ROBERTO ROCHA JR.– Obtivemos muitas conquistas ao longo desses dois anos e meio de mandato. Entre elas, como já dito anteriormente, destaco a construção da maior maternidade municipal que está sendo construída no bairro da Cidade Operária. Fui o maior defensor desse projeto na Câmara!

Na área da habitação, defendemos com afinco, e conseguimos que a Câmara de Vereadores aprovasse, por unanimidade, o projeto do executivo municipal, que autoriza a construção do Residencial Mato Grosso, onde já estão sendo construídas três mil casas para pessoas de baixa renda, na zona rural I de São Luís.

É de minha autoria o Projeto de Lei que obriga o poder público a instalar sistemas de captação de água de chuva nos prédios públicos da capital.

No que tange a infraestrutura, por meio de diversas solicitações de minha autoria, a Prefeitura já realizou serviços de recuperação asfáltica em todas as ruas do bairro Vicente Fialho e região circunvizinha.

Outra grande conquista do nosso mandato foi conseguir que a Prefeitura, por meio da Semapa, instale banheiros químicos em todas as feiras livres do nosso município. A previsão é de que ainda nesse semestre todos os banheiros já estejam instalados, beneficiando, além dos feirantes, também os consumidores.

 

ATOS E FATOS- Quais as suas metas para este segundo semestre de mandato?

ROBERTO ROCHA JR.- Este está sendo um ano muito intenso de trabalho. Portanto, uma de minhas metas é dar prosseguimento às proposições de melhorias para a nossa cidade, que abrange todos os setores, sobretudo, os voltados para o meio ambiente. Como presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, estou muito focado na elaboração de projetos que visam a conservação e preservação das nossas áreas verdes.

Tenho muitos projetos que ainda tramitam na Câmara, e que serão trabalhados mais fortemente nesse segundo semestre. Além, disso, já temos uma agenda de atividades bastante extensa, não somente no que tange à Câmara Municipal, mas, sobretudo, nas comunidades, que é onde iremos buscar as demandas que serão trabalhadas ao longo de todo o ano. Nosso objetivo é continuar lutando para que elas sejam viabilizadas o mais breve possível, e acredito que estamos no caminho certo!

 

ATOS E FATOS- Quais são as suas perspectivas para as eleições de 2016?

 

ROBERTO ROCHA JR.- Eu aprendi que política é como uma nuvem, basta bater um vento que se altera. 2016, apesar de parecer perto, está ainda muito distante, portanto, no momento, a única coisa que posso afirmar é que estamos trabalhando bastante para um projeto de reeleição em 2016.

Corpo de Bombeiros é escolhido para integrar parceria com a gigante Furnas

bombeiros 1

 

O 4º Grupamento do Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão, sediado na cidade de Balsas, sob o comando do capitão Willys Pablo Leite do Nascimento foi escolhido para integrar um projeto “Furnas Educa”, desenvolvido em todo o País pela empresa Furnas, subsidiária da Eletrobrás e vinculada ao Ministério de Minas e Energia, dedicada a geração e transmissão de energia elétrica.

A primeira edição do projeto, que tem como objetivo a conscientização de Crianças quanto à economia de energia e a prevenção a queimadas – foi realizada entre os dias 24 e 27 do mês em curso. Além do CBMMA, a Prefeitura do município também irá fazer parte do projeto, que tem como tema “Prevenção a Incêndios Florestais”.

O projeto, que tem como público alvo os alunos da rede municipal de ensino, será desenvolvido de forma intercalada durante  o ano todo. “ Nesse contexto a presença do Corpo de Bombeiros é vital, tendo em vista que a atividade preventiva é essencial ao nosso trabalho”, disse o comandante;

“Sem contar, ainda, que o público alvo é ideal, haja vista que a criança é excelente disseminador de informação, pois atingem os pais, tios, amigos próximos à residência e não tem cautela ao cobrar o que foi ensinado”, finalizou o coronel Roberto.
O capitão Willys explicou que nessa primeira etapa, a cidade de Balsas foi a única escolhida no Maranhão em razão do grande número de incêndios florestais. “Através da apresentação de palestras e atividades dinâmicas conseguimos alcançar o nosso objetivo”, disse o capitão que esteve pessoalmente coordenando todo o trabalho.

 

Furnas

Furnas nasceu com o desafio de sanar a crise energética que ameaçava o país na década de 50. A Usina de Furnas foi a primeira hidrelétrica de grande porte do Brasil, com capacidade de 1.216 MW, implantada no rio Grande (MG) em 1958. Em 1963, através do Decreto Federal nº 41.066, a empresa Central Elétrica de Furnas começou a funcionar efetivamente, em Passos (MG).

Com sede no bairro Botafogo, zona Sul da cidade do Rio de Janeiro, Furnas possui empreendimentos no Distrito Federal e nos estados de Minas Gerais, Goiás, Mato Grosso, Espírito Santo, Tocantins, Paraná, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Rondônia, São Paulo, Rio Grande do Norte e, mais recentemente, no Ceará.

O sistema de Furnas conta hoje com 17 usinas hidrelétricas, duas termelétricas, três parques eólicos, aproximadamente 24 mil quilômetros de linhas de transmissão e 62 subestações. Empreendimentos construídos com recursos próprios e em parceria com outras empresas. Mais de 40% da energia consumida no Brasil passa por esse sistema, que utiliza a força da água para gerar 95% de sua energia através das hidrelétricas.

A empresa garante o fornecimento de energia para locais onde estão situados 63% dos domicílios brasileiros, que respondem por 81% do PIB nacional.

 

 

Se a eleição presidencial em 1º turno fosse hoje, Lula perderia para Aécio ou Alckmin ou Serra ou Marina. Desaprovação de Dilma é de 83,6%

?

?

 

Ricardo Noblat

Se o segundo turno da eleição para presidente da República fosse hoje, e os candidatos Aécio Neves e Lula, quem ganharia? – perguntou o Instituto Paraná de Pesquisas entre a última segunda-feira e ontem a 2.060 eleitores de 154 municípios de todos os Estados, mais o Distrito Federal.

Aécio venceria Lula com o quase o dobro das intenções de voto dele – 54,7% a 28,3%. 8,5% não sabem em quem votariam. 8,5% em nenhum.

A mesma pergunta fora feita pelo instituto ao mesmo número de eleitores em março último. Resultado: Aécio, 51,5%, Lula 27,2%. Ambos, portanto, cresceram – Lula dentro da margem de erro de dois pontos percentuais para mais ou para menos, Aécio acima da margem de erro.

Em um eventual segundo turno, Aécio derrotaria Marina Silva por 49,2% das intenções de voto contra 35,2%.

A pesquisa simulou uma eleição em primeiro turno trocando o nome do candidato do PSDB e, em um dos cenários, acrescentando o nome de Eduardo Cunha (PMDB-RJ), presidente da Câmara dos Deputados.

Cenário 1

Aécio – 36,2%

Marina – 20,4%

Lula – 19,6%

Bolsonaro – 4,6%

Caiado – 1,3%.

Não sabem ou nenhum deles, 14,6%.

Somente no Nordeste, Lula empata com Aécio e vence Marina.

Cenário 2

Marina – 26,6%

Alckmin – 25.4%

Lula – 20.5%

Bolsonaro – 5,1%

Eduardo Cunha – 3,9%

Caiado – 1,5%

Não sabem ou nenhum deles, 17%.

Cenário 3    

Serra – 27,2%

Marina – 26,2%

Lula – 20,1%

Bolsonaro – 5%

Eduardo Cunha – 3,3%

Caiado – 1,5%

Não sabem ou nenhum deles, 16,6%.

A pesquisa perguntou: “Qual destes candidatos do PSDB teria mais chance de ganhar hoje o seu voto para presidente da República?”

Aécio – 38,4%

Serra – 13,2%

Alckimin – 12,8%

Fernando Henrique Cardoso – 9,3%

Álvaro Dias – 5,3%

Não sabem ou nenhum deles, 21,1%.

Piorou a avaliação da administração da presidente Dilma Rousseff.

Em março último, era desaprovada por 74% dos entrevistados. Agora, por 83,6%. Em março último, era aprovada por 20,5%. Agora, só por 13,7%.

Dilma conseguirá terminar o mandato em 2018 ou será afastada do cargo antes?

Será afastada antes, responderam 48,8%.

Conseguirá terminar, responderam 48,7%.

Não sabem ou não responderam, 2,5%.

Em caso de afastamento, o que em sua opinião irá acontecer?

Uma nova eleição, segundo 41,5% dos entrevistados.

O vice-presidente assumirá, segundo 37,3%.

Assumirá o segundo colocado na eleição do ano passado – 9,9%.

Não souberam responder: 4%.

Os demais disseram que assumiria o presidente da Câmara ou do Supremo Tribunal Federal ou do Senado.

A pesquisa perguntou: Nos últimos 6 meses, a sua situação econômica e a de sua família:

Melhorou muito – 0,8%

Melhorou – 6,3%

Nem melhorou, nem piorou – 24%

Piorou – 48,9%

Piorou muito – 19,5%

O resto não soube responder.

Outra pergunta: Pensando no Brasil, em relação ao seu futuro e o de sua família, o senhor ou senhora diria que está:

Muito otimista – 1,6%

Otimista – 37,3%

Nem uma coisa nem outra – 12,3%

Pessimista – 39,8%

Muito pessimista – 8,4%

Não souberam responder – 0,6%

Mais uma pergunta: Entre a situação econômica e os escândalos de corrupção, o que afeta mais o senhor  sua família atualmente?

A situação econômica – 49,2%

Escândalos de corrupção – 47,1%

Não sabem – 0,6%

Nada afeta mais – 3,1%.

Última pergunta da pesquisa: De quem é a maior responsabilidade/ou culpa pela crise econômica pela qual o Brasil passa?

Governo Dilma – 42,4%

Governo Lula – 27,3%

Governo FHC – 19,6%

Não é de ninguém – 4,3%

Prefeito – 2,8%

Governador do Estado – 2%.

 

Edivaldo Holanda Jr se filia ao PDT diante de 2 mil militantes

 

Com a presença de mais de duas mil pessoas, o prefeito da cidade de São Luís do Maranhão, Edivaldo Holanda Júnior, oficializou, nesta sexta-feira (28/8) a sua filiação ao PDT na convenção estadual do PDT-MA que também elegeu o deputado federal Weverton Rocha como novo presidente estadual da legenda, além de servir de palco para a filiação de 18 prefeitos maranhenses e diversos vereadores.

O evento contou com a participação do presidente nacional do partido, Carlos Lupi, do secretário-geral licenciado do partido e ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias; e também do governador do Maranhão, Flavio Dino. Além dos deputados federais André Figueiredo (CE), Damião Feliciano (PB), Marcos Rogério (RO),  Félix Mendonça (BA) e do secretário estadual do Trabalho e da Economia Solidária, Julião Amim, dentre outras autoridades dos poderes executivo e legislativo locais.

Vereador do município por duas vezes e deputado federal pelo Estado, Edivaldo chegou à Prefeitura em 2012, tornando-se o mais novo ocupante do cargo para o qual se elegeu com o apoio do PDT. Ao iniciar seu discurso, Edivaldo Holanda exaltou as origens do partido.

“Não tem como falar do PDT sem lembrar de líderes como Leonel Brizola, Darcy Ribeiro e Jackson Lago, que sempre defenderam essa bandeira. E foi com essa militância que o partido cresceu e fez história. Agora, é PDT”, exaltou Edivaldo, aplaudido pela Juventude do partido.

“Nós contamos com a parceria do governador Flavio Dino que permite a construção de escolas e creches ao longo dos últimos dois anos. A cidade de São Luís passou a receber infraestrutura e transporte público de qualidade. Hoje, a capital vive um novo momento”, completou o prefeito da capital, ao agradecer o apoio de diversos partidos aliados.

Pontuando que a educação é libertadora para a população e o trabalhador humilde tem direito a oportunidades igualitárias, o presidente nacional, Carlos Lupi, valorizou as lideranças do PDT e as novas filiações.

“O Maranhão tem uma história única. Por isso, conseguimos a filiação de 18 prefeitos neste ato. Após muita luta após a perda do nosso Jackson Lago, nós avançamos contra as forças que tentam dominar o estado. Foi difícil a chegada do trabalhador e das minorias ao poder, mas com pessoas como Manoel Dias e Weverton Rocha nós vamos seguir evoluindo, pois eles são homens de causa”, exaltou Lupi.

No seu discurso, Manoel Dias disse que o partido vive um momento onde pode alcançar avanços que serão decisivos para as próximas eleições.

“Precisamos estar fortes e unidos para realizar nossos programas de governo, que são baseados na bandeira histórica da educação. O trabalhismo sempre fez a diferença no país e agora é o momento de reafirmar esse idealismo. O Brasil precisa manter as conquistas sociais dos últimos 12 anos e defender a Petrobras”, pontuou o ministro, que prestigiou a cerimônia ao lado da vice-governadora da Paraíba, Ligia Feliciano;  e dos deputados federais.

Weverton Rocha projetou as próximas ações e perspectivas do partido para os mais de 100 diretórios municipais presentes.

“Muitos diziam que o PDT iria acabar, mas a liderança e a militância pedetistas provaram que o partido seguiu seu caminho fortalecido. Nós temos unidade e mostramos que estamos preparados para dirigir o processo democrático. Vamos reeleger o Edivaldo e não temos medo de enfrentar todos os problemas”, relatou, ao acrescentar: “A presidente Dilma reconheceu a importância do PDT e seguirá apoiando nossas causas”.

Para o líder do partido na Câmara Federal, deputado André Figueiredo, o Maranhão mostra que a região é um exemplo para os outros estados. “Nós, que somos nordestinos, sentimos muito orgulho de participar de um evento como esse do PDT. O Brasil tem que continuar avançando e   o partido seguindo os passos de Brizola”, disse o líder na Câmara dos Deputados.

O governador Flavio Dino ressaltou a importância e relevância do partido no estado.

“Vamos seguir unidos para dar sustentação à presidente Dilma para evoluir nas políticas de desenvolvimento social. Essa aliança mostra também a força de partidos que buscam o mesmo objetivo: gerar mais benefícios para o povo. Graças ao PDT eu tenho sustentação para governar”, concluiu Dino.

Gil Cutrim filia-se ao PDT durante grande ato político e partidário

Prefeitos Edivaldo Jr., Léo Coutinho, de Caxias, Gil Cutrim e o deputado federal Weverton Rocha

Prefeitos Edivaldo Jr., Léo Coutinho, de Caxias, Gil Cutrim e o deputado federal Weverton Rocha

Gil Cutrim fazendo o seu pronunciamento

Gil Cutrim fazendo o seu pronunciamento

 

Durante um grande ato político e partidário realizado na manhã desta sexta-feira, o prefeito de São José de Ribamar e presidente da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão (FAMEM), Gil Cutrim, filiou-se ao Partido Democrático Trabalhista.

A filiação de Cutrim, assim como de vários outros prefeitos, ex-prefeitos e vereadores, ocorreu durante a convenção estadual do PDT, realizada na casa de eventos Patrimônio Show, em São Luís.

A convenção reuniu lideranças pedetistas e de outros partidos, dentre elas o governador Flávio Dino (PC do B), e se configurou como um dos maiores eventos políticos realizados, este ano, no Maranhão.

Gil Cutrim teve a ficha de filiação abonada pelo presidente nacional da sigla, ex-ministro Carlos Lupi, e pelo deputado federal Weverton Rocha que, na ocasião, assumiu o comando do diretório estadual.

“Gil é uma grande liderança jovem. Governa a terceira maior cidade do Maranhão e comanda a entidade que congrega os municípios. Ele ajudará muito o PDT a crescer cada vez mais”, disse Lupi.

Weverton Rocha elogiou o perfil agregador do prefeito ribamarense que, aliado a sua juventude, de acordo com o deputado, se encaixa perfeitamente nas diretrizes pregadas pelos democratas/trabalhistas.

“Para o PDT, é uma honra poder contar o prefeito Gil. Ele chega para somar porque é um político que quer o desenvolvimento do Maranhão”.

Flávio Dino, em seu pronunciamento, saudou as lideranças políticas e militantes em nome de Cutrim e do prefeito Edivaldo Holanda Júnior, que também se filiou ao partido. Ele avaliou que o fortalecimento do PDT significa também o fortalecimento de um governo que foi eleito para mudar o cenário de miséria imposto durante anos aos maranhenses.

Acompanhado de militantes ribamarenses; da esposa Juliana Cutrim; e do seu irmão, deputado estadual Glalbert Cutrim, Gil ressaltou o apoio que continua recebendo da classe política maranhense e de São José de Ribamar.

“Minha vinda para o PDT também foi uma decisão de grupo. Tanto em Ribamar, como em várias outras regiões do estado, recebi manifestações de apoio e incentivo. Filio-me ao partido com o objetivo de contribuir, de ajuda-lo a crescer cada vez mais e, principalmente, de trabalhar pelo desenvolvimento do Maranhão e de suas cidades”, afirmou.

 

 

Justiça cassa a prefeita de Bom Jesus das Selvas por compra de votos

Cristiane Damião

Cristiane Damião

 

O juiz da 95° Zona Eleitoral da Comarca de Buriticupu, Duarte Henrique Ribeiro de Souza, decidiu nesta sexta-feira (28) cassar o mandato da prefeita de Bom Jesus das Selvas, Cristiane Damião Daher, por abuso de poder econômico e captação ilícita de sufrágio. Na ação, o vice-prefeito Abdala da Costa Sousa Filho também perde o mandato.

A Ação Eleitoral foi promovida pela Coligação “Bom Jesus não pode parar’, que tem como advogados o Dr. Claudio Araújo, além do Dr. Antônio Carvalho e do Dr. Gutemberg Castro.

A cassação causou a inelegibilidade da prefeita que será impedida de participar de eleições durante oito anos. Ainda assim ela tem 90 dias para recorrer da decisão.

Um vídeo exibido durante o programa Fantástico, da Rede Globo, em setembro do ano passado, mostrou Cristiane Damião ameaçando expulsar uma família de terras que seriam de sua propriedade, caso todos não votassem nela na eleição de 2012, que na ocasião era candidata.

Este vídeo serviu como prova relativa à compra de votos e os embargos de declaração interpostos pela prefeita foram rejeitados. Isso significa dizer que a imagens foram comprobatórias de acordo com a Justiça Eleitoral da Comarca de Buriticupu.